conecte-se conosco


Mato Grosso

Sinfra institui comitê para dar suporte nas áreas de saúde e segurança do trabalho

Publicado

Os servidores da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) passarão a ter um acompanhamento especial do Comitê Setorial de Saúde e Segurança no Trabalho. Os membros atuarão para prevenir riscos ambientais aos trabalhadores, além de desenvolver ações na área de controle médico da saúde ocupacional e psicossocial. A portaria n°010/2019, que instituiu o comitê, foi publicada no Diário Oficial do Estado, que circulou no início de fevereiro.

A comissão interdisciplinar nomeada para função é composta por quatro profissionais, sendo uma psicóloga, um engenheiro de segurança do trabalho, uma assistente social e uma técnica em enfermagem. As diretrizes do comitê setorial da Sinfra serão repassadas pela Secretaria de Estado de Gestão, a qual o grupo está ligado. “Vamos fazer uma espécie de assessoramento para Saúde e Segurança do servidor no trabalho”, explicou a psicóloga da Sinfra, Soyanne Almeida Santana, uma das integrantes do comitê.

Segundo ela, dentre as atribuições dos profissionais o engenheiro ficará responsável pela verificação das condições de trabalho do servidor. Já a assistente social atuará no sentindo de avaliar a relação trabalho, família e vida funcional. O psicólogo vai cuidar da saúde mental do servidor, lidando com questões como ética, por exemplo. A técnica de enfermagem, por sua vez, desenvolverá ações que envolvem a parte física do servidor como aferir a pressão, medir a glicemia e até prestar auxílio caso a pessoa passe mal e precise ser encaminhado a uma unidade de saúde ou domicílio.

A psicóloga conta que as ações deste ano já tiveram início dentro da Sinfra. A primeira delas foi na área psicossocial. Destacando ainda que, apesar do comitê estar ligado à área de Gestão de pessoas, há uma sala especial para atenção ao servidor. “Nós disponibilizamos acompanhamento psicológico ao servidor com a possibilidade de até seis sessões de atendimento, que podem ser também de ordem psicossocial. Por exemplo: a pessoa está trabalhando, mas a causa do seu mal-estar é ordem familiar, então o assistente social atua para ajudar nesse sentido”, explicou Soyanne.

Leia mais:  Governo lança programa para aumentar arrecadação sem elevar impostos

Outra atribuição do comitê, conforme a integrante, é monitorar os atestados e licenças médicas que os servidores apresentam, visando mapear os tipos de doenças ocupacionais que estão instaurando no ambiente de trabalho.  A partir desse diagnóstico, os profissionais passam a ter condições de planejar as políticas de prevenção e combate aos problemas existentes. “O comitê age em prol da saúde física e mental do servidor. Dentro dessa concepção temos vários programas. Entre eles, preparação para aposentadoria, trabalhos preventivos de doenças e adesão a campanhas de saúde”, complementou.


O Comitê Setorial de Saúde e Segurança no Trabalho tem prazo de atuação de dois anos a contar da publicação da portaria, podendo ser prorrogado por igual período. Durante todo prazo de vigência, os seus integrantes ficam à disposição dos programas que integram a política de saúde e segurança do trabalho. A programação para o ano de 2019 estará disponível a partir da próxima semana.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Alunos demonstram potencial em Olímpiada Nacional de Ciências

Publicado

por

A Escola Estadual 12 de Abril, localizada no município de Tabaporã (a 643 quilômetros ao médio-norte de Cuiabá), realizou a 1ª etapa da Olímpiada Nacional de Ciências (ONC) para 36 alunos do ensino médio. Os estudantes responderam a 15 questões objetivas de física, química, biologia e astronomia. A prova ocorreu na sexta-feira (16.08), nas dependências da escola.

A estudante Hilary Maria relata que teve uma experiência positiva nessa primeira fase da ONC e agora está na expectativa de realizar a segunda etapa. “Foi uma experiência incrível porque proporcionou várias oportunidades. Se eu for para a próxima etapa, que é a estadual, ficaria muito feliz”, frisa.

Para a aluna Maria Luiza, passar da segunda para a terceira fase nacional será uma grande conquista, pois os vencedores ganharão, não só medalhas ou bolsa de estudo, mas grande visibilidade. “É uma oportunidade de crescermos no conhecimento em ciências”, ressalta.

Segundo a professora de física Ângela Gargioni, responsável pela organização da ONC na escola, os alunos classificados para a segunda fase deverão ser avaliados com questões subjetivas e experiências dos estudantes.  O resultado dos aprovados para a segunda fase será divulgado no dia 30 de agosto, mas a expectativa é que todos participem.

“Na segunda etapa, os alunos apresentam um trabalho prático, poderão demonstrar o potencial que identificamos dentro da ONC e que tenham perfil na área de ciências. Foi uma surpresa positiva nessa primeira participação dos nossos alunos porque estudamos de forma intensiva. Como professora de física, me sinto lisonjeada pelo empenho de nossos alunos”, comemora.

Leia mais:  Capitão dos bombeiros é exonerado pelo Estado por grilagem, extorsão e agiotagem

ONC

A ONC é uma promoção do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e constitui um programa das Sociedade Brasileira de Física (SBF), Associação Brasileira de Química (ABQ) e Instituto Butantã, responsáveis por sua execução.

O foco da ONC é despertar e estimular o interesse pelo estudo das ciências naturais, física, química, biologia e astronomia. A competição é dividida em três etapas.

O estabelecimento de ensino que participar da 1ª fase terá automaticamente inscritos para a 2ª fase todos os estudantes que atingirem o número mínimo de acertos estipulado pela Comissão da ONC.

As provas da 2ª fase serão aplicadas em um sábado, nas subcoordenações estaduais definidas por cada comissão estadual, na data determinada no calendário da ONC, aprovado e publicado na página de divulgação digital da ONC de cada ano. A premiação dos alunos compreenderá dois níveis: estadual e nacional. A ONC concederá até 5.000 medalhas divididas em três categorias: ouro, prata, bronze.


Além disso, todos os que receberem medalhas e menção honrosa receberão seus certificados impressos. O número de medalhas em cada categoria dependerá do desempenho dos estudantes em cada série/ano.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Pessoa com deficiência e bullying foram temas de palestras para comunidade escolar

Publicado

por

A Escola Estadual Alfredo Treuherz, localizada na região de Nova Fronteira, em Tabaporã (643 quilômetros a Médio-Norte da Capital), foi palco de uma palestra sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência e Bullying. O encontro possibilitou a interação dos participantes que tiraram as dúvidas sobre o assunto. A palestra ocorreu na última sexta-feira (16.08) e teve participação dos alunos da escola e da comunidade escolar.

Segundo a diretora Claudia Reffatti Grassi, o tema foi escolhido pois a escola atende a alunos com algum tipo de deficiência. Com a ajuda da mãe de uma aluna especial, conseguiram levar Tais Augusta de Paula, da Casa Civil de Mato Grosso, e Luiz Carlos Grassi, do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência (Conede) para falar sobre o assunto.

“A palestra foi muito importante, tendo em vista que enfrentamos desafios no dia a dia escolar e precisamos estar capacitados para atender aos alunos da melhor maneira possível. A comunidade escolar, que participou em peso, gostou muito da maneira como foi abordado o tema em questão”, ressalta.


A EE Alfredo Treuherz atende 207 alunos matriculados nos ensinos fundamental e médio.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Seduc debate Plano Estadual de Educação em reunião na Assembleia Legislativa
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana