conecte-se conosco


Mato Grosso

Unemat participa de Audiência Pública sobre orçamento e política de expansão

Publicado

Gestores, professores, representantes de acadêmicos e sindicatos dos técnicos e docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso participaram, nessa quarta-feira (12.06), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, de audiência pública com o tema “Unemat – suas receitas, despesas e Plano de Expansão para criação de novos câmpus”. O debate foi solicitado pela Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto.

A Unemat está presente em 45 dos 141 municípios do estado, garantindo educação superior pública de qualidade para 23 mil estudantes. São 190 cursos de graduação, sendo 60 de oferta contínua e os demais em modalidades diferenciadas para atender a demandas específicas. Entre eles, a Faculdade Intercultural Indígena que oferta cursos para a graduação de professores indígenas. Mais de 90% das aldeais de mato grosso têm professores-indígenas formados pela Unemat. Atualmente, estão em formação 32 etnias do estado.

“Gostaríamos de estar em todos os municípios do estado, mas são necessárias condições para isso acontecer com responsabilidade. Não podemos tirar o sonho de quem está no interior de fazer ensino público superior. A Unemat é patrimônio do povo mato-grossense”, declarou o reitor Rodrigo Zanin.

O presidente da Comissão, deputado Thiago Silva, disse que há uma grande expectativa de expansão da Unemat, como a consolidação do núcleo de Rondonópolis, onde a Universidade oferece os cursos de Letras, Computação e Direito, este em turma especial. “A Unemat está instalada em Rondonópolis como núcleo do câmpus de Alto Araguaia. Estamos trabalhando para a consolidação do câmpus e pela garantia da manutenção do curso de Direito.”

Leia mais:  Unemat oferta nova Seleção Especial para ingresso no semestre 2019/2

O reitor afirmou que a Universidade estuda, internamente, a possibilidade de cursos que não têm demanda suficiente possam ser ofertados em formatos especiais. Entretanto, com relação à criação de novos câmpus, a discussão precisa ser ampla. “É uma questão que passou pelo Congresso Universitário, e precisamos dialogar com a sociedade, com apoio da Assembleia, para ter unidades diferenciadas em atendimento, por exemplo, a Cuiabá, Rondonópolis e Lucas do Rio Verde. Podem ter certeza, a Universidade não vai deixar de atender ao povo mato-grossense”.

Orçamento e finanças

A secretária adjunta do Tesouro Estadual (Sate), da Secretaria de Fazenda (Sefaz), Luciana Rosa, apresentou a evolução dos repasses financeiros para a Unemat, no período de 2014 até o 1ª bimestre de 2019.

“Em 2018, não conseguimos cumprir nossos repasses. Ficamos com pendência na ordem de 35 milhões para a Unemat, em relação ao limite da RCL (Receita Corrente Líquida). Não repassamos, e isso não foi por nossa vontade. Tivemos muitos problemas financeiros, como já é sabido por todos. Tentamos resolver os problemas de cada unidade, mas infelizmente, não tivemos a disponibilidade de caixa suficiente para suprir mesmo as despesas essenciais das unidades, as mais básicas”.

Segundo a secretária adjunta, neste ano a situação se agravou. O contingenciamento dos recursos orçamentários da Unemat está previsto no Decreto 77, de 03 de abril de 2019, que disciplina sobre a execução orçamentária e financeira para todos os órgãos da administração pública direta, indireta e autarquias. O documento pode ser acessado aqui.

Leia mais:  Operação no Araguaia é concluída com a prisão de 111 pessoas

“Não temos como estender, aumentar essa cota neste momento. Ela vai até o mês de julho, quando vamos fazer uma avaliação e ver se podemos ampliar. Antes disso, infelizmente, não tenho condições de falar que vamos fazer um repasse para a Unemat superior ao que está publicado. Sabemos que a cota de custeio e manutenção da Unemat representa, no máximo 70%, do que Unemat precisa para sobreviver mensalmente”, avaliou Luciana Rosa.

A Emenda Constitucional nº 66, de 03 de julho de 2013 garantiu, naquele ano o mínimo de 2,0% da Receita Corrente Líquida do Estado para a Unemat. Tal percentual teve acréscimo de 0,1 ponto percentual ao ano, até chegar à alíquota de 2,5% a partir de 2018.

Nesse período, houve aumento da previsão orçamentária mas, sobretudo, incremento de quase 100% nos serviços ofertados à população. Em 2014, eram 12 mil alunos, hoje são 23 mil. Em 2005, a Unemat tinha somente um curso de mestrado, atualmente são 21 mestrados e sete doutorados. “Isso só foi possível porque temos uma garantia Constitucional. Esta Casa sempre foi importante em reconhecer que uma universidade, para ser forte, tem que ter amparo legal. Isso faz a diferença”. Esses dados são públicos. E podem ser acessado na página Unemat em Números.


Também são membros da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto os deputados Valdir Barranco, vice-presidente da Comissão, Sebastião Rezende , Dr. João e Wilson Santos.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Homem que morreu em acidente envolvendo 4 veículos na BR-163 era de Sorriso

Publicado

O motorista que morreu no grave acidente envolvendo quatro veículos na BR-163, na noite desse sábado (18), foi identificado; Luiz Carlos Paulini, 50 anos, era morador de Sorriso.

Luiz conduzia o Sandero que ao tentar realizar ultrapassagem a uma caminhonete SW4 e a uma carreta tanque, bateu de frente com uma Mercedes Benz. Com o impacto, o Sandero foi arremessado, bateu na lateral da carreta tanque e, em seguida, de frente com caminhonete, e morreu na hora. A vítima, seguia de Lucas para Sorriso.

A esposa dele, que estava no banco do carona, foi encaminhada ao hospital de Sorriso com ferimentos graves. Na SW4 estava uma mulher, o marido e duas crianças, ninguém se feriu, mas foram conduzidos ao hospital para exames.  Os motoristas das carretas não se feriram.

O corpo de Luiz será velado no Salão do Reino das Testemunhas de Jeová em Sorriso.


Fonte:RepórterMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Operação no Araguaia é concluída com a prisão de 111 pessoas
Continue lendo

Mato Grosso

“Eu quero encontrá-lo, saber se posso ajudar” diz empresário que impediu homem de pular do Portão do Inferno

Publicado

O motociclista que impediu um homem de pular do complexo turístico do Portão do Inferno, na MT-251, que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães, foi identificado como Thúlio Prates, de 25 anos.

O episódio aconteceu na manhã do sábado (18), mas viralizou na internet neste domingo (19). “Eu pensei ​’não é possível que esse cara vai se jogar’. Pensei que ele iia fazer o contorno, ia parar, mas quando percebi que ele colocou o pé na mureta, eu parei”, disse. “Eu quero encontrar com ele, não sei quem ele é, li todas as reportagens e nenhuma identificou ele até agora. Quero saber se de alguma forma eu posso ajudar”, acrescentou.

Nas imagens, o motorista de um Corsa Classic ‘fecha’ um motoqueiro na rodovia. Assustado, ele desce do carro e segue em direção do abismo. Quando sobe no parapeito, o motoqueiro o puxa rapidamente e o deita no chão. O rapaz é contido e logo aparece uma mulher para ajudar.

O empresário voltava de Chapada dos Guimarães para Cuiabá, onde mora, quando percebeu a situação e disse que ao realizar o salvamento, percebeu que o rapaz só chorava. Conforme Thúlio, o rapaz foi deixado aos cuidados de uma mulher.


Fonte:OlharDireto

Comentários Facebook
Leia mais:  CGE e Auditoria-Geral do SUS alinham atuação
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana