conecte-se conosco


Mato Grosso

Sema destina máquinas de infratores para combate aos incêndios no Pantanal

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) está destinando as máquinas utilizadas em crimes ambientais para combate aos incêndios no Pantanal, no município de Poconé. “Estamos invertendo a lógica das infrações ao destinar esses equipamentos, que até então eram utilizados para causar danos à natureza, para nos auxiliar a protegê-la”, afirma a gestora do órgão, Mauren Lazzaretti.

Desde o início dos incêndios, três máquinas foram destacadas para auxiliar o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) na construção dos aceiros e outras estruturas para contenção do fogo. A secretária também determinou que outras máquinas que eventualmente sejam apreendidas na região, sejam destinadas a auxiliar na Operação Pantanal II, deflagrada na última sexta-feira (07.08), em parceria com o Governo Federal.

O desaparelhamento dos infratores, seja pela remoção ou inutilização das máquinas, integra a política de tolerância zero aos crimes ambientais praticados no Estado. No Bioma Pantanal, as equipes de fiscalização já aplicaram mais de R$ 73 milhões em multas.

“Além das ações de repressão também estamos atuando em frentes educativas aos proprietários rurais”, complementa Mauren. Na última semana, o Comitê Estadual de Gestão do Fogo divulgou nota técnica que orienta os produtores sobre as estruturas mínimas a serem mantidas nas propriedades para evitar incêndios.

De acordo com o documento, devem ser criados no mínimo seis sistemas: de vigilância, de acesso, de compartimentação por talhões, de mananciais, de apoio a combate a incêndio florestal e de proteção de áreas edificadas. A nota está disponível na íntegra no site da Sema.

O Comitê do Fogo, órgão colegiado presidido pela Sema e secretariado pelo CBM-MT, diariamente realiza o trabalho de articulação com as agências que podem auxiliar no combate aos incêndios florestais. O grupo é composto por instituições dos governos estadual e federal, entidades civis e Organizações não Governamentais. A Sema também fornece equipamentos e diárias para realizar as operações.

Por meio do Plano de Ação de Combate ao Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais 2020, Mato Grosso atua em seis frentes: planejamento e gestão, monitoramento, fiscalização, responsabilização, prevenção e combate aos incêndios florestais e comunicação. O investimento total nas ações é de R$ 22 milhões será dividido entre orçamento próprio do Governo de Mato Grosso e aportes do Programa REDD+ para Pioneiros (REM-Mato Grosso).

Tolerância zero

Mato Grosso declarou tolerância zero aos crimes ambientais. Desde o início de 2020, as autoridades ambientais estaduais e federais aplicaram, juntas, mais de R$ 1,9 bilhão em multas e pedidos de indenização por crimes contra a flora. Também foram embargados 225 mil hectares e realizada a apreensão de mais de R$ 10 milhões em equipamentos, entre tratores, motosserras, armas de fogo e helicóptero. Até o momento 142 pessoas foram conduzidas para a delegacia.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Colniza comemora 22 anos com parcerias do Governo do Estado em infraestrutura, saúde e agricultura familiar

Publicado

por


Colniza, no noroeste mato-grossense (1.022 quilômetros de Cuiabá), comemora seu 22º ano de emancipação administrativa nesta quinta-feira (26.11), com parcerias do Governo do Estado em infraestrutura, saúde e agricultura familiar. A cidade conta com 39.861 mil habitantes.

Por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), foi assinado um convênio com o município para a construção de uma ponte de madeira, com 40 metros de extensão, na MT-206. O investimento será de R$ 403 mil.

Beneficiada pelo Programa Mato Grosso Produtivo Café, a agricultura familiar municipal conseguiu melhorar sua produtividade por hectare – saltou de pouco mais de 20 sacas na safra passada para 114 sacas na atual. Colniza responde por mais da metade do café de Mato Grosso. Na safra de 2019, segundo o IBGE, foi o primeiro do ranking estadual de produção.

Programa Mato Grosso Produtivo Café possibilitou que produtividade quintuplicasse. Foto Empaer/MT    

Foram enviados ao município 3. 275 mil testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo. São 141.210 mil comprimidos, entre azitromicina (17.362), ivermectina (13.889) e dipirona (109.959), também em gotas (2.701 frascos).

Entre janeiro e setembro deste ano, o Governo do Estado repassou R$ 14,67 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 2,98 milhões em assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde, entre 2019 e julho de 2020.

Economia

A administração pública, com R$ 189,78 milhões, e serviços (R$ 134,88 milhões) são os principais responsáveis pelo PIB (Produto Interno Bruto, de 2017) municipal de R$ 528,69 milhões, respondendo por 61,4% deste total. Indústria (R$ 103 milhões), agropecuária (R$ 60,3 milhões) e impostos (R$ 40,63 milhões) fecham a conta. O PIB per capita é de R$ 14.620,57.

Com uma agricultura diversificada, Colniza tem boa performance no ranking mato-grossense. Pelos dados de 2019, do IBGE, é o primeiro na produção de café e cacau, segundo na produção de mandioca, quarto na produção de castanha do Brasil, sexto na produção de laranja e melancia, e décimo na produção de banana. 

Produz ainda limão, mamão, maracujá, pimenta do reino e urucum, em lavoura permanente; arroz, cana de açúcar, feijão, milho e tomate, em lavoura temporária; castanha do Brasil, borracha, óleo de copaíba, carvão vegetal, lenha e madeira, na extração vegetal.

Colniza é o primeiro do ranking estadual na produção de cacau – Foto Empaer/MT  

Segundo dados do IBGE, de 2019, sua pecuária é formada por piscicultura. São 160 toneladas entre pintado, tambacu e tambaqui. O rebanho bovino conta com 642,7 mil cabeças, das quais 8,4 mil vacas ordenhadas, com 11,4 milhões de litros de leite. A criação de aves soma 150,5 mil galinhas, além de 620 mil dúzias de ovos. O rebanho suíno contabiliza 12,49 mil cabeças, das quais 3.227 matrizes.  

História 

Cidade projetada, os primeiros povos a habitar a região foram seringueiros e ribeirinhos, chamados “beiradeiros” por viverem às margens do rio Roosevelt. Em 1986, com abertura das primeiras estradas e as primeiras ruas, em meio à mata amazônica, Colniza começava a sair do papel. Por um bom período, garimpos mantiveram a economia local.

Em 1991, famílias de agricultores gaúchos foram assentadas na região. Por dificuldades de adaptação, poucas permaneceram. A partir de 1994, um novo fluxo de imigração, desta vez, vindo de Rondônia, se apropriou das terras devolutas ainda existentes em assentamentos. Neste mesmo ano, o distrito de Colniza foi criado.  

Em 26 de novembro de 1998, foi elevado a município, desmembrado de Aripuanã. Entre 2010 e 2020, a população cresceu 50%, saltando de 26.381 para 36.861 habitantes.

Com extensão territorial de 27,946 mil km2, superior a de Alagoas e Sergipe, sua densidade demográfica, que em 2010 era de 0,94 habitantes por quilômetro quadrado, saltou para 1,43 habitantes em 2020.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Primeira-dama Virginia Mendes beneficia entidades filantrópicas com recursos arrecadados no bazar Vem Ser Mais Solidário

Publicado

por


Doze instituições que fazem trabalhos sociais e filantrópicos em Mato Grosso foram contempladas com recursos arrecadados no Bazar Vem Ser Mais Solidário. No evento, organizado pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, foram comercializadas mais de 8 mil peças de roupas, acessórios e calçados e arrecadado o montante de quase R$ 220 mil.  

Desse total, os recursos repassados às entidades somaram R$ 108 mil. Os outros R$ 111 mil serão destinados para compra de brinquedos que serão entregues às crianças carentes no Natal. A entrega dos cheques simbólicos foi realizada nesta quarta-feira (25.11), no Palácio Paiaguás, para os representantes das entidades e na presença de demais autoridades. 

Na ocasião, a primeira-dama destacou a parceria dos voluntários e colaboradores do evento. “Ninguém faz nada sozinho. Foram mais de 500 doadores. É preciso agradecer todos que se empenharam para fazer deste evento o sucesso. É extremamente gratificante poder repassar os recursos às entidades que realizam trabalhos importantes para a sociedade, como no Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (Cridac) cujo recurso sera utilizado para implantar uma nova sala sensorial na unidade equipada para atendimento a crianças com autismo e outras deficiências. Também não esquecemos da Santa Casa, entidade que sou madrinha com muito orgulho. O valor recebido será investido na pediatria do hospital”. 

A secretária da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, pontuou o esforço da primeira-dama na realização do Bazar. “Tudo que é feito com coração e alma sai dentro do planejado. Tenho certeza que os valores irão auxiliar na manutenção dos serviços prestados pelas entidades beneficiadas”.

A defensora pública de Várzea Grande, Cleide Regina, destacou a importância da solidariedade para ajudar as pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social. “Trabalhos como esse garantem que mais pessoas sejam atendidas”. 

Também esteve presente o secretário de Saúde (SES), Gilberto Figueiredo, que agradeceu o empenho de todos, em especial da primeira-dama, na realização do Bazar. Duas das instituições beneficiadas são assistidas pela SES: o Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (Cridac) e Hospital Santa Casa. 

A Associação de Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizável Mato Grosso Sustentável (ASMATS) esta entre as beneficiadas. A presidente da entidade, Cidinha Nascimento, disse que o recurso arrecadado será utilizado para a pagar o projeto de construção do barracão sede. “Estamos muito contentes. A primeira-dama sempre lembra dos catadores. Virginia Mendes foi a única primeira-dama do Estado até hoje que esteve no Lixão. Somos muito gratos a ela e a sua equipe pelo trabalho realizado”.

Para o presidente da Associação de Espinha Bífida de Mato Grosso, Antônio Lemes Corrêa, a iniciativa da primeira-dama é exemplo que deve ser seguido pelos demais estado do país. “Esse valor que recebemos será revertido na compra de materiais de uso contínuo para as crianças assistidas pela entidade. Essa ação visa valorizar as pessoas que realmente necessitam. Estamos muito felizes por Deus ter colocado ela em nosso caminho”, externou.

Entidades

As entidades beneficiadas são: Associação Mato-grossense de Deficientes (Amde), R$ 5 mil; Associação de Catadores de Material Reciclável e Reutilizável Mato Grosso Sustentável (Asmat), R$ 5,5 mil; Associação de Espinha Bífida de Mato Grosso R$ 5 mil, Centro de Ecoterapia do Regimento de Policiamento Montado da Polícia Militar, R$ 5 mil; Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Corrêa (Cridac), R$ 41,1 mil; Fundação Abrigo Bom Jesus, R$ 5 mil; Haras Twin Brothers R$ 5 mil; Instituto dos Cegos de Mato Grosso, R$ 5 mil; Obras Sociais Irmã Cristhyanne Antunes, R$ 16,6 mil; Obras Sociais Mãe Zeferina R$ 5 mil; Hospital Estadual Santa Casa, R$ 5 mil; Casa da Criança Cuiabana III, R$ 5 mil.

Bazar

Os bazares beneficentes organizados pela primeira-dama Virginia Mendes já se tornaram referência e são um sucesso de público. A edição mais recente, realizada entre os dias 6 e 08 de outubro, vendeu mais de 8 mil peças e superou as expectativas. Programado para quatro dias, o bazar vendeu tudo antes do previsto.

Entre as peças tinham doações de marcas e estilistas famosos, como Martha Medeiros, Cavalli, Lolitta, Patricia Bonaldi, Fabiana Milazzo e vários parceiros ajudaram como, por exemplo, as lojas e marcas 2 AM Brand, Editions Store, Vila Konceito, Soul Teen, Passagiata, Casa Prado, Bruba Kids, Óticas Bamboo Brasil, Voriques Ótica, Cleuzete Bernardes, Dress Express, e centenas de outros doadores. E a própria primeira-dama fez a doação de centenas de peças do seu acervo pessoal. A terceira edição do Bazar é programada para o próximo ano. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana