conecte-se conosco


Tecnologia

Telegram x Whatsapp: como funciona a privacidade desses aplicativos?

Publicado

O Telegram voltou a ser assunto na internet depois que uma conversa entre o atual Ministro da Justiça Sérgio Moro e procurador do Ministério Público Federal em Curitiba Deltan Dallagnol foi vazada no domingo (9). Tudo porque o app russo utilizado para trocar mensagens promete ser um dos mais seguros entre outros que oferecem esse tipo de serviço mas, ainda assim, não foi o suficiente para que os diálogos não viessem à tona. 

Leia também: 4 atitudes que você deve evitar para não ter a conta no WhatsApp invadida

Tela inicial do Telegram
shutterstock
O Telegram é um aplicativo russo de troca de mensagens e promete ser um dos mais seguros do mercado

Indo além do debate político que envolve o caso divulgado pelo  The Intercept Brasil , a questão da privacidade dos apps está sendo discutida. Como funciona a segurança no Telegram ? E, ainda mais, qual a diferença para o queridinho e popular  WhatsApp

Segundo o site do app usados por Moro e Dallagnol, há duas “garantias” quando o assunto é privacidade:

  1. Proteger suas conversas privadas de terceiros “bisbilhoteiros”, como funcionários, empregadores, etc.
  2. Proteger seus dados pessoais de terceiros, como profissionais de marketing, anunciantes, etc.

Apesar de oferecer criptografia de ponta-a-ponta e ferramenta de privacidade , como os Chats Secretos, para permitir que essas conversas privadas e dados não sejam acessados por outras pessoas, e a efetividade da proteção do app ao usuário já foi contestada.

Leia mais:  Papa Francisco apresenta app que permite aos fiéis mais jovens rezarem online

Um estudo divulgado em 2016 pela Electronic Frontier Foundation (EFF), fundação voltada para a proteção dos direitos civis no ambiente digital, avaliou o serviço de forma negativa por usar duas formas diferentes de criptografia: uma para conversas comuns e outra voltada para os Chats Secretos. Nesse caso, a segunda é mais sofisticada do que a primeira. 

Como funciona o Telegram e qual a diferença do app para o Whatsapp?

Quando você começa uma conversa pelo Telegram, os dados “viajam” do seu aparelho para o do seu amigo com uma “máscara de segurança” para que só vocês possam ler o conteúdo, já que o que você enviou fica embaralhado na nuvem.

Esse método de segurança, porém, só está disponível dentro da opção do Chat Secreto, onde o usuário consegue enviar textos, fotos e vídeos que  se “autodestroem” depois de serem lidos. 

Nas conversas comuns, o sistema de privacidade funciona diretamente entre o seu aparelho e os servidores do app — o que permite que as mensagens sejam decodificadas na nuvem. Esse método é justificado para que o usuário possa acessar as conversas pela versão desktop. 

Já quando falamos do WhatsApp, a criptografia de ponta-a-ponta funciona em todos os tipos de conversa, ou seja, não é preciso acessar um “modo secreto” para ter essa proteção.


A maior diferença, portanto, está no fator do app oferecer backup de conversas automaticamente, o que torna a proteção mais frágil, já que as conversas ficam armazenadas no iCloud ou Google Drive, enquanto o Telegram deixa esse histórico na nuvem do próprio servidor.

Leia mais:  9 apps para editar fotos pelo celular e conseguir um clique profissional

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

“Harry Potter: Wizards Unite” estreia com resultados (bem) abaixo do esperado

Publicado

por

Olhar Digital

O último final de semana marcou a estreia do aguardado jogo para celular “Harry Potter: Wizards Unite”. Mas os resultados foram uma decepção se comparados ao de “Pokémon Go”, que conta com os mesmos criadores e o mesmo modo de jogar.

Harry Potter: Wizards Unite
Reprodução/Instagram/hpwizardsunite
Harry Potter: Wizards Unite

Inspirado na história de J.K. Rowling, ” Harry Potter: Wizards Unite ”  foi lançado na última quinta-feira (20) pela Niantic e, assim como “Pokémon Go”, ele usa realidade aumentada para projetar personagens e criaturas dos filmes no mundo real, usando a câmera do celular. Os jogos também são gratuitos, mas os usuários podem fazer compras dentro do game para obter outros tipos de experiências.

Leia também: Edição de “Game of Thrones” do Galaxy Fold custa, acredite, mais de R$ 31 mil

De acordo com dados do site Sensor Tower, responsável pelo monitoramento de apps, “Wizards Unite” foi instalado por 3 milhões de pessoas no primeiro final de semana e arrecadou US$ 1,1 milhão – uma observação feita pelo site foi que o jogo ainda não foi lançado na Coreia do Sul e no Japão.

Para efeito de comparação, ” Pokémon Go ” foi baixado 24 milhões de vezes nos primeiros quatro dias, considerando apenas Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia – oito vezes o número de “Wizards Unite” – e arrecadou mais de US$ 28 milhões.

Leia mais:  9 apps para editar fotos pelo celular e conseguir um clique profissional

Leia também: “Caçador de mitos” constrói armadura real do Homem de Ferro

Por enquanto, em 28 países o jogo do Harry Potter está no topo da lista de aplicativos baixados no iPhone, mas ainda é um sucesso tímido se comparado com “Pokémon Go”. Além disso, a Sensor Tower não projeta grandes melhoras até o final do mês. Segundo o site, o jogo vai faturar US$ 10 milhões, enquanto “Pokémon Go” faturou US$ 206 milhões.


“Harry Potter: Hogwarts Mystery”, da Jam City, também teve um desempenho melhor que o “Harry Potter: Wizards Unite” no seu final de semana de estreia, faturando aproximadamente US$ 7 milhões dos jogadores, de acordo com a mesma Sensor Tower.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Edição de “Game of Thrones” do Galaxy Fold custa, acredite, mais de R$ 31 mil

Publicado

por

Olhar Digital

Tudo indicava que 2019 seria o ano dos telefones com tela dobrável; o ano em que o mercado seria revolucionado e veríamos o futuro da indústria mobile se transformar diante dos nossos olhos. Infelizmente, porém, o primeiro passo não foi totalmente bem-sucedido. A Samsung nem sequer lançou o Galaxy Fold e as primeiras unidades usadas em reviews mostraram defeitos de fabricação.

Leia também: Fabricante chinesa pode ter criado carregador de celular mais rápido do mundo

Samsung Galaxy Fold
Reprodução/Olhar Digital
Edição especial de “Game of Thrones” do Samsung Galaxy Fold

Esse passo em falso, no entanto, não foi suficiente para impedir que os russos da Caviar (sim, é o nome de uma empresa) produzissem modelos personalizados do Galaxy Fold . Por mais que o smartphone dobrável ainda não tenha chegado ao mercado, a companhia já tem uma edição de fibra de carbono, outra edição de couro e, para a surpresa de todos, uma temática de “Game of Thrones”. O problema é que o preço não é nada amigável, mais precisamente o valor de bom carro zero.

US$ 8.180 para se sentir em Westeros

Como no caso das versões de couro e fibra de carbono, o modelo de ” Game of Thrones ” do Galaxy Fold será uma edição limitada. Ele terá todo o desenho externo personalizado com detalhes da série de livros de George R. R. Martin e terá detalhes de ouro em todos os cantos. O ouro, aliás, é o material usado para cada uma das gravuras do telefone. Também encontramos as grandes casas de Westeros – incluindo um mapa do continente – diferentes figuras de dragões e torres do palácio de King’s Landing.

Leia mais:  Google divulga os melhores aplicativos do ano; confira os ganhadores

Leia também: Será que o novo Mac Pro seria um bom ralador de queijos? Youtuber faz o teste

Mais que limitada, essa edição será ultralimitada: a Caviar criou apenas sete unidades deste modelo. Obter um é ser uma das sete pessoas do planeta que aproveitarão essa versão especial, embora isso tenha um custo bastante salgado. Na verdade, estamos falando de US$ 8.180 (algo em torno de R$ 31,3 mil). Pouco mais de quatro vezes o preço do modelo original da Samsung , na faixa de US$ 1.980 (R$ 7.577, fora impostos), quando anunciado ao público.

Leia também: Restaurante dá pizza de graça para quem não mexer no celular na refeição


Parece que a Samsung está se preparando para relançar seu celular, antes mesmo que o Huawei Mate X consiga aproveitar os atrasos do Galaxy Fold para assumir a liderança do setor. Se o modelo finalmente voltar à circulação, parece que não teremos que nos limitar a obter o telefone normal. Isto é, se você estiver disposto a pagar uma fortuna para se sentir único no mundo.


Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana