conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Mato Grosso

Sema apreende mais de 400kg de pescado irregular em MT

Publicado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreendeu nesta quarta-feira (14.11) cerca de 400kg de pescado irregular nos municípios de Santo Antônio de Leverger, Nobres e Rondonópolis.

A equipe de fiscalização de fauna da Sema-MT, em ação no município de Santo Antônio de Leverger, apreendeu na comunidade de Valo Verde aproximadamente 262 kg de pescado das espécies jaú e pintado. O montante, que foi encontrado escondido na mata, já estava descaracterizado e preparado para ser transportado.

Em Nobres, a equipe da Secretaria apreendeu aproximadamente 81 kg de pescado em uma propriedade após denúncia. Uma pessoa foi encaminhada para delegacia. Já em Rondonópolis, a equipe de fiscalização da Sema-MT em parceria com Batalhão da Polícia Ambiental encontrou aproximadamente 88kg de pescado junto de uma rede de pesca em um veículo com duas pessoas que foram levadas para delegacia.

No município de Barão de Melgaço, a equipe apreendeu uma rede de pesca e uma canoa. Duas pessoas que estavam no local fugiram. Em todos os casos, secretaria aplicou multa e os envolvidos vão responder por crime ambiental e um processo administrativo. Os pescados apreendidos foram doados para o abrigo Casa da Mãe Joana e ao Lar da Criança Boa Esperança.

PIRACEMA

Iniciada em 1º de outubro em Mato Grosso, a Piracema é período em que os peixes estão em processo de reprodução. A pesca nesse período é crime e acarreta em prisão e multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil com acréscimo de R$ 20 reais por quilo de peixe encontrado. As permissões de declaração de estoque se encerrou no dia 3 de outubro. A pesca amadora e o pesque e solte também estão proibidas neste período.

Na piracema só é permitida a pesca de subsistência, que é praticada por comunidades ribeirinhas que depende do peixe para sua alimentação. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg ou um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos estabelecidos pela legislação para cada espécie. Porém os ribeirinhos devem consumir os peixes imediatamente e não podem transportar ou comercializar o pescado.

Nos rios de divisa com outros estados, que são federais, a Piracema começa em novembro e termina em fevereiro. Nesses rios é permitido a pesca no mês de outubro, mas não pode realizar o transporte nem a comercialização deste pescado dentro de Mato Grosso. A Sema-MT atende a população para dúvidas e denúncias pela ouvidoria 0800-65-3838, pelo site do órgão ou pelo aplicativo MT Cidadão. 

Comentários Facebook

Cidades

Com ferro em brasa: Jovem marca nas costas nº 22 do partido de Bolsonaro

Publicado

Um jovem morador de Mirassol D’Oeste (204 km de Tangará da Serra) marcou com ferro em brasa o número 22 nas costas para “homenagear” o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

A atitude do jovem dividiu opiniões nas redes sociais e gerou várias críticas e piadas. Internautas de posicionamento político contra a gestão do atual presidente não economizaram em usar a palavra “gado” e outros sinônimos para reagir na foto do jovem.

Uma delas soltou “o gado já tá marcado”; outro usou “esse não some no meio da boiada”. Na lista de compartilhamentos da imagem há pessoas que moram no mesmo assentamento do jovem, o Roseli Nunes. A maioria delas vão contra a atitude do morador.

Segundo a imprensa local, o adolescente se marcou após um desafio entre amigos. Ele estaria em um leilão, ajudando na marcação dos gados, quando foi desafiado.

Mídia News

Continue lendo

Cidades

Mato Grosso tem a 4ª gasolina mais barata do país

Publicado

Mato Grosso tem o 4° preço mais barato do litro da gasolina no país, com R$ 6,99. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta terça-feira, 21.

O estado ficou em 16° lugar no ranking comparativo de maiores valores registrados do preço do combustível.

O valor em Mato Grosso está abaixo do preço médio do litro da gasolina no país, que ficou em R$ 7,232 na última semana. Os dados são referentes aos dias 12 a 18 de junho.

O preço médio mais alto foi verificado na Bahia (R$ 8,037). O maior valor cobrado foi encontrado foi no Rio de Janeiro (R$ 8,990). Já o menor foi registrado em um posto de São Paulo (R$ 6,170).

Em Mato Grosso, o preço mínimo registrado foi R$ 6,30 o litro. Como foi feita entre os dias 12 e 18 de junho, a pesquisa da ANP ainda não reflete totalmente o último reajuste anunciado pela Petrobras nas suas refinarias.

G1/MT

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana