conecte-se conosco


Cidade

Tangará da Serra: Descarte em ecopontos não terá cobrança de taxa

Publicado

O descarte de entulhos, restos de podas e outros materiais sólidos não será cobrado do cidadão nos ecopontos disponibilizados pela prefeitura de Tangará da Serra. A informação é da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

O ecoponto facilitará para o cidadão o descarte de entulhos diversos e restos de podas

A informação retifica a informação de haveria cobrança de taxa, que chegou a constar em matéria sob título “Município terá ecopontos para descarte de entulhos e restos de podas”, publicado pelo site Bem Notícias ontem, quinta-feira (10), quando da assinatura da ordem de serviço para instalação do ecoponto do Jardim Tarumã.

O ecoponto facilitará para o cidadão o descarte de entulhos diversos e restos de podas. O material depositado no local será, periodicamente, recolhido pelo maquinário da prefeitura e levado ao aterro sanitário.

A medida visa diminuir a prática de descartes indevidos de materiais sólidos por populares em locais não adequados, como terrenos baldios e beiras de estradas.


Segundo o titular da pasta, secretário Magno César, haverá a instalação de mais três ecopontos na área urbana. “Fizemos um estudo para determinar a localização dos novos ecopontos, que serão construídos entre o Jardim dos Ipês e Alto da Boa Vista, Acapulco e Grande Esmeralda”, disse.

Comentários Facebook
Leia mais:  Inscrições para concurso Viva São João seguem até o dia 05 de junho
publicidade

Cidade

Acúmulo de lixo e descalabros evidenciam continuidade das agressões ao Sepotuba

Publicado

Ao menos duas toneladas de lixo e entulhos foram recolhidas das margens do rio Sepotuba durante ação ambiental promovida ontem pelo Rotary Clube Tangará da Serra Centro, no trecho entre as estâncias Modelo e Amazonas, em Tangará da Serra.

As imagens contidas nesta matéria ilustram a situação temerária de agressão sistemática ao rio Sepotuba, que parece não ter fim, apesar dos apelos de instituições como o próprio Rotary e de atitudes adotadas por órgãos como o Ministério Público.

Propriedade com acesso do gado ao rio: Pesados danos às margens e supressão da mata ciliar.

A ação – que contou com apoio do poder público nas esferas municipal (Samae e Secretaria Municipal de Meio Ambiente) e estadual (SEMA-MT), do Corpo de Bombeiros e de professores e acadêmicos da UNEMAT – reuniu cerca de 200 voluntários e aproximadamente 30 embarcações desde as primeiras horas do dia. Antes de percorrer o trajeto de barco, os participantes realizaram a soltura de 400 balões biodegradáveis contendo sementes de árvores nativas.

Lixo coletado em pesqueiro: Cerca de duas toneladas foram coletadas pelos voluntários.

Já no rio, os voluntários 17 quilômetros entre a Estância Modelo e a Estância Amazonas. No trecho, os voluntários coletaram todo tipo de lixo – sacolas, copos, garrafas, móveis e eletrodomésticos inservíveis e até um quadro de motocicleta – que foi posteriormente embarcado num caminhão caçamba e levado ao aterro sanitário.

Leia mais:  Homem reage a furto e atropela suspeito de saquear celulares em um bar no bairro Alto da Boa Vista

O objetivo da ação foi reforçar a consciência de preservação do meio ambiente.

Poluição e degradação

Um ponto negativo detectado na ação é o mau aspecto em que se encontra o rio Sepotuba ao longo do trajeto percorrido. Muitas balsas (flutuantes ilegais) de pesqueiros com grandes tambores de soja e milho utilizados pelos pescadores como ceva para atrair peixes foram visualizados às margens. Algumas das balsas ficam a poucas dezenas de metros umas das outras.

Barco carregado com lixo e entulho retirado das margens: Sepotuba é vítima de agressão sistemática.

Além dos pesqueiros, o rio sofre em vários pontos com a atividade indevida da pecuária, onde propriedades permitem o acesso dos rebanhos ao rio, agredindo fortemente a mata ciliar e provocando erosões e desbarrancamentos.

O ponto com maior lixo e entulho é junto à ponte sobre o rio Sepotuba, limite da cidade com Nova Marilândia. O local é muito frequentado por populares para pesca, encontros festivos e, muitas vezes, por usuários de drogas.


Confira na sequência imagens da ação ambiental promovida pelos rotarianos.

Luis Guedes, presidente do Rotary Tangará da Serra Centro: objetivo da ação foi reforçar a consciência de preservação do meio ambiente

Propriedade com acesso do gado ao rio: Pesados danos às margens e supressão da mata ciliar.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidade

Prefeitura de Cáceres entrega van para atendimento da Assistência Social

Publicado

A Prefeitura Municipal de Cáceres, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, anuncia a aquisição de mais um veículo para atendimento às demandas das unidades socioassistenciais vinculadas a SMAS, um Micro-ônibus 2019/2019 com capacidade para 16 pessoas. A entrega oficial das chaves do veículo foi realizada, nesta quarta-feira, no pátio da sede administrativa, pelo Prefeito Municipal, Francis Maris, que ressaltou a entrega como parte do compromisso do governo municipal para melhorar e qualificar o atendimento aos cidadãos pela Assistência Social.

De acordo com a Secretária Eliane Batista, a aquisição do veículo foi financiado parte pelo Fundo Municipal de Investimentos Sociais-FUMIS, instituído pela Lei nº 2.216 de 22 de Dezembro de 2009, que é composto por um Comitê Gestor, formado por 06 membros, de natureza paritária, sendo: 01 representante das Secretarias Municipais de Assistência Social, Educação e Saúde e 03 representantes da sociedade civil, e a outra parte por contrapartida de recursos próprios da Prefeitura de Cáceres. É importante, ainda destacarmos que o Comitê do FUMIS, tem a competência de administrar o Fundo, observando as finalidades de sua constituição, assim como de fiscalizar e avaliar a aplicação dos recursos, por isso, todo o processo é de acesso público aos munícipes e demais entidades que queiram conhecer o funcionamento desse Fundo.

A nossa estrutura tem continuamente melhorado e este veículo é mais uma conquista da pasta da Assistência Social e chega para suprir as demandas principalmente dos usuários que residem em locais distantes das unidades de atendimento, das crianças e adolescentes que estão em situação de acolhimento provisório e, também será nosso suporte logísticos para o deslocamento da equipe multiprofissional nas ações destinadas para os usuários que residem na zona rural, um trabalho que já é realizado, mas que ganhará maior agilidade com o acesso simultâneo destes profissionais e serviços necessários, finaliza Eliane Batista.


Fonte: AMM

Leia mais:  PIBs de municípios de MT crescem mais que grandes polos do sul e sudeste

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana