conecte-se conosco


Educação

Unemat abre inscrições para vestibular na próxima segunda-feira, com 3.020 vagas

Publicado

 

A Universidade Estadual do Estado do Mato Grosso (UNEMAT), divulgou nesta semana, o edital para o vestibular 2019/2. As inscrições  iniciam na próxima segunda-feira (18). Serão 3.020 vagas, nos 72 cursos disponíveis em 16 campus distribuídos pelo Estado.

O campus de Tangará da Serra oferece 360 vagas em nove cursos: Administração, Administração em agronegócio, Agronomia, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Enfermagem, Engenharia Civil, Jornalismo e Letras.

Com o valor de R$ 100, as inscrições se estendem até o dia 12 de maio. A isenção da taxa pode ser solicitada no prazo de 18 a 20 de março. As provas serão realizadas no dia 9 de junho, das 8h às 13h e o início das aulas está previsto para o dia 5 de agosto.

Outras informações podem ser consultadas através do edital no site da Unemat, www.unemat.br/vestibular


 

Por: Pedro Miranda (estagiário)

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Curso de mediação escolar vai capacitar 25 novos professores em Cuiabá e Várzea Grande
publicidade

Educação

Professores de três cursos da Unemat, não aderem Greve Geral em Tangará da Serra

Publicado

Dos oito cursos de graduação da Unemat, três não aderiram à Greve Geral, realizada nesta sexta-feira (14), em Tangará da Serra.

Dois cursos da Unemat Campus Tangará, não aderiram à Greve.

O movimento deliberado no dia 07 de junho, durante Assembleia Geral Extraordinária, foi convocado pela Associação dos Docentes da Unemat (ADUNEMAT) para todos os Campis da Universidade no Estado. A pauta dos grevistas é focada na defesa do direito de aposentadoria e o repúdio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, da Reforma da Previdência.

Houve grande adesão à greve, porém, os docentes dos cursos de graduação em Administração (com ênfase em Agronegócio e Empreendedorismo) Agronomia e Ciências Contábeis não paralisaram as atividades, em contrapartida os professores de Ciências Biológicas, Engenharia Civil, Letras e Jornalismo, participam do movimento. A categoria realiza atos pacíficos pela manhã na Praça da Resistência e à noite, produzem atividades culturais na Unemat.


Os acadêmicos dos cursos de Administração e Agronomia foram comunicados sobre as aulas nesta sexta-feira (14).

Procurados pelo Bem Notícias, até o fechamento desta reportagem, não havíamos conseguido contatar os coordenadores dos cursos de Administração e Agronomia, para obter informações sobre o que os levou a ignorar o movimento, no entanto, acadêmicos esclareceram que o cronograma foi mantido com o objetivo de evitar o comprometimento de conteúdo, e possível reposição de aulas, previstas para ocorrerem em contraturno e nos fins de semana.

Leia mais:  Homem agride companheira, tenta atropelar policiais e acaba preso

Comentários Facebook
Continue lendo

Educação

Professores da UNEMAT aderem à Greve Geral nesta sexta (14) convocada pelas Centrais Sindicais

Publicado

Professores da Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT), aderiram à Greve Geral nesta sexta-feira (14). Em Tangará da Serra, a categoria segue mobilizada pela manhã na Praça da Resistência e a noite, serão realizadas atividades culturais na Unemat, com pauta focada na defesa do direito de aposentadoria e o repúdio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, da Reforma da Previdência.

A pauta central tem a defesa do direito de aposentadoria e o repúdio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, da Reforma da Previdência.

A decisão foi deliberada na última sexta-feira (07), durante Assembleia Geral Extraordinária, convocada pela Associação do Docentes da Unemat (ADUNEMAT) para todos os Campis da Universidade no Estado. A Assembleia foi convocada para tratar, dentre outras pautas, a adesão à Greve Geral que vem sendo construído desde o dia 1° de maio pelas Centrais Sindicais e movimentos sociais em todo o Brasil.

No texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 006/2019, a aposentadoria por tempo de contribuição irá acabar e as mulheres serão obrigadas a se aposentarem com, no mínimo, 62 anos de idade, e os homens 65 anos. Além disso, o tempo mínimo de contribuição subirá de 15 anos para 20 anos e os trabalhadores vão receber menos, apenas 60% do valor do benefício será pago se a reforma for aprovada. Para ter acesso à aposentadoria integral, o trabalhador terá de contribuir por pelo menos 40 anos.

Para a presidente da Adunemat, Sílvia Nunes, o motivo da Greve Geral é lutar contra a Reforma da Previdência. Segundo ela, a luta também é pela educação pública e gratuita que vem sendo realizada pelos governos federal e estadual. “Esse dia de greve é muito importante para mostrarmos ao governo federal, em específico, que conseguimos constituir uma greve unificada entre as centrais sindicais, entidades estudantis e movimentos sociais para lutar contra esses ataques a aposentadoria e a educação” reafirma a presidenta.


Além da adesão à Greve Geral do dia 14 de junho, a Assembleia teve como pontos de pauta a RGA 2019, MTPREV e Reivindicações dos Professores/as da UNEMAT para o Governo do Estado de Mato Grosso. Com informações de Assessoria de Imprensa.

Leia mais:  Homem agride companheira, tenta atropelar policiais e acaba preso

 

 

 

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana