conecte-se conosco


Política

Tangará da Serra: Saúde pública é tema de polêmica em sessão na Câmara

Publicado

Insuficiência de leitos de UTI, transporte de pacientes aquém da demanda e polêmica em torno da possível instalação de um hospital regional. A saúde pública foi o tema dominante durante a sessão ordinária desta terça-feira (11), na Câmara Municipal de Tangará da Serra.

A vereadora Sandra Garcia (PSDB) fez uma das primeiras falas na tribuna livre. Ela apresentou a Indicação 526/2019, através da qual pede o agendamento de pacientes com diagnósticos de câncer diretamente na Central de Regulação do município. “Tem que regular direto, pois assim o paciente ganha tempo, e tempo é precioso para quem está com câncer”, disse Sandra.

Vereadora Sandra Garcia, do PSDB.

Já o vereador Sebastian Ramos, popular Professor Sebastian (PSB), citou a insuficiência de unidades de terapia intensiva (UTI) no município, que acabam afetando, segundo ele, sempre a população mais carente. “O pobre, se precisar de uma UTI, tem que se agarrar com Deus porque não tem vaga. E isso é aqui em Tangará, no estado e no país inteiro”, discursou.

Vereador Professor Sebastian, do PSB.

Vagner Constantino, do PSDB, aproveitou a deixa. “E se uma pessoa fraca financeiramente precisar de uma cirurgia, o que ela pode fazer? Essa pessoa não consegue nem transporte para fazer cirurgia em Cuiabá, por exemplo”, disse, acrescentando um caso de seu conhecimento, onde uma senhora diagnosticada com câncer não obteve uma vaga no transporte de pacientes oferecido pelo município. “É um caso de TFD (Tratamento Fora de Domicílio)… Se não há tratamento local para casos de oncologia, então tem que levar o paciente onde tem. Mas isso não aconteceu com esta senhora. E isto tem acontecido com muita gente aqui no município”, afirmou o tucano.

Vereador Vagner Constantino, do PSDB.

Niltinho do Lanche (MDB) também destacou a questão do transporte de pacientes, declarando na tribuna sua preocupação com a insuficiência do serviço no município.

Leia mais:  Obras iniciadas: Avenidas Lions e Inácio Bittencourt terão iluminação em LED

Hospital Regional

Também na sessão desta terça-feira, o vereador Wilson Verta (PSDB) levantou questionamento da postura do município em relação à possibilidade de instalação de um hospital regional. Nas entrelinhas, Verta deu a entender que a gestão municipal não estaria dispensando a atenção necessária ao assunto.

O vereador Rogério Silva (MDB) saiu em defesa da gestão e, em contraponto a Wilson Verta, disse que o município quer, sim, um hospital regional. “Tanto que já disponibilizou uma área”, disse, referindo-se a um espaço de 40 mil m² localizado nas proximidades do Cristo Redentor, junto à rotatória de confluência das avenidas Tancredo de Almeida Neves e Inácio Bittencourt.


Vereador Rogério Silva, do MDB.

Rogério destacou que, antes ainda da eventual instalação de um hospital regional, o município precisa ajustar com o governo do Estado os detalhes do custeio/administração de uma provável unidade hospitalar. “O município não tem condições de arcar com uma responsabilidade além da que já tem com a saúde pública local, que tem caráter regional e representa um alto custo”, concluiu.

Comentários Facebook
publicidade

Estradas

Federalização do trecho Jangada-Itanorte ganha força em Brasília

Publicado

Ganhou força no início deste mês a possibilidade de federalização do trecho Jangada-Itanorte, composto pelas rodovias estaduais MTs-246, 343 e 358, num total de 177 quilômetros. A proposta consiste em projeto de lei de autoria do deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade) atendendo a pedido do suplente de deputado federal e empresário Vander Masson (PSDB), de Tangará da Serra.

Masson esteve em Brasília no início deste mês para tratar do assunto junto à bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional. A proposta – que inclui percurso de 493 quilômetros entre Novo Mundo e Juína, no noroeste do estado – tem por objetivo incluir o trecho de rodovias estaduais no Plano Nacional de Viação (Lei 5.917, de setembro de 1973). De acordo com o autor da matéria, o trecho Jangada-Itanorte já está previsto no traçado original da BR-364. (Veja, ao final da matéria, mapa rodoviário com os detalhes)

Trecho Jangada-Itanorte: Incapacidade do governo resulta em precariedade e prejuízos à região.

Atualmente, o traçado da 364 em Mato Grosso inicia no Posto Gil, no entroncamento com a BR-163, segue via Deciolândia até Diamantino e, daí, via Itanorte até Campo Novo do Parecis. Dali, a rodovia segue para Mundo Novo, retorna ao sul direto a Sapezal, passando por Campos de Júlio, Comodoro e, daí, ao estado de Rondônia.

Propositura visa incluir no Plano Nacional de Viação (PNV) diversos trechos de rodovias estaduais largamente utilizadas pelo agronegócio.

Segundo o texto do projeto de lei de Dr. Leonardo, a propositura visa incluir no Plano Nacional de Viação (PNV) diversos trechos de rodovias estaduais largamente utilizadas pelo agronegócio. “Importante parcela do PIB brasileiro escoa por essas rodovias das quais destacamos usinas de açúcar e etanol e plantas frigoríficas de carnes bovinas, avícolas e suínas”, diz o texto. Na propositura também consta alocação de recursos do Orçamento Geral da União para viabilizar a federalização.

Leia mais:  Governo cria grupo de trabalho para redução de tributação de cigarro

Solução

Vander Masson, por sua vez, ressalta que a federalização seria a solução definitiva para o crônico problema de manutenção do trecho Jangada-Itanorte pelo governo estadual. “Nunca, nos últimos 30 anos, tivemos este trecho em boas condições, o que significa que o governo do Estado não tem a devida capacidade nem competência para mantê-lo. Então, a solução é a federalização”, disse.

Vander Masson: Abaixo assinado e articulação entre lideranças políticas para fortalecer pleito em Brasília.

Ele acrescenta que o trecho Jangada-Itanorte é vital para a região de Barra do Bugres, Nova Olímpia, Tangará da Serra e Campo Novo do Parecis, além de integrar à região municípios como Arenápolis, Nova Marilândia, Nortelândia, Denise, Santo Afonso Sapezal e Porto Estrela, que somam uma população de 250 mil habitantes e uma economia representada por um PIB de R$ 9 bilhões.

Vander diz ainda que a federalização aproximaria a região de Juína, Brasnorte e Castanheira, promovendo maior integração e ampliando o fluxo regional, criando novas oportunidades de negócios e fortalecendo a economia. “Nossa região sustenta parte importante da economia de Mato Grosso e do agronegócio nacional, por isso merece melhor tratamento tanto do Estado como da União”, completou.

Trecho Jangada-Itanorte é vital para região com 250 mil habitantes e uma economia representada por um PIB de R$ 9 bilhões.

O representante tangaraense informa que percorre os municípios da região buscando mobilização popular e apoio das lideranças políticas. O trabalho inclui um abaixo assinado com meta de ao menos 20 mil assinaturas. “Estou conversando com prefeitos, vereadores, empresários, cidadãos e colhendo assinaturas. Já temos o apoio do prefeito Fabio Junqueira e da Câmara de Tangara da Serra, do deputado Doutor João e de toda a Assembleia Legislativa. Ainda vamos conversar com o governador Mauro Mendes e com o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas”, revelou.

Leia mais:  Exposerra: evento deverá acontecer, mas em novo formato e com novas parcerias

Arquivamento

O contingenciamento do governo federal na última década, em especial nos governos de Dilma Rousseff (2011-2016) e Michel Temer (2016-2018), provocou o arquivamento de vários pedidos de federalização de rodovias. Nestes se inclui um pedido protocolado pelo vereador Rogério Silva – que atuou como deputado federal em 2017 – relacionado ao prolongamento da MT-358 no Chapadão do Rio Verde.

Os pedidos ainda estão arquivados pela Câmara Federal. Ou seja, ainda não receberam o ‘start’ para conversão efetiva em processos de federalização. A propositura articulada por Vander Masson junto ao deputado Dr. Leonardo, se aprovada, poderá desencadear a reconsideração de ao menos parte dos pedidos até então congelados.


No mapa abaixo, os trechos reivindicados para federalização.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Prefeitura anuncia projeto de construção de calçada no canteiro central da Avenida Brasil

Publicado

A prefeitura de Tangará da Serra anunciou, nesta terça-feira (18), o projeto de requalificação do canteiro central da Avenida Brasil no Centro da cidade, a partir da criação de 600 novas vagas de estacionamento.

O estacionamento implantado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (SINFRA) na Avenida Brasil no início do ano, atendeu a proposta prevista pela administração municipal e diante da experiência considerada positiva, definiram pela ampliação de vagas, avançando até a rotatória da confluência com a antiga Avenida Mauá, atual José Mansano.

Conforme destaca o prefeito Fábio Martins Junqueira a implantação de calçadas com intertravado, beneficiária a limpeza da região central da cidade. “Teremos nesse local, no lugar do gramado, o intertravado, que é uma calçada ecológica que continuará permitindo a impermeabilidade, mas ao mesmo tempo dará oportunidade de maior limpeza naquela região”, concluiu o gestor.


Com a assinatura da Ordem de Serviço número 17 de 2019, a empresa GM Empreiteira de Construção Civil LTDA está autorizada a iniciar a obra do estacionamento duplo lateral, com a conclusão prevista no período de 120 dias. A intervenção deve beneficiar diretamente cerca de 40 mil pessoas que circulam diariamente pela avenida Brasil.

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Tuberculose mata 4.500 pessoas todos os dias no mundo
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana