conecte-se conosco


Mulher

Você sabe como cuidar do cabelo? Especialista responde 8 dúvidas e dá dicas

Publicado

A exposição frequente ao sol e o contato com a água do mar e da piscina são praticamente inevitáveis nesta época do ano. Além dos cuidados com o corpo
, os fios também merecem uma atenção especial. Diante disso, saber como cuidar do cabelo no verão é fundamental para que ele fique sempre bonito e não apresente queda, quebra e nem fique ressecado e sem vida.


Especialista dá dicas e responde as dúvidas mais comum que ensinam a como cuidar do cabelo do verão; veja as respostas
shutterstock
Especialista dá dicas e responde as dúvidas mais comum que ensinam a como cuidar do cabelo do verão; veja as respostas

Para aprender a como cuidar do cabelo
nesta estação, Jane Alves, hairdresser do salão Lefil Beauty, respondeu algumas dúvidas comuns e traz a solução para tantos problemas. As respostas mostram que engana-se quem pensa que apenas os processos químicos, como a escova progressiva e a mudança de cor, são os únicos responsáveis pelos danos capilares. 

De fato, o verão pode prejudicar – e muito – as madeixas. Entretanto, com as ações corretas, dá para deixar os fios sempre bonitos, brilhosos e, principalmente, saudáveis. Veja as questões e saiba quais dicas seguir.

1. Prender o cabelo em excesso faz mal? 


Prender o cabelo é uma prática muito comum no calor, mas é preciso atenção em como cuidar do cabelo nesta época
shutterstock
Prender o cabelo é uma prática muito comum no calor, mas é preciso atenção em como cuidar do cabelo nesta época

Não há com negar que prender os fios com um rabo de cavalo, por exemplo, ajuda a lidar com as altas temperaturas. No entanto, torna-se prejudicial quando feito com frequência, em especial quando os fios estão molhados. Acontece que, a curto prazo, os prendedores podem quebrá-los e deixá-los mais fracos. 

“Já no longo prazo, a tração constante pode provocar queda capilar. Então o melhor é evitar, principalmente os prendedores de silicone, os de borracha ou os grampos. Mas se o calor for muito, uma alternativa é usar os ‘hashis’ de madeira ou plásticos”, explica a profissional. 

Leia mais:  “Ter um bebê levou meu casamento ao limite”, diz mãe em relato sobre maternidade

2.Quais os danos causados pelo sol? 


O sol pode danificar os fios e, por isso, além de saber como cuidar do cabelo, é importante seguir as dicas da especialista
shutterstock
O sol pode danificar os fios e, por isso, além de saber como cuidar do cabelo, é importante seguir as dicas da especialista

A luz solar danifica as proteínas do cabelo e pode causar desde descoloração até a redução da força e perda de brilho. “Para protegê-lo, o ideal é utilizar um leave-in
que conte com filtro solar de, no mínimo, FPS 50 e que deve ser reaplicado a cada duas horas”, recomenda a hairdresser. 

3. Como cuidar do cabelo após sair da piscina ou do mar? 


O mar e a piscina são capazes de trazer danos aos fios. Para evitar esses problemas, Jane ensina como cuidar do cabelo
shutterstock
O mar e a piscina são capazes de trazer danos aos fios. Para evitar esses problemas, Jane ensina como cuidar do cabelo

Depois de voltar da piscina ou do mar, a dica é passar por uma ducha e aplicar um hidratante para os fios em spray ou água termal. Também é importante reaplicar o leave-in
com filtro solar. Isso porque toda vez que o cabelo é exposto à areia, ao cloro e à água ocorre um dano à estrutura da cutícula, podendo mudar a coloração e deixá-lo mais fino. 

4. Qual a frequência das lavagens no verão? 


A lavagem também está na lista de itens que ajudam e mostram como cuidar do cabelo; no verão, ajuda a refrescar
shutterstock
A lavagem também está na lista de itens que ajudam e mostram como cuidar do cabelo; no verão, ajuda a refrescar

Muita gente acredita que lavar o cabelo todos os dias é prejudicial à saúde, mas, na verdade, isso está incorreto. De acordo com a profissional, não há um número certo de vezes para lavá-lo. Tudo vai depender da necessidade de cada um. “Os secos, por exemplo, precisam ser menos lavados e altamente hidratados, enquanto os oleosos devem ser limpos mais frequentemente para retirar o excesso de oleosidade e impurezas”, pontua. 

Leia mais:  Chás emagrecedores: isso é mito ou verdade? Saiba como usá-los na dieta

Em todos os casos, o recomendável é não usar água quente, pois pode deixar os fios frágeis e secos. O ideal é usar a temperatura morna e, além disso, realizar um último enxágue com a fria para, dessa forma, fechar as cutículas. 

5. É comum as madeixas ficarem mais oleosas nessa época? 


O calor estimula a produção de sebo e, por isso, ter conhecimentos de como cuidar do cabelo é essencial para tratá-lo
shutterstock
O calor estimula a produção de sebo e, por isso, ter conhecimentos de como cuidar do cabelo é essencial para tratá-lo

Por mais que essa não seja uma boa notícia, a resposta é sim. O calor estimula a produção de sebo nessa área. E, como o couro cabeludo já tende a ser mais oleoso, é importante tomar cuidado quando for aplicar o condicionador.

O produto pode deixar a  região mais oleosa
e causar queda e caspa por conta da obstrução da raiz – e, por isso, deve ser usado somente no comprimento e nas pontas. 

6. Como reverter a falta de brilho e o ressecamento? 


O ressecamento e a falta de brilho são problemas comuns no verão, mas dá para reverter sabendo como cuidar do cabelo
shutterstock
O ressecamento e a falta de brilho são problemas comuns no verão, mas dá para reverter sabendo como cuidar do cabelo

O segredo é usar uma máscara de hidratação a cada 15 dias. “O produto é capaz de repor os nutrientes necessários de forma mais intensa que o condicionador, conferindo força, maciez e brilho. No verão
, o ideal é alternar entre uma reconstrutora e uma nutritiva. Enquanto a primeira vai ajudar a deixar os fios mais firmes e fortes, a segunda vai torná-los mais brilhosos e macios”, salienta Jane. 

7. Pode dormir com o cabelo molhado? 


O secador não é querido nessa época, mas dormir com os fios molhados não está na lista de como cuidar do cabelo
shutterstock
O secador não é querido nessa época, mas dormir com os fios molhados não está na lista de como cuidar do cabelo

Não! Dormir com ele ainda úmido compromete a saúde capilar
, deixando-o mais frágil e quebradiço em contato com o travesseiro. Além disso, favorece o aparecimento de caspa e acelera a queda. 

8. Como recuperar a vitalidade dos fios que sofreram danos? 


O cronograma capilar está entre as atividades que ajudam a como cuidar do cabelo e recupera a vitalidade dos fios
shutterstock
O cronograma capilar está entre as atividades que ajudam a como cuidar do cabelo e recupera a vitalidade dos fios

O cuidado com o cabelo deve acontecer durante todo o ano. E o melhor tratamento para recuperar um que sofreu danos é apostar no cronograma capilar
. O processo reconstrói, nutre, estabiliza o pH
e devolve a queratina e a umidade natural do fio, além de fechar a cutícula para evitar uma perda ainda maior de nutrientes. 

Já em casos mais extremos, em que o fio está gravemente danificado, Jane explica que a única alternativa é realizar o corte. Por outro lado, tirar alguns centímetros do comprimento é o pesadelo de muitas mulheres e, justamente por isso, o melhor a se fazer é ter cautela e saber como cuidar do cabelo
para que fique sempre do seu gosto, além de saudável e cheio de vida. 

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Mãe se recusa a dar fórmula, consegue leite materno no Facebook e ignora riscos

Publicado

por

A dona de casa Joanne Campbell, de 32 anos, ficou arrasada quando percebeu que não poderia amamentar seu filho, Hayden, que agora tem seis meses. O menino nasceu com a língua presa e, nesse caso, é difícil para o bebê conseguir sugar o leite materno, pois existe uma pele que conecta a língua ao fundo da boca.

Leia também: Em crítica por trabalhar e tirar leite ao mesmo tempo, mãe cria roupa especial


Joanne Campbell não queria dar fórmula para o filho e resolveu buscar leite materno em grupos no Facebook
shutterstock
Joanne Campbell não queria dar fórmula para o filho e resolveu buscar leite materno em grupos no Facebook


A mãe, que vive em Sydney, na Austrália, não queria dar fórmula para o seu bebê, pois percebeu que ele estava tendo muitas cólicas. Foi então que ela resolveu procurar no Facebook mães que estivessem dispostas a doar leite materno
, já que o dela havia secado.

Depois de encontrar diversos grupos de apoio online, Joanne passou a pegar doações de leite para dar ao filho, ignorando todos os riscos que isso pode trazer para ele, já que ela não sabe o leite está propício para o bebê e se foi armazenado de forma correta.

Leia também: Produzindo leite em excesso, mãe doa quase 450 litros para outros bebês

A australiana passou a receber cerca de um litro de leite por dia que é doado gratuitamente por mães que ela encontrou em grupos do Facebook
. Ela pega os sacos de leite congelados e afirma que não poderia estar mais feliz com a experiência.

Leia mais:  Jovem revela traição no meio da festa do próprio aniversário

“Eu descobri esses grupos do Facebook em que mães doam leite antes de dar à luz. Eu estava esperando para doar meu próprio leite para ajudar os outros, mas eu não tinha ideia de que eu mesma precisaria”, relata.

Doação de leite materno


A mãe encontrou várias mulheres que se prontificaram a doar leite materno e usa um litro por dia para dar ao filho
shutterstock
A mãe encontrou várias mulheres que se prontificaram a doar leite materno e usa um litro por dia para dar ao filho


Depois de escrever meu primeiro post sobre a necessidade de leite para o filho, a mãe passou a receber inúmeras mensagens de muitas mulheres que estavam dispostas a ajudar. “Fui à casa de uma mulher para pegar meu primeiro lote de leite congelado e, desde então, usei o leite de outras sete doadoras, tudo para não dar lei em pó para Hayden”, afirma.

Joanne guarda o leite que recebe no freezer e descongela diariamente, pois o filho
precisa de cerca de um litro por dia. “Algumas pessoas acham que é nojento e não entendem por que compartilhamos fluido corporal humano com outra pessoa, mas acho isso normal agora”, garante.

A mãe sabe que existem riscos, mas tem confiança nas mulheres que conhece pela rede social. “Há algumas doenças bacterianas que o bebê pode pegar com o leite materno, mas não acredito que nenhuma das mães dos grupos do Facebook doaria seu leite se tivessem algo que pudesse prejudicar outro bebê. Hayden se beneficiou muito com o leite de outras mulheres”.

Leia mais:  Casal que vive com o vírus do HIV pode transar sem camisinha? Delas responde

Leia também: Mãe que não conseguiu amamentar o próprio filho no peito doa 29 litros de leite

A atitude de doar leite materno
é muito nobre, mas buscar por isso nas redes sociais pode ser algo arriscado e perigoso para o bebê. Aqui no Brasil, o Ministério da Saúde realiza uma campanha que incentiva a doação e, segundo informações do portal oficial do governo, todo leite é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade. Esse leite é destinado apenas a hospitais e maternidades, a distribuição pessoal vai conta à legislação.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Mãe de cinco faz transplante de útero para ajudar desconhecida a engravidar

Publicado

por

Uma mãe de cinco filhos, que sofreu durante anos por não conseguir engravidar, decidiu oferecer à outra mulher a chance de ser mãe por meio de um transplante de útero. Aprill Lane passou por um difícil processo para conseguir ficar grávida. Tudo porque, anos atrás, ela e seu marido Brian foram diagnosticados com uma “infertilidade inexplicável”.

Leia também: Mulher com endometriose batalha para engravidar por fertilização in vitro


Aprill Lane teve dificuldade para engravidar, por isso, decidiu fazer um transplante de útero para ajudar outra mulher
shutterstock
Aprill Lane teve dificuldade para engravidar, por isso, decidiu fazer um transplante de útero para ajudar outra mulher


Receber esse diagnóstico foi extremamente frustrante e, infelizmente, ainda é comum casais sem nenhum problema de saúde aparente não conseguirem ter filhos. O casal tentou engravidar por meio da fertilização in vitro e como o procedimento não foi bem sucedido, ele adotaram uma criança. Nessa época, eles não conheciam o transplante de útero
.

Pouco tempo depois, Aprill ficou grávida de duas meninas por meio de outra fertilização in vitro
. Depois, ela conseguiu ficar grávida mais duas vezes. “A infertilidade, além dos efeitos físicos, afeta seu emocional e sua vida social de uma forte maneira”, diz a mãe em entrevista a “ABC News”.

Após passar por tudo isso, a mãe só pensava que se eu pudesse fazer algo para ajudar outra pessoa a aliviar um pouco dessa agonia, ela faria. Foi então que ela resolveu colaborar na administração de um grupo de apoio à infertilidade e iniciou estudos para ajudar as mulheres a pagar por tratamentos caros para engravidar.

Leia mais:  Ficar sem sutiã ainda é um problema? Bruna Marquezine prova o contrário

Leia também: Mulher fica grávida naturalmente e por fertilização in vitro ao mesmo tempo

Com os estudos, a mãe descobriu que a Baylor University Medical Center, no Texas, Estados Unidos, estava realizando ensaios clínicos para fazer transplantes de útero. Aprill e o marido sabiam que construção familiar deles tinha sido resolvida, mas eles ainda sentiam a necessidade de ajudar efetivamente outra pessoa a construir uma família.

A mãe resolveu entrar em contato com a universidade e logo foi selecionada para fazer a cirurgia. Nos Estados Unidos, só pode fazer esse tipo de transplante as mulheres que nasceram sem o útero ou que tiveram câncer ou outras malformações causadas por alguma infecção ou danos causados ​​por abortos.

Curiosamente, após o transplante, o útero não fica com a mulher receptora durante toda a vida. Depois que ela dá a luz a um ou dois filhos, o útero é removido para que ela não precise passar a vida inteira tomando medicamentos fortes contra a rejeição.

Como foi o transplante de útero?


O transplante de útero deu tudo certo e Aprill se sente feliz por saber que pode ajudar outra pessoa a formar uma família
shutterstock
O transplante de útero deu tudo certo e Aprill se sente feliz por saber que pode ajudar outra pessoa a formar uma família


Aprill pagou por sua própria viagem, pegou folga no trabalho e fez todo o processo pré-operatório para realizar a cirurgia. Ela foi a 15º pessoa a realizar o transplante na universidade. A cirurgia, que durou nove horas, foi bem sucedida. Uma vez que seu útero foi removido, ele foi inspecionado para garantir que fosse uma combinação perfeita para a receptora antes de ser implantado.

Leia mais:  Jovem revela traição no meio da festa do próprio aniversário

“A história dela é incrível por si só, porque ela era uma dessas mulheres quando ela não podia ter filhos. Ela conhece a luta muito de perto, sabe o que essas mulheres passam”, diz a cirurgiã Liza Johannesson, que foi responsável pelo transplante.

Para Aprill, essa cirurgia tem um grande significado porque ela está muito envolvida com as questões de infertilidade
. “Por mais de uma década, meu objetivo tem sido ser um sistema de apoio para uma comunidade muitas vezes incompreendida. Ver a minha mensagem de esperança tendo uma resposta foi incrível.”

Leia também: Mãe solo faz relato emocionante sobre experiência com adoção

A mulher que recebeu o transplante de útero
permanece em anonimato. Normalmente, os doadores e receptores não se conhecem até a cirurgia acontecer e é precisso esperar um tempo para isso. Outro detalhe é que esse encontro só acontece se quem doou e quem recebeu o útero realmente quiser se conhecer.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana