conecte-se conosco


Mato Grosso

Setor de turismo de negócios e eventos discute plano de retomada

Publicado


.

De acordo com dados do Ministério do Turismo, o setor de turismo de negócios e eventos movimenta mais de 52 segmentos e gera mais de 25 milhões de empregos. Após uma década de crescimento, o conglomerado de entretenimento foi devastado pela pandemia de coronavírus.

O debate sobre os próximos passos desta indústria foi realizado nesta quinta-feira (06.08) durante live do projeto MT Unido para Superar | Turismo. As lives são realizadas às terças e quintas-feiras, sempre às 16h30, pelos canais do Governo de Mato Grosso no YouTube e no Facebook.

A indústria do cinema também foi prejudicada no que diz respeito ao lançamento de novos títulos (muitos filmes que estavam em produção tiveram que interromper as filmagens por tempo indeterminado). Além disso, salas de cinema fecharam as portas.

Dados da Agência Nacional de Cinema (Ancine) mostram que antes da pandemia o setor audiovisual movimentava mais de R$ 16 bilhões por ano. 

‘’O que é produzido no setor cultural ajuda na construção da imagem do ser humano. O audiovisual também atua como um grande veículo de divulgação de um país, a adoção de uma política pública integrada entre as produções de cinema e o turismo são necessárias”, frisou Bruno Bini, diretor de cinema, produtor cultural e presidente do MTCine. 

Ainda sem previsão de volta às atividades, algumas produtoras pelo Brasil já vêm se moldando ao novo cenário, seja com eventos drive-in ou outros formatos. Um dos casos é o Festival de Inverno Rio, no Rio de Janeiro. 

‘’Para o entretenimento e para música, percebo uma clara aceleração da digitalização dos eventos, o Tomorrowland fez uma edição 100% virtual. Acredito nessa integração daqui para frente, nestas duas possibilidades de experiência. Temos um caminho enorme, é necessário se reinventar”, disse Claudio Miranda Filho, diretor artístico do Rock in Rio e cofundador do Brazil Music Conference. 

Antes da pandemia, o turismo de negócios apresentava crescimento e ganhava um olhar diferenciado dos pesquisadores do ramo. 

“As plataformas digitais vieram para complementar o setor de feiras e congressos, mas algumas feiras e produtos precisam ser sentidos com a experiência. Para isso, precisamos de um planejamento bem elaborado, com um selo de segurança para trazer de volta a confiança dos frequentadores. Queremos e precisamos voltar”, afirmou Fátima Facuri, presidente nacional da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc).

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) é apoiadora. Na edição mais recente, participaram a mediadora Bruna Fava,Turismóloga Consultora do ICTUS Consultoria e Turismo, e a empresária e especialista em Turismo, Rejane Pasquali.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Falha no pagamento de 4,3 mil contratados da Seduc é identificada; técnicos trabalham para corrigir

Publicado

por


As Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Planejamento e Gestão (Seplag) identificaram uma falha no processamento da folha de pagamento. O fato não irá prejudicar o pagamento dos servidores públicos efetivos, pensionistas, aposentados e comissionados.

A falha técnica ocasionou o erro no lançamento do salário de cerca de 4,3 mil servidores contratados da Seduc.

Esses funcionários da Educação irão receber o equivalente a 66% do valor total do salário, no pagamento que será efetuado na tarde desta sexta-feira (27.11), após as 18h.

Os técnicos das duas secretarias trabalham nesse momento para corrigir a falha de comunicação que ocorreu entre os sistemas da Seduc e da Seplag. Contudo, já informaram que o problema será solucionado em uma folha complementar, que deverá ser quitada nos próximos dias.

As duas secretarias lamentam o ocorrido e se esforçam para resolver a situação o mais rápido possível e ressaltam que os demais servidores não sofrerão qualquer problema no recebimento do salário.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governador: “Objetivo é manter padrão de excelência nessas rodovias pelos próximos 30 anos”

Publicado

por


O governador Mauro Mendes afirmou que a concessão de três lotes de estradas de Mato Grosso à iniciativa privada tem o objetivo de “manter padrão de excelência nessas rodovias pelos próximos 30 anos”.

O leilão dos lotes ocorreu nesta quinta-feira (26.11), na sede da Bolsa de Valores da B3, em São Paulo, e foi acompanhado pelo governador e pelos secretários de Estado, Mauro Carvalho (Casa Civil) e Marcelo de Oliveira (Infraestrutura e Logística), além da equipe técnica do Governo de Mato Grosso.

Os três lotes de estradas compreendem 512 km de trechos entre Primavera do Leste e Paranatinga, Jangada e Itanorte, e Tabaporã e Sinop, nas regiões Sudeste, Centro-Sul e Norte do Estado. As concessionárias Via Norte Sul, Via Brasil e Primavera MT-130 arremataram um lote cada, na ordem mencionada.

“O objetivo dessas concessões é conseguirmos ao longo dos próximos 30 anos manter um padrão de excelência nessas rodovias, contribuindo com a logística e com a infraestrutura, fundamentais em um Estado tão produtivo como o nosso”, destacou o governador. 

O contrato de concessão tem duração de 30 anos para cada trecho e os vencedores do leilão deverão executar serviços de conservação, recuperação, manutenção, implantação de melhorias e operação rodoviária.

De acordo com Mauro Mendes, o modelo de concessão tem dado certo nos países desenvolvidos e traz muito benefícios à população, que passa a contar com rodovias bem conservadas e redução de acidentes de trânsito e de custos com manutenção dos veículos que transitam nesses locais.

“Em 2021, traremos novos trechos para leilão e até 2022 nós queremos colocar mais 1900 km de rodovias para concessão”, adiantou.

Mauro Mendes pontuou que a concessão é um importante passo para melhorar o escoamento da produção de Mato Grosso, maior produtor nacional de grãos. 

“Não tenho dúvida nenhuma que o Estado de Mato Grosso vai superar nos próximos anos a casa de 100 toneladas/ano em produção. Temos área e condição para expandir de forma sustentável. Isso cria no nosso estado grandes oportunidades”, mencionou.

Ainda segundo o governador, as concessões vão melhorar a qualidade de vida da população e acelerar o desenvolvimento econômico das regiões pelas quais as rodovias passam. 

Outra vantagem das concessões é que os serviços de conservação, recuperação, manutenção e implantação de melhorias rodoviárias serão executados pela iniciativa privada, trazendo ao Governo de Mato Grosso uma economia estimada de R$ 3,3 bilhões. Esses valores serão usados para outras obras de Infraestrutura, como novas pavimentações e construção de pontes. 

“Ao passar para a iniciativa privada esses três lotes, somando-se aos outros que nós temos e aos outros que virão, não temos dúvida nenhuma que poderemos prosseguir com o nosso plano estratégico de melhoria da logística do Estado de Mato Grosso”, completou.

Além dessas rodovias em leilão, o Governo de Mato Grosso já possui sete outros contratos de concessão comum vigentes, totalizando 923,4 quilômetros de rodovias. 

Os lotes

Foram concedidos três lotes à iniciativa privada: o Lote 1, com 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop; o Lote 2, com 233,2 quilômetros, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte; e o Lote 3, com 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Para o Lote 1, entre Tabaporã e Sinop, estão estimados investimentos de R$ 749,502 milhões em melhorias diretamente na rodovia. 

No lote 2, entre Jangada a Itanorte, estão previstos investimento de R$ 1,571 bilhão. 

Já para o lote 3, entre Primavera do Leste a Paranatinga, o investimento previsto é de R$ 1,020 bilhão, totalizando os R$ 3,341 bilhões.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana