conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Entretenimento

“Sonho com mais protagonistas gordas”, diz Rafaela Ferreira

Publicado


source
Rafaela interpreta Nanci em 'Poliana Moça'
Reprodução/SBT

Rafaela interpreta Nanci em ‘Poliana Moça’

No ar em “Poliana Moça” como a chef Nanci, Rafaela Ferreira também é ativa nas redes sociais contra a gordofobia. A atriz, com quase dois milhões de seguidores no Instagram, luta contra estereótipos do corpo gordo na internet e na sociedade. Para o iG Gente, Rafaela comenta como é abrir espaços para atrizes gordas na mídia e os desafios na novela do SBT. 

Rafaela diz que Nanci, personagem simpática e lutadora da trama, é fruto do esforço para ser um exemplo para pessoas gordas que assistem à novela. “Me esforço bastante, sempre tento ao máximo estar ali presente. Acho a Nanci muito forte, uma inspiração muito grande. Eu, quando criança, não tinha uma Nanci na TV, que dá a volta por cima e que abre um próprio negócio. Penso que a Nanci tem muita coisa bonita para trazer para as pessoas. Sinto que ela tem muito a mostrar ainda”, comenta. 

A personagem, para Rafaela, não reforça estereótipos gordos na televisão. Ela diz que caso algo aconteça, tem liberdade no SBT para dizer que aquilo é ou não gordofóbico. “Quando acontecem algumas coisas, às vezes acontecem, alguns diretores têm abertura para conversar. Como sociedade estamos evoluindo muito”, afirma. Ela também diz ser necessário mudar o cenário para atores gordos.

“Precisamos tirar os estereótipos desse corpo gordo, socialmente e estruturalmente vivemos a gordofobia. É comum hoje que alguém vire e fale que precisa emagrecer, é comum ver alguém se sentir mal por engordar, observamos que os corpos gordos não têm acesso, não entrando em um transporte público, em um avião, não encontrando roupas com facilidade. Seguimos nessa aura, é difícil ver pessoas escrevendo fora desse lugar e da caixinha gordofóbica”, conta.

“Sonho com mais protagonistas gordas, mais personagens que fujam dos estereótipos. A gente ainda está naquele sentimento de ‘que bom que tem um corpo gordo nesse espaço’. Mas seguimos longe de encontrar uma segurança de que as personagens não repitam estereótipo”, aponta. 

A atriz comenta que apesar das evoluções, a estrutura de atuação segue gordofóbica. “O todo é gordofóbico, na seleção de atores é por perfil, se não estiver escrito gordo, não vão me escolher para o perfil. Se estiver só ‘advogada, 30 anos’, vão procurar uma atriz magra, branca e com todos os estereótipos possíveis. Fica difícil acessar”, diz.

Rafaela já viveu muitas situações gordofóbicas, mas entende que a maioria delas não ocorreu por vontade da pessoa que cometeu a gordofobia. “A mídia, de modo geral, em um elenco de 60 pessoas, eu sou a única gorda, quando não tem mais um homem e uma criança, isso sendo otimista, então o ambiente vai ser gordofóbico”, conta. 

Leia Também

A atriz revela que por não se ver na televisão, teve medo de sonhar com o trabalho de atriz. “Foi difícil para mim, fiquei o tempo todo dizendo: será? Entrei na faculdade me perguntando, eu com o diploma na mão me questionando. Temos que nos afirmar o tempo inteiro”, diz.

Leia Também

Muitos papéis interpretados por atores gordos são de comédia e trabalham com o humor depreciativo. Rafaela diz que é necessário dar liberdade para atores — gordos ou não. “O problema está no humor depreciativo, tanto auto-depreciativo, quanto depreciar o outro, principalmente o corpo. Não precisa, conseguimos chegar em um ponto onde isso não é legal, agora, não sendo isso, acho que devemos ter liberdade para fazer o que quisermos, seja drama ou comédia”, afirma.

E a atriz ainda completa: “Bacana é poder escolher, se entender como ator e atriz. Penso que o caminho é mais esse, ter consciência que piada gordofóbica não é piada”. 

Trabalho como influenciadora

Nas redes sociais, Rafaela mostra os trabalhos atuando e também faz conteúdo contra a gordofobia. A atriz conta que pelas aparições em “Aventuras de Poliana” e em “Poliana Moça”, recebe diversos relatos de pessoas com o mesmo sonho de atuar na televisão. 

“Já recebi perguntas genuínas dizendo: ‘posso ser ator sendo feio?’, ‘posso ser ator sendo gordo?’, porque as pessoas não se veem ali, por isso que representatividade é tão importante. Se não se veem, não acham que é possível. Eu estou ali para alguém ver e dizer: ‘se ela está ali, eu também posso’”, conta. 

“Vai chegar a hora de tanta atriz gorda por aí, que não terá como não dar espaço. É como no caso das influencers, são tantas influenciadoras incríveis que a mídia não pôde dar as costas”, comenta.

Para Rafaela, a novela do SBT dá exemplo para diminuir o bullying. “Eu recebo muitas mensagens sobre, no YouTube eu leio pessoas dizendo que mudei a vida delas, que mudaram o pensamento, de adolescentes também. Recebi uma foto de uma criança igual a mim quando era pequena dizendo que queria ser atriz como eu, é sobre isso, fazer a diferença”, avalia.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook

Entretenimento

Zezé Di Camargo e Luciano encerram comemorações pelos 46 anos de Tangará da Serra

Publicado

Foto: Assessoria de Imprensa

Fechando as celebrações do 46º aniversário de emancipação político/administrativa de Tangará da Serra, uma apresentação da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano neste domingo, 15, lotou o Módulo Esportivo, palco onde os artistas cantaram seus sucessos e encantaram o público.

Com entrada franca, o show faz parte do projeto ‘Consertos Ihara’ que leva para o interior do país o melhor da música nacional. O evento estava programado para acontecer em 2020, mas foi adiado devido à pandemia da Covid-19.

No palco com a dupla sertaneja, se apresentou a Orquestra Contemporânea Innovare. “O Concertos Ihara vem cumprir o objetivo de interiorizar a cultura e valorizar as pessoas que ajudam, dia após dia, a construir a história desse imenso país”, frisou a organização do evento que contou com o apoio do Município.

Foto: Assessoria de Imprensa

“São projetos sociais e culturais como esse que reforçam que, além de levarmos soluções inovadoras para a agricultura brasileira, também buscamos fortalecer nosso comprometimento com as comunidades onde atuamos”, afirma Gabriel Saul, Gerente de Comunicação da Ihara.

O projeto é enquadrado na Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Ihara, apoio da Prefeitura e realização do Ministério do Turismo.

Continue lendo

Entretenimento

Xuxa cita dupla personalidade de Pelé e momento quente com Senna

Publicado

por


source
Xuxa Meneghel já namorou Pelé e Ayrton Senna
Reprodução/Divulgação

Xuxa Meneghel já namorou Pelé e Ayrton Senna

Xuxa vive uma história de amor madura com o ator e cantor Junno Andrade. A apresentadora, de 59 anos, diz que seus relacionamentos a levaram à forma com ela encara, atualmente, a vida a dois. Alguns deles acompanhados de perto pelos olhos atentos do público, como Pelé e Ayrton Senna. Este último, um relacionamento intenso, mas que não durou muito tempo. Nas palavras da apresentadora, ambos tinham uma conexão que “era difícil para as outras pessoas entenderem”.

Entre  no canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro das principais notícias dos famosos e da TV

Xuxa revelou até o que ocorria na intimidade entre ela e o piloto. A apresentadora narrou, por exemplo, um momento quente do casal quando pediu para que ele usasse um capacete.

“Na hora em que a gente foi ficar junto, ele começou a puxar o meu cabelo, como se fosse uma chuquinha, para cima. Aí eu olhei para ele e disse: ‘Ah, você quer ficar com a Xuxa da televisão’… Não tem problema, boto a bota, chuquinha, mas você coloca o capacete?”, disse ela ao programa “Papagaio Falante”, no Youtube.

Ainda segundo ela, isso aconteceu após ela narrar para Beco, apelido pelo qual chamava Ayrton, um episódio de um relacionamento anterior em que, na hora do rala e rola, o parceiro pediu para que ela cantasse “Quem quer pão?”.

Leia Também

Xuxa falou ainda sobre seu relacionamento com Pelé. Disse que o ex-jogador foi seu “primeiro amor, um grande amor”. Eles se conheceram durante um ensaio fotográfico para uma capa de revista. Ficaram juntos por cerca de seis anos. A apresentadora, porém, destacou que não foi um período “fácil” e citou que Pelé tinha “dupla personalidade”.

“Foi dos17 aos 23. Ele tem dupla personalidade, fala na terceira pessoa. Eu me apaixonei pelo Dico (apelido), que era apaixonado, era familia”, disse Xuxa sobre ele na intimidade.

Diferente da forma que agia quando o astro do futebol entrava em cena: “Às vezes chegava com camisa suja de batom. Dizia: ‘essas mulheres ficam querendo agarrar o Pelé’. Eu era muito nova. Não foi fácil.”

No início do relacionamento, Xuxa contou que Pelé levou as modelos que participaram do ensaio para uma boate. Na hora da despedida, ele deu um beijo “quase na boca” da apresentadora.

“Meu coração bateu mais forte. (Posteriormente) mandava flores para minha mãe. Conversava com o meu pai”, completa ela, que, no início do relacionamento, só saía com Pelé depois da autorização dos pais.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana