conecte-se conosco



BemRural

Valor da Produção Agropecuária é de R$ 578,2 bilhões

Publicado

A estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2018, com base nas informações de outubro é de R$ 578,2 bilhões, 2,3% abaixo de 2017, que foi de R$ 591,7 bilhões. Neste ano, as lavouras geraram R$ 391,8 bilhões e, a pecuária, R$ 186,3 bilhões. Em relação ao ano passado, as lavouras apresentaram redução real de 1,2% e a pecuária, de 4,5%. 

O VBP deste ano é o menor dos últimos quatro anos. A redução do valor de produtos relevantes como arroz, cana-de-açúcar, feijão, laranja, mandioca e milho foi o principal fator que afetou o resultado, explica José Garcia Gasques, coordenador-geral de Estudos Econômicos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Na relação de produtos pesquisados, os maiores destaques, considerando preço e produção, ocorreram com o algodão, 47,6% em relação a 2017, cacau (35,8%), café (8,3%), mamona (107,6%), soja (12,4%), tomate (5,4%), trigo (78%). Esses produtos representam 57% do valor das lavouras.

Outros produtos têm-se beneficiado de preços agrícolas maiores em relação ao ano de 2017. Entre estes, pode-se destacar algodão com aumento médio real de 15,0%, cacau, 15,1%, milho, 11,3%, cebola, 23,5%, soja, 9,8%, tomate, 7,7%, trigo, 29,9% e maçã, 5,9%.

Há uma relação de produtos que têm apresentado redução do VBP. É o caso do amendoim, do arroz, banana, batata inglesa, cana-de-açúcar, feijão, laranja, mandioca, milho e uva. Esses produtos conjuntamente têm peso elevado na agropecuária e, por isso, seus resultados afetaram o desempenho neste ano.
Já os resultados da pecuária são negativos em relação ao ano passado, com destaque principalmente para suínos e ovos, lembrou o coordenador.

Leia mais:  Processo de certificação para importação e exportação de bebidas será eletrônico

Os dados regionais mostram a continuidade do Centro Oeste na liderança com VBP de R$ 167,2 bilhões, Sudeste, R$ 142,9, Sul, 137,2 bilhões, Nordeste, R$ 51,3 bilhões, Norte, R$ 30,2 bilhões.

Prognóstico para 2019

Os prognósticos para a próxima safra ainda estão divergentes devido à fase muito preliminar das informações disponíveis. O IBGE aponta estimativa de 226,7 milhões de toneladas de grãos, e a Conab, apresenta intervalo entre 233,7 milhões e 238,2 milhões de toneladas. Também em forma muito preliminar, o VBP de 2019 está estimado em R$ 584,7 bilhões, pouco acima do estimado para este ano.

Confira o Resumo do VBP e os Dados Regionais

Mais Informações à ImprensaCoordenação Geral de Comunicação Social
[email protected]

Comentários Facebook
publicidade

BemRural

Sistema de poda e tutoramento aumenta produtividade do cacau

Publicado

por

Pesquisadores do Centro de Pesquisa do Cacau da Ceplac testam técnica de poda e tutoramento que aumenta o número de plantas por hectare e, consequentemente, a produtividade. Os pesquisadores obtiveram resultados favoráveis com o uso da técnica no cacaueiro, também conhecido como sistema candelabro pela aparência que a planta apresenta.

Este sistema de manejo, desenvolvido no semiárido da Bahia, permite o gerenciamento da planta buscando o equilíbrio entre a parte vegetativa e a parte frutífera da planta.

De acordo com os pesquisadores do centro, George Andrade Sodré e José Basílio Vieira Leite, este manejo tem se mostrado adequado para plantas de pequeno porte, com plantio com densidade acima de 1.600 plantas por hectare.

O cultivo candelabro, de acordo com os pesquisadores, apresenta potencial para a produção intensiva comercial de cacaueiros. Entretanto, necessita ser validado em áreas maiores e também precisa da realização de estudos de viabilidade econômica, definição de clores, mecanização da poda e outras práticas associadas ao uso do sistema.

Mais informações à ImprensaCoordenação Geral de Comunicação Social
Inez De Podestà
[email protected]

Comentários Facebook
Leia mais:  AÇÚCAR/CEPEA: Com menor oferta, média do Indicador em novembro é a maior da safra
Continue lendo

BemRural

Cartilha de Boas Práticas na Gestação de Suínos é lançada pelo Mapa

Publicado

por

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) lança nesta terça-feira (11), em Brasília, a cartilha digital de Boas Práticas na Produção de Suínos voltada para a Gestação Coletiva. Também serão apresentadas as conclusões recebidas na consulta pública sobre boas práticas na produção comercial de suínos.

Esta publicação é a primeira de uma série de materiais técnicos para estimular as boas práticas de produção junto à cadeia de suínos. O objetivo das ações é apoiar o produtor para uma atitude proativa com relação ao bem estar na gestação e maternidade das matrizes.

O material é fruto da parceria entre o Mapa e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Segundo a chefe de Divisão de Bem Estar Animal e Equideocultura do ministério, Liziè Buss, a publicação de materiais técnicos informativos para a cadeia é fundamental para facilitar a disseminação de conhecimentos e adoção de melhores práticas. A estratégia atende aos objetivos da Área de Boas Práticas e Bem-estar Animal (BEA), que são a sensibilização, capacitação e sustentabilidade da cadeia produtiva.

Liziè lembra que no mundo todo existe uma forte movimentação acerca do BEA. “Desde 2013, a União Europeia proíbe o alojamento de fêmeas em gaiolas na totalidade do período gestacional. Outros países também possuem orientações sobre este tema: Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, e África do Sul”. “Em outubro deste ano, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) publicou o capítulo internacional para boas práticas na produção de suínos. E o Brasil, como signatário e um dos maiores players na produção e exportação de suínos, deve fomentar a adoção destas práticas”, completa a especialista.

Leia mais:  Aprosoja debate construção da Ferrogrão com produtores rurais

Mais informações à ImprensaCoordenação Geral de Imprensa
[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana