conecte-se conosco


Mundo Pet

Viajar com animal de estimação requer treinamento prévio; confira dicas

Publicado

Cada pet tem sua característica comportamental e esse item deve ser levado em consideração quando eles vão viajar de avião para acompanhar seus tutores.

Leia também: Quer viajar com seu gato? Saiba como deixá-lo numa boa na caixa de transporte

Gatos e cães, por exemplo, têm comportamentos gerais comuns de acordo com as espécies. Mas é importante destacar que cada animal possui peculiaridades próprias. Alguns são mais medrosos e ficam acuados para viajar
, outros se impõem mais em situações de estresse. Existem aqueles animais de estimação que possuem comportamentos de ansiedade quando se separam dos tutores em viagens, outros que podem latir e ficar mais agitados em locais diferentes aos habituais.


Um fator importante é a higiene do animal e atenção à saúde previamente
reprodução shutterstock
Um fator importante é a higiene do animal e atenção à saúde previamente

Daí que é importante planejar uma viagem com um animal de estimação buscando adaptá-lo ao contexto da viagem, ou seja, que o dono do pet e seu mascote poderão ficar por algumas horas separados durante o voo. Existem casos em que o próprio tutor pode estimular ou então contratar um profissional de comportamento animal para isso.

Dentro dessa simulação, devem ser consideradas duas situações: quando os pets vão viajar no porão e passar muitas horas dentro da caixa de transporte, ou quando irão na cabine e terão o contato com muitas pessoas diferentes. Para cada caso será necessária uma abordagem diferente e esperado um comportamento específico do pet. Observação e treinamento do comportamento do seu filhote é de extrema importância porque poderão ajudar a dosar o estresse do animal durante a viagem.

Leia mais:  Parto de cachorro sem segredo: saiba como ajudar a cadela nesse momento

Ruídos, passeios e “dieta”

Há casos em que cães e gatos que tem o costume de emitir ruídos (latidos, miados, rosnadas, uivos, etc) durante o voo podem incomodar os outros passageiros. E os tutores precisam ter em mente que esses comportamentos precisam ser controlados.

Adestradores são uma ótima opção pois tem a experiência necessária para treinar o animal para evitar uma situação indesejada.  O importante a se pensar é que para uma viagem
tranquila a todos, seu pet não pode incomodar ninguém durante o percurso. Ou seja, quanto mais acostumado e tranquilo ele estiver melhor para todos.

Outro fator importante é a higiene do animal. Uma dica interessante para cães é dar um passeio com o pet antes de sair de casa e ao chegar para o check in. Esta prática estimula o animal a urinar e defecar antes da viagem. Também é interessante que o animal de estimação esteja em jejum prévio para evitar “acidentes” dentro do aeroporto ou aeronave. Além disso, o exercício contribui para que o pet se sinta mais cansado e menos ansioso. Com isso, a viagem se torna uma oportunidade de descanso e boa para dormir.

Já para os gatos, um jejum alimentar principalmente e uma redução na disponibilidade de água horas antes do início de viajar
é extremamente indicado. Estimulá-los com brincadeiras pode ser uma opção também, para “queimar energia”. Felinos, por serem mais sistemáticos, tendem a não fazer as necessidades em locais que não sejam o que estão acostumados. Daí que este “inconveniente” não é tão relatado pelos tutores viajantes.

Leia mais:  10 alimentos proibidos e perigosos paracachorros

Para ambas as espécies de animais, dar banho 1 a 2 dias antes da viagem é extremamente eficaz. Os pets não podem estar com odores fortes e desagradáveis, correndo o risco de não serem aceitos no check in.

A adaptação à caixa de transporte e ao movimento do carro com pequenos passeios anteriores a uma grande viagem são algumas situações que podemos induzir os animais de estimação a experimentar para acostumá-los. Outro fator a ser considerado é a higiene da caixa no momento do embarque. Caso seu pet tenha feito necessidades na caixa antes do check in, esta deve ser higienizada e estar completamente limpa quando apresentada no balcão. Se não estiver, o tutor corre o risco de ter seu embarque negado pela companhia aérea.

Leia também: Viajar de avião com animais pode ser mais fácil do que imagina; saiba como


Lembre-se sempre: sua viagem será prazerosa, feliz e bem-sucedida se todos os participantes estiverem confortáveis e seguros neste momento. Para isso, comportamentos desagradáveis devem ser evitados e a melhor forma de isto acontecer é “treinar” as situações e corrigir o comportamento do pet antes de viajar
.

Comentários Facebook

Cidades

Criança é atacada por cão da raça pit bull e morre em Claudia

Publicado

Uma menina de identidade não divulgada, morreu na tarde desta segunda-feira (18) por volta das 16h30 após ser atacada por cão de raça pit bull em Claudia.

Segundo informações do site ‘163 notícias’, a criança estava em uma chácara na área rural da cidade, quando foi atacada pelo cão. A vítima sofreu diversas mordidas, principalmente na região da cabeça. Socorrida em estado gravíssimo, os primeiros procedimentos de reanimação foram realizados no hospital em Claudia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do Hospital Regional de Sinop. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e passará por exames de necrópsia.


Até o momento não houve confirmação sobre o que teria motivado o animal a atacar a criança. A menina deverá ser enterrada na tarde desta terça-feira (19) no Cemitério Municipal de Claudia.

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Homem acorda com filhote de gato dormindo na sua barriga
Continue lendo

Mundo Pet

Pit bull ataca e fere os braços de vizinha em Tangará da Serra

Publicado

Um cachorro da raça pit bull atacou a dona na noite desta segunda-feira (28) em frente a casa da família no Bairro Vila Horizonte.

Segundo informações, o animal convivia com a família desde filhote, mas ao estranhar a dona, o animal a atacou enquanto ela caminhava na rua em frente a casa. A Polícia Militar foi acionada e para evitar um novo ataque a equipe amarrou o cão. Socorrida pelo SAMU e levada a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) a mulher sofreu ferimentos nos dois braços e passa bem.

Imagem ilustrativa

Após ser preso, irritado o cachorro ao tentar escapar,  se enrolou na corda e acabou se enforcando sozinho. De acordo com a família, o bicho ficava solto no quintal e foi a primeira vez que ele se comportou agressivamente.

 

Retratação


Nossa equipe foi procurada pela vítima, que declarou ser vizinha da família dona do cachorro de raça pit bull. Conforme relatou à reportagem, o cão a conhecia desde filhote, e nunca a estranhou, no entanto, nesta segunda-feira, ela teria entrado na casa e foi recebida pelo animal, que ficou pulando nela, com o impacto o dente dele arranhou o braço, o ferimento sangrou, o animal se assustou e avançou, causando cortes nos dois braços. Apesar do susto, ela passa bem. Quanto ao cachorro, confirma que ele foi amarrado e ao tentar se soltar da corda, se debateu tanto que quando perceberam, o cão havia morrido enforcado.

Leia mais:  O cachorrocom coceira pode estar com hipersensibilidade alimentar

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana