conecte-se conosco


Cidades

Várzea Grande atende 34,7 mil pessoas em 16 dias e realiza mais de 1.412 procedimentos

Publicado


.

Em 16 dias de efetivo funcionamento das Barreiras Sanitárias em Várzea Grande nas Rodovias Mário Andreazza e Governador Júlio Campos que dão acesso a região central da cidade e a capital de Mato Grosso, Cuiabá, foram atendidas 34.714 pessoas e parados 18.956 veículos, que realizaram 1.412 procedimentos médicos, sendo o maior número de vacinas H1N1, uma inovação no trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Várzea Grande por meio  do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19) e executado pela Secretaria Municipal de Saúde e Guarda Municipal em parceria com o Governo do Estado por meio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária.

“Foi uma experiência muito profícua e de resultados positivos, mas que precisam ser otimizados”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que acompanhou pessoalmente o serviço desempenhado pela gestão municipal e que demonstrou interesse em ampliar este tipo de atuação para se realizar bloqueio nos bairros da cidade aonde existe maior incidência de casos da Ccovid- 19.

As barreiras foram montadas no Trevo do Lagarto, justamente para funcionar como controle da entrada na cidade de Várzea Grande e sem atrapalhar aqueles que estavam de passagem ou para o Norte ou Sul de Mato Grosso e do Brasil por onde passam diariamente entre 25 e 31 mil caminhões com a safra agrícola que é a maior do Brasil e com outros produtos.

“Agora queremos implantar este mesmo tipo de ação nos bairros e regiões de maior incidência de COVID 19, ou seja, levar a telemedicina ou vídeo-consultas, testes rápidos, encaminhamentos para unidades de saúde daqueles aonde ficarem constados mais de um sintoma e aplicação de vacina H1N1”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Os secretários de Saúde e de Governo, Diógenes Marcondes e Alessandro Ferreira da Silva, respectivamente, assinalaram que o momento impõe a necessidade de inovações que estão sendo colocadas em prática como a telemedicina, o fortalecimento na fiscalização e vigilância, a aplicação dos testes rápidos, tudo para conter o avanço da pandemia que dá demonstrações de controle, mas que sempre é muito traiçoeira.

“Temos muitas vidas ceifadas e isto é a forma que cada organismo reage, quando contaminado pelo virus, mas inaceitável, e estamos trabalhando arduamente para que este quadro mude e se torne um ensinamento para todos de que o modo de vida tem que ser melhorado para todos”, assinalou Diógenes Marcondes da Pasta de Saúde e Técnico do SUS de Mato Grosso.

Ele ponderou que em comum acordo com a UFMT que apresenta estudos de impacto da pandemia da Covid- 19 por região em bairros, a partir de agora será feita uma brigada de atuação localizada com os mesmos serviços aplicados nos 16 dias em que funcionou as barreiras sanitárias.

“Foi uma experiências importante e eficiente, mas com necessidade de aperfeiçoamento, pois nós e o mundo estamos lidando com algo novo e que não tem histórico de tratamento, de atuação e a cada dia se apresenta com uma novidade, muito mais ligada a cada pessoas e seu organismo do que propriamente a uma doença e sua propagação”, disse Diógenes Marcondes, sinalizando que existem muitas doenças ou viroses sem cura ou vacina, mas que já tem um tratamento com resultados positivos como no caso da AIDS e o HIV.

O secretário de Governo e coordenador da Vigilância Sanitária, Coronel Alessandro Ferreira da Silva, sinalizou que novas medidas estão sendo discutidas no Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19), sempre mantendo a fiscalização e as regras definidas pelos Decretos Municipais em comum acordo com a Justiça, com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá por estar Várzea Grande em uma Região Metropolitana com 17 cidades que reúnem mais de 1,3 milhão de habitantes, sem contar que é passagem para todas as cidades do Norte, Sul, Leste, Oeste de Mato Grosso, do Brasil e do Continente, pois estamos no Centro Geodésico da América do Sul.

“Todos os países do mundo lidam com uma doença desconhecida e que requer atenção, respeito e determinação por parte de todos, dos governantes e dos cidadãos de bem, mas assim mesmo encontramos pessoas que sequer aceitam serem tratadas e preferem assinar um termo de responsabilidade como se fosse possível ele garantir que não irá se contaminar e contaminar outros, mas respeitamos os direitos de todos, desde que eles respeitem a Lei”, ponderou o secretário de Governo de Várzea Grande sobre 11 pessoas que se recusaram nas barreiras a serem atendidos.

Fonte: AMM

Comentários Facebook

Cidades

Ações do Projeto Sentinela já mostram resultados na identificação da contaminação pela Covid-19

Publicado

por


.

Desde o princípio da pandemia, a Prefeitura Municipal de Rondonópolis não mediu esforços para se adequar, e se estruturar para o efetivo enfrentamento dessa que já está sendo a maior pandemia do século.
Por esta razão a administração municipal através da Secretaria Municipal de Saúde e de todos os seus Departamentos Técnicos, se organizou e montou um eficiente esquema de enfrentamento da pandemia, que já começa a presentar bons resultados, incluindo a identificação e redução do número de casos suspeitos, e de casos confirmados.
Estes primeiros resultados foram conseguidos através dos atendimentos nos Postos do Projeto Sentinela (dedicados ao atendimento exclusivo a pacientes com sintomas relacionados à Covid-19 e síndromes gripais), e, que em pouco mais de 30 dias atendeu mais de 8 mil pessoas, realizando triagens, exames, testes rápidos, e prescrevendo as respectivas medicações, segundo as recomendações médicas.
REDUÇÃO DA CURVA
Mas, para isso, a administração municipal investiu R$ 532.486,00 na compra dos medicamentos: Azitromicina, Dexcloferniramina, Dipirona sódica, Ivermectina e outros, além de 20 mil testes rápidos, que já estão fazendo a diferença, durante os atendimentos nos cinco postos do Projeto Sentinela em funcionamento, descartando centenas de casos suspeitos, e confirmando outros positivos que são encaminhados para tratamento, mas, reduzindo os indicadores de contaminação no município.
A secretaria de saúde continua se estruturando para atender da melhor forma possível a todos que apresentarem sintomas relacionados à Covid-19 e/ou síndromes gripais; e recomenda para as pessoas que eventualmente apresentarem algum dos sintomas, que procurem imediatamente uma das cinco unidades do Projeto Sentinela, que são os PSFs: de Vila Olinda; Vila Rica; Cidade de Deus; Policlínica Itamaraty e Parque das Rosas, onde os atendimentos serão realizados de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas e, das 18 às 00h00. Exceção do PSF do Parque das Rosas, que será o único dos cinco a não oferecer atendimento no terceiro turno.
FIM DE SEMANA
Todavia, nos fins de semanas (sábados e domingos) pelo menos 02 (duas) Unidades Sentinelas pré-selecionadas e antecipadamente divulgadas, vão atender em regime de plantão das 6h às 12 horas (meio dia). Nesse fim de semana (01 e 02/08), por exemplo, as unidades da Vila Olinda e Parque das Rosas estarão de plantão exclusivamente das 6h ao meio dia.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidades

Vigilância Sanitária está atuante na fiscalização durante a pandemia

Publicado

por


.

A Vigilância Sanitária de Sinop, com o apoio da Guarda Civil Municipal, Procon e Corpo de Bombeiros, autuou 38 estabelecimentos e notificou 200, durante este período de pandemia por descumprimento dos decretos municipais/estaduais. Conforme o coordenador Vigilância Sanitária, Edson Soares da Silva, o departamento tem papel fundamental na proteção e promoção á saúde da população e defesa da vida.

“Atualmente, devido essa pandemia estamos atuando na linha frente das ações de fiscalização, como arrastões, inspeções, autuações e desenvolvendo a obrigatoriedade estabelecida em Decretos. São 13 fiscais, além da equipe interna trabalhando fortemente para que a saúde dos sinopenses não seja tão impactada pelo coronavírus”, relata o coordenador.

A Vigilância Sanitária, também, continua realizando os serviços rotineiros, a parte da pandemia. Somente neste ano, o departamento recebeu 1.506 requerimentos para liberação de Alvarás Sanitários. Destes, 65% já foram liberados e 35% estão em análise, no aguardo de documentação e inspeções em loco.

Para denúncias de irregularidades, o setor disponibiliza o telefone (66) 3520-7560, que atende das 07h às 13h.  Porém, orienta-se que o munícipe busque pelo atendimento presencial na Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana