conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Carros e Motos

Veja 10 carros mais caros e potentes do Salão do Automóvel 2018

Publicado

Já ouviu a expressão “gritar fogo não queima a língua”? Se você já sonhou em ganhar na loteria e curte carros, vai gostar da lista a seguir. O Salão do Automóvel 2018 traz uma série de novidades, entre as quais sonhos automotivos, os maiores objetos de desejo que (muito) dinheiro pode comprar. Selecionados dez deles, sem repetir modelos de uma mesma marca, todos são exóticos, velozes, extremamente caros.

LEIA MAIS: Mustang de 1000 cv, Challenger Hellcat e Ram 1500 no Salão do Automóvel 2018

1- AMG Project One


AMG Project One é o hipercarro mais extremo do Salão do Automóvel 2018, bem como é um dos mais caros de todos
Guilherme Menezes/iG

AMG Project One é o hipercarro mais extremo do Salão do Automóvel 2018, bem como é um dos mais caros de todos

Com 1000 cv e apenas 3 unidades vendidas no Brasil, por R$ 15 milhões, eis o supercarro mais insano que a marca alemã produziu para poder rodar nas ruas e o mais caro do Salão do Automóvel 2018
. De acordo com a Mercedes, é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 2,4 segundos e até 200 km/h em menos de seis segundos, podendo superar os 350 km/h. Além disso, seu desempenho em curvas é fruto de horas incontáveis nos túneis de vento que servem de base para o desenvolvimento aerodinâmico da Fórmula 1.

Funciona a partir de um motor a combustão que trabalha em conjunto com outros quatro  elétricos. Um alimenta as rodas da frente, outro o virabrequim e, por fim, um para o turbocompressor. Além disso, toda a sua potência também é distribuída seletivamente na roda com mais aderência ao chão. Para se ter dimensão da insanidade, a bateria utilizada é feita com a mesma tecnologia de lítio que foi integrada aos carros de Hamilton e Bottas, com capacidade de recarregar em frenagens por meio de um gerador.

2- McLaren Senna


McLaren Senna está entre as supermáquinas expostas no Salão do Automóvel 2018, no São Paulo Expo
Divulgação

McLaren Senna está entre as supermáquinas expostas no Salão do Automóvel 2018, no São Paulo Expo

Se você achou muito caro o AMG Project One,
há também o McLaren Senna, de “apenas” R$ 8 milhões. O superesportivo é feito em cima da plataforma do modelo 720S, bem como utiliza comandos avançados de suspensão e aerodinâmica do P1, além de receber acertos de corrida para o conjunto produzido inteiramente em fibra de carbono. Com isso, seu peso é de apenas 1.198 kg, que somado a sua potência estrondosa, acelera de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 segundos e pode atingir velocidades maiores que 320 km/h.

Com apenas 500 unidades produzidas ao todo, por aqui, foram vendidas duas unidades do carro que homenageia um dos maiores heróis brasileiros. Falando nisso, ao seu lado no estande da McLaren, está o McLaren MP4/6, carro de Fórmula 1 que Ayrton Senna
pilotou em 1991 e ganhou, pela primeira vez, o Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos.

LEIA MAIS: Veja galeria de fotos das principais novidades do Salão do Automóvel 2018

3- Porsche 911 GT2 RS


Outro superesportivo que chama atenção no Salão do Automóvel 2018 é o raro Porsche 911 GT2 RS
Lucas Cardoso/ O Dia/iG

Outro superesportivo que chama atenção no Salão do Automóvel 2018 é o raro Porsche 911 GT2 RS

A última palavra de Stuttgart quando se pensa em qualquer 911. Embora não tenha uma data de lançamento e nem preço (que deverá ser maior que R$ 1,5 milhão), está confirmado para o mercado brasileiro e as entregas, ao que tudo indica, começam já em 2019. Equipado com um motor boxer, de  seis cilindros biturbo de 3,8 litros, produz 700 cv e 76,5 mkgf. Toda a força toda é levada para as rodas de trás através do câmbio PDK de dupla embreagem e sete marchas, que o leva de zero a 100 km/h em 2,8 segundos e à velocidade máxima de 340 km/h.

A preocupação em acertar o caro para dizimar as pistas não foi pouca. Traz para-choques e tampa do motor com asa traseira integrada que otimizam ainda mais a pressão aerodinâmica contra o solo. Acima de tudo, a redução de peso foi crucial. Fibra de carbono é o componente-mestre de praticamente toda a estrutura e acessórios, bem como itens minimalistas, a exemplo das maçanetas e logotipos foram substituídos por, respectivamente, puxadores e adesivos.

4- Ferrari 488 Pista


O lançamento da recente da Ferrari no Salão do Automóvel 2018 é a 488 Pista, que chega ao Brasil por R$ 3,7 milhões
Divulgação

O lançamento da recente da Ferrari no Salão do Automóvel 2018 é a 488 Pista, que chega ao Brasil por R$ 3,7 milhões

A “macchina” semi-pista italiana chega ao Salão e já começa a ser vendida por R$ 3,7 milhões. Baseada na Ferrari 488 GTB, traz o mesmo motor V8 3.9 V8 biturbo de 710 cv e 78,5 kgfm — tornando-se o V8 mais potente já produzido pela marca — que vem associado ao câmbio de dupla embreagem, com sete marchas, herdado dos carros de Fórmula 1. Com isso, a semi-pista chega aos 100 km/h em 2,8 segundos e, em 7,6 segundos, aos 200 km/h. Sua velocidade máxima está na casa dos 340 km/h, a mesma do 911 que você acabou de ver.

Já o downforce , a pressão que o ar exerce sobre os acessórios aerodinâmicos — como o aerofólio, defletor de ar dianteiro, difusor traseiro, entre outros itens — melhorou em 20%, depois de coletar dados da equipe de Fórmula 1 e da divisão GTE do World Endurance Championship (WEC). Outras alterações são uma atualização para o controle do diferencial e o chamado “Dynamic Enhancer”, responsável pela otimização do esforço gerado pelo sistema de freios, estes feitos em fibra de cerâmica, a mesma tecnologia do atual topo de linha LaFerrari.

LEIA MAIS: Veja vídeo de 5 carros híbridos e elétricos do Salão do Automóvel 2018

5- Hyundai N 2025 Vison Gran Turismo


O supercarro de vídeo game da Hyundai também se destaca entre as atrações do  Salão do Automóvel 2018
Lucas Cardoso/ O Dia/iG

O supercarro de vídeo game da Hyundai também se destaca entre as atrações do Salão do Automóvel 2018

Quem gosta da saga Gran Turismo
, pode ter bastante consideração por este conceitual coreano fora-de-série. Com o desenvolvimento liderado por ninguém menos que Albert Biermann, vindo da aclamada BMW Motorsport, a divisão esportiva da Hyundai, faz alusão ao mundo aeronáutico, que por sua vez serve de base para os protótipos de Le Mans. Segundo declara a montadora, “borra a linha entre o ar e o asfalto, por onde passa”.

Evidentemente não pode rodar nas ruas, mas é afirmado que possui uma performance digna de carros de corrida. Seu motor gera potência a partir de células de hidrogênio, maneira bastante eficiente e limpa. Quanto de potência? Um total de 871 cv — 670 das duas células e os 201 restantes por meio do sistema que produz energia dos freios.

6- Nissan GTR


O cupê mais potente da Nissan é outro modelo que brilha no Salão do Automóvel 2018, no São Paulo Expo
Divulgação

O cupê mais potente da Nissan é outro modelo que brilha no Salão do Automóvel 2018, no São Paulo Expo

A escola japonesa de alto desempenho de fato faz corações acelerarem com seus carros pelo mundo todo, e o mais insano deles à venda é o “Godzilla”. Seu motor denominado “VR38DETT” é feito de alumínio e tem cilindros revestidos com jato de plasma (em contraposição às camisas fundidas), o que permite menor atrito, menor peso, maior capacidade de resfriamento, maior rendimento e consumo mais eficiente. A Nissan destaca que, no processo de fabricação, todas as etapas da montagem seguem um processo manual.

A eletrônica segue na transmissão automática de dupla embreagem e 6 marchas, com modo sequencial e opção de controle por borboletas atrás do volante. Já a potência é transferida para as quatro rodas pelo eixo transversal traseiro independente e pelo sistema de tração batizado de ATTESA E-TS, que monitora a velocidade angular e mede as variações a partir do ângulo de esterçamento e pelo sensor de força G. Por R$ 900 mil, você leva uma aceleração de 0 a 100 km/h é feita em meros 2,7 segundos, com máxima de 315 km/h.

LEIA MAIS: Fiat mostra SUV da Toro, com ares de cupê, no Salão do Automóvel 2018

7- BMW i8


O BMW i8 Roadster é o supercarro elétrico que rouba a cena no Salão do Automóvel 2018
Divulgação

O BMW i8 Roadster é o supercarro elétrico que rouba a cena no Salão do Automóvel 2018

Ao contrário da maioria da linha BMW, o i8 Roadster
é exibido por essência. Portas que abrem lateralmente e design de supercarro são seus pontos fortes no exterior, enquanto toda a tecnologia e desempenho intimidam qualquer um que o desafie. Já pode ser adquirido nas concessionárias por R$ 800 mil.

Seu motor é um híbrido plug-in, que traz uma unidade a combustão, de 1.5 litro, três cilindros, turbo, com 231 cv. O outro é um elétrico de 143 cv. Juntos, fazem com que o carro acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,6 segundos e atinja a velocidade máxima de 250 km/h. Sozinho, o motor elétrico tem autonomia de apenas 53 km, mas, segundo a BMW, o carro precisa de pouco mais de 2 horas para carregar 80% da bateria.

8- Lamborghini Urus


Considerado o SUV mais veloz do mundo, o Lamborghini Urus faz parte das novidades do Salão do Automóvel 2018
Divulgação

Considerado o SUV mais veloz do mundo, o Lamborghini Urus faz parte das novidades do Salão do Automóvel 2018

Por R$ 2 milhões, se leva um Huracán que promete (alguma) praticidade, habilidades no off-road, desempenho igualmente estrondoso e visual de parar o trânsito. Sob o capô, ruge um motor V8 biturbo, de 660 cv e 86,7 kgfm, que vem aliado a um câmbio automático de 8 marchas com diferencial inteligente, capaz de distribuir o movimento das rodas com uma amplitude impressionante, variando de 70% na dianteira e 87% na traseira, conforme a necessidade durante a sua condução.

Resultado disso tudo? Aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos e de 0 a 200 km/h em 12,8 segundos, este sendo o mesmo tempo que um simples hatch 1.0 aspirado leva para ir de 0 a 100 km/h. Além disso, fazendo jus ao título de “SUV mais veloz do mundo”, acompanha carros superesportivos
até os 305 km/h.

LEIA MAIS: Mercedes confirma que vai trazer o novo Classe A a partir de dezembro

9- Rolls Royce Cullinan


SUV de alto luxo, o Rolls-Ryce Cullinan também marca presença no Salão do Automóvel 2018. em São Paulo
Divulgação

SUV de alto luxo, o Rolls-Ryce Cullinan também marca presença no Salão do Automóvel 2018. em São Paulo

Por R$ 4,4 milhões, O SUV chega para ser o mais luxuoso do mundo. Seu interior é um exagero. Há revestimento em couro premium contrastando com madeira texturizada de altíssima qualidade. Ao menos no resto do mundo, a maior parte dos donos de Rolls-Royce andam no banco traseiro. Este pode ser dividido ao meio, integrando um bar abaixo do console que conta até mesmo com taças de champagne.

O Cullinan traz o motor V12 6.7, que desenvolve 571 cv e 86,6 kgfm de torque, com câmbio automático de oito marchas. De acordo com a Rolls-Royce, a suspensão traz câmaras de ar maiores do que as que já equipam o Phantom, bem como amortecedores adaptáveis. Dessa forma, o Cullinan tem disposição para enfrentar qualquer tipo de piso.

10- Lexus LC 500H


O visual arrojado do Lexus LC 500h chama atenção no Salão do Automóvel 2018
Divulgação

O visual arrojado do Lexus LC 500h chama atenção no Salão do Automóvel 2018

Além de desenvolver tecnologia, a Lexus é bem conhecida pelos seus carros de luxo que trazem a filosofia de acolhimento para os ocupantes. Entretanto, há os modelos mais voltados à esportividade, que ao contrário de muitas marcas, não deixam de trazer o portfólio e todos os atributos de luxo e sofisticação. Com isso, consegue ser passional, racional e, acima de tudo, eficiente — o que garante a sua usabilidade mesmo no dia-a-dia.

O carro híbrido
do Salão do Automóvel 2018
traz um motor a gasolina 3.5 V6, com 299 cv e 35,5 kgfm, além de um propulsor elétrico associado à bateria de íons de lítio. Com isso, oferece ao todo uma potência combinada de 354 cv, sendo que toda a força é enviada às rodas de trás. De acordo com o fabricante, o cupê é capaz de ir de zero a 100 km/h em menos de 5 segundos. Para baixar o peso, tem capô, para-lamas, folhas das portas e torres da suspensão dianteira em alumínio, mas o teto também pode ser substituído por uma peça feita de fibra de carbono.

Comentários Facebook

Carros e Motos

F-150 Lightning será a primeira picape elétrica Pace Car da Nascar

Publicado

por


source
F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana
Divulgação/Ford

F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana

A Ford anunciou nesta quarta-feira que o Pace car da etapa da Nascar em Martinsville será um carro  elétrico. A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da montadora de Detroit a comandar uma prova da categoria.

Fazendo oposição ao motor V8 de 5.8L que equipa os modelos da Nascar e geram entre 550 e 670 cv, dependendo da configuração, a F-150 Lightning possui dois motores elétricos que combinam para 563 cv e 107 kgfm de torque, e o Vice Presidente de veículos elétricos da marca, Darren Palmer, espera que os torcedores da Ford fiquem impressionados com a picape:

“Mal podemos esperar aos nossos fãs do que a F-150 Lightning é capaz. Fazendo 0 a 100 km/h em 5 segundos, acredito que vamos chamar alguma atenção na pista.”

A versão elétrica da F-150 vem sendo um grande sucesso para a montadora, tendo sido realizados quase duzentos mil pedidos de reserva desde que o modelo foi revelado, em maio de 2021. A montadora até revelou que irá aumentar a produção da F-150 Lightning de 40 mil unidades por ano para 150 mil até o meio de 2023.

Leia Também

Leia Também

“A resposta dos consumidores à picape Lightning foi tão positiva que decidimos trazer o modelo para um evento da Nascar. Sabemos que quem estará presente adora caminhonetes e estamos confiantes que vão gostar ainda mais quando assistirem a F-150 Lightning liderando o pelotão”, disse Jeannee Kirkaldy  Gerente de Marketing de competições da Ford Performance .

A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da Ford a servir como Pace Car em uma prova da Nascar. O primeiro foi o Focus EV, de 141cv que comandou a etapa de Richmond, em abril de 2012, mais recentemente o Mustang Mach-E comandou a prova de Talladega no ano passado.

A etapa de Martinsville da Nascar Cup Serie s acontecerá no sábado (9) às 20h30 e será transmitida para o Brasil no canal Bandsports na TV fechada.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça os padrões de conectores para carregar um carro elétrico

Publicado

por


source


Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento
Divulgação

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento

Ao dirigir um carro elétrico, o motorista sempre ficará atento à autonomia do veículo e à localização dos eletropostos pelo trajeto já que achá-los pode não ser tarefa tão simples, ainda mais com pouca autonomia no carro. Mas além dessas preocupações, ao chegar aos pontos de carregamento surge mais uma: O conector do posto é compatível com meu carro?

Antes de apresentar os tipos de plugues disponíveis, é necessário entender primeiro o tipo de corrente elétrica que cada estação de recarga fornece. Correntes elétricas são o movimento de elétrons através de um material condutor, que se movem a fim de equilibrar a diferença de potencial elétrico entre as extremidades.

Existem dois tipos de correntes elétricas: Correntes alternadas e correntes contínuas . Basicamente, o que define o tipo de corrente é a movimentação das partículas, na corrente contínua os elétrons se movem apenas em um sentido, enquanto na corrente alternada, o movimento é variável.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos
Divulgação

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos

Existem os carregadores AC e DC (Corrente Alternada e Corrente Contínua, em inglês). O tipo mais comum é o AC, de corrente alternada. Esse tipo de corrente é mais fácil de ser transportado pela rede elétrica, por isso é o utilizado nas residências e na maioria dos eletropostos.

Ao conectar um carregador AC no seu carro elétrico o tempo de recarga será longo, pois a corrente alternada é convertida em corrente contínua dentro do próprio carro, que é o tipo utilizado pelas baterias.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos , e ao ser conectado no veículo a energia vai diretamente para as baterias, reduzindo assim o tempo gasto para recarregar o veículo.

Leia Também

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos, cada continente tem um formato. Sobre cada um deles, a reportagem de iG Carros conversou com Tiago Garcia, youtuber e dono do canal “Meu Carro Elétrico”.

1 – J1772 e CCS1

O Padrão J1772 é regulamentado pela SAE (Sociedade de Engenheiros Automotivos) e busca simplificar os conectores de carregamento  de elétricos. Esse padrão é utilizado na América do Norte e Japão. A partir deste modelo nasceu o padrão CCS1 de carregamento em corrente contínua (DC), ambos são muito similares, mas o padrão para recarga rápida possui dois conectores extras, específicos para a corrente contínua.

2 – CHAdeMO

Apesar do padrão de recarga em corrente alternada japonês ser o mesmo do norte-americano, o sistema de carga rápida é diferente. O modelo é fabricado desde 2009 e foi pioneiro na eletrificação dos modelos japoneses, é utilizado somente no mercado asiático e alguns veículos como os modelos da Tesla que são importados vem com o adaptador.

3 – Mennekes e CCS2

O padrão europeu é o mais comum de ser encontrado no Brasil , já que muitos veículos elétricos disponíveis aqui são importados do Velho Continente. O padrão tem esse nome devido à empresa que o fabrica. Assim como no modelo norte-americano , a entrada de carregamento rápido é apenas uma adaptação da entrada comum, o que facilita na hora de realizar a recarga rápida.

4 – GB/T

O maior mercado de carros elétricos do mundo tem seu próprio padrão de carregamento. Além da China o padrão GB/T é utilizado também na Índia. É o modelo encontrado nos carros elétricos vendidos pela JAC no Brasil, mas a marca disponibiliza o adaptador que converte o europeu dos eletropostos para o chinês encontrado no veículo. Mas vale atenção: apesar de ter o mesmo nome para as versões de corrente contínua e alternada, os encaixes não são os mesmos.

5 – Tesla

O último padrão disponível é o desenvolvido pela fabricante estadunidense Tesla. O modelo da empresa de Elon Musk não diferencia corrente alternada de corrente contínua, o que fará a diferença da velocidade é o ponto de recarga. Os modelos da Tesla disponíveis no Brasil podem enfrentar dificuldades ao utilizar os postos de carga, por serem importados independentemente, o padrão encontrado no carro será o do país de origem do carro.

No Brasil o padrão mais comum é o mesmo utilizado na Europa, tanto para recargas de corrente alternada quanto de corrente contínua. Um padrão global de carregadores elétricos poderia facilitar a vida das montadoras que importam seus veículos elétricos ao redor do mundo e também dos compradores, que não precisariam ter mais dúvidas.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana