conecte-se conosco


Tecnologia

Sem intrusos! WhatsApp deve ganhar autenticação digital e facial neste ano

Publicado


Para evitar que outras pessoas leiam conversas particulares, WhatsApp deve lançar novas ferramentas de proteção em 2019
Pixabay
Para evitar que outras pessoas leiam conversas particulares, WhatsApp deve lançar novas ferramentas de proteção em 2019

O WhatsApp está estudando novas ferramentas para melhorar a segurança e privacidade das conversas particulares de seus usuários. De acordo com o site WABeataInfo
, o aplicativo de mensagens deve liberar, ainda neste ano, a autenticação digital e facial.

Leia também: WhatsApp deixa de funcionar em alguns aparelhos em 2019; confira

Assim como acontece em aplicativos de instituições financeiras, em que o usuário é levado a confirmar que realmente é ele quem está usando a plataforma, o WhatsApp
deve disponibilizar o mesmo tipo de recurso de proteção ainda em 2019. Dessa forma, há mais garantia de que apenas o dono do aparelho lerá as mensagens.

Para os usuários do sistema IOS
, dos aparelhos telefônicos da Apple, tanto o Face ID ( reconhecimento facial
) quanto o Touch ID ( reconhecimento digital
) devem ser opções. Dessa forma, ao clicar no aplicativo de mensagens, ele só será aberto depois que identificar a digital ou rosto cadastrado.

Já para os donos de smartphones com sistema operacional Android
, apenas a autenticação digital
estará disponível. Para fazê-la funcionar, o usuário vai poder escolher cadastrar uma nova digital ou utilizar as já cadastradas no celular.

Leia também: Banco do Brasil inova e passa a permitir saques pelo WhatsApp; veja como fazer

O objetivo é que mesmo que alguém encontre um aparelho desbloqueado, não consiga acessar o WhatsApp. Atualmente, o aplicativo conta com a função de proteção por meio de senha, quando um código PIN é solicitado para liberar o acesso à plataforma.

Leia mais:  Entre no clima: aprenda a baixar figurinhas de Carnaval no WhatsApp

Na segunda-feira (9), WhatsApp lançou nova atualização para imagens


Figurinhas do WhatsApp agora podem ser inseridas às fotos
Reprodução
Figurinhas do WhatsApp agora podem ser inseridas às fotos

Apesar de as atualizações de proteção ainda não terem data para serem lançadas, o aplicativo já liberou novidades neste ano. Na moda das figurinhas, a nova atualização, número 2.19.10, permite que os usuários adicionem as famosas figurinhas às suas fotos. 

Antes da atualização, os internautas já conseguiam colocar emojis nas suas imagens, além de informações como horário e localização.  Agora, como diz a informação do aplicativo de mensagens, também é possível, “ao editar uma foto ou vídeo, tocar no ícone de emoji para adicionar figurinhas. Aprenda a inserir figurinhas nas fotos do WhatsApp
aqui

.


Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Bloqueio de celulares piratas chega a todo o país neste domingo

Publicado

por


São considerado celulares piratas aqueles sem selo de certificação da Anatel
Pixabay
São considerado celulares piratas aqueles sem selo de certificação da Anatel

bloqueio de celulares piratas
em mais 15 estados do país começou neste domingo (24). Vão deixar de funcionar os aparelhos que não têm o selo de certificação da agência, que garante a compatibilidade com as redes de telefonia no Brasil.

Celulares piratas
deixaram de funcionar em São Paulo e Minas Gerias, nos nove estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe); e em quatro estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará e Roraima).

O bloqueio nesses estados é a última fase do cronograma do Projeto Celular Legal, iniciado em setembro. A Anatel
enviou 531 mil mensagens de aviso de desligamento a celulares irregulares. Até o momento, foram bloqueados mais de 244 mil celulares em todo o país.

O estado com mais celulares desligados é Goiás: 85,9 mil, conforme planilha da Anatel. O selo da Anatel é colado atrás da bateria do aparelho ou no manual do telefone.

Segundo a agência, “o celular sem certificação não passou pelos testes necessários” e “pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio”.

Além da segurança dos usuários, a Anatel assinala que o bloqueio reduz o número de roubos e furtos de celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho), que é único e global.

Leia mais:  População idosa foi a que mais aumentou entre usuários de internet, diz IBGE

Leia também: Mais da metade dos brasileiros não consegue ficar um dia longe do celular


Identificando celulares piratas: para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#
Divulgação
Identificando celulares piratas: para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#

O IMEI (do inglês International Mobile Equipment Identity) é o número de identificação do celular. É composto por um código de 15 números, utilizado internacionalmente, que permite identificar a marca e modelo. Todas as mensagens são enviadas pelo número 2828.

Para saber se o número de IMEI
é legal, basta discar *#06#. Se a numeração coincidir com a que aparece na caixa, o aparelho é regular. Caso contrário, há uma grande chance de ser irregular.

Nestes casos, a Anatel informou aconselha que  o usuário de serviço móvel com situação irregular deve procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho pirata e buscar seus direitos como consumidor.

Aparelhos móveis comprados no exterior vão continuar funcionando no Brasil, desde que sejam certificados por organismos estrangeiros equivalentes à agência reguladora. Um celular só é considerado irregular quando não tem número IMEI registrado no banco de dados da GSMA, associação global de operadoras.

Leia também: 75% dos brasileiros usam aplicativos de redes sociais em seus celulares

Mesmo que ainda não tenham sido certificados no Brasil, os aparelhos adquiridos por pessoas físicas no exterior que tenham fabricantes legítimos como origem não são considerados  celulares piratas
.

Leia mais:  #10YearsChallenge: o Facebook está usando suas fotos do desafio?

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Senhas de usuários do Facebook e do Instagram foram lidas por funcionários

Publicado

por


Usuários de aplicativos pertencentes ao Facebook tiveram suas senhas expostas à funcionários da empresa
shutterstock
Usuários de aplicativos pertencentes ao Facebook tiveram suas senhas expostas à funcionários da empresa


O Facebook confirmou, nesta quinta-feira (21), que usuários de suas redes sociais tiveram suas senhas expostas aos funcionários da empresa. Segundo a companhia administrada por Mark Zuckerberg, senhas do Facebook, Facebook Litte (a versão mais leve do aplicativo, para quem utiliza celulares antigos e com pouca memória) e do Instagram puderam ser lidas.

Leia também:  Conhece os chans? Autores do massacre em Suzano acessavam fóruns da deep web

“Como parte de uma revisão da rotina de segurança em janeiro, descobrimos que algumas senhas de usuário estavam armazenadas em um formato legível dentro de nossos sistemas de armazenamento de dados”, diz a nota oficial do Facebook
, assinada pelo vice-presidente de engenharia, segurança e privacidade Pedro Canahuati.

Segundo ele, a falha que permitia que as senhas fossem guardadas de forma legível para os funcionários já foi resolvida, e não é necessário que os usuários troquem de senha. Apesar disso, o vice-presidente diz que a empresa vai “notificar todos cujas senhas
foram encontradas armazenadas dessa forma.”

Leia também: Netflix aumenta preço dos serviços no Brasil; confira os novos valores

Canahuati também afirmou que, até o momento, a investigação não descobriu nenhum trabalhador que tenha abusado do acesso a esses dados
. “Essas senhas nunca estiveram visíveis a qualquer pessoa de fora do Facebook, e até o momento não foram encontradas evidências de que alguém de dentro as acessou ou fez mau uso delas”, escreveu,

Leia mais:  Passa sua conta? Netflix perde quase US$ 200 mi por mês com empréstimo de logins

Falha do Facebook atingiu milhões de usuários


De acordo com o comunicado do Facebook, milhões de usuários foram afetados pelo problema
Pixabay
De acordo com o comunicado do Facebook, milhões de usuários foram afetados pelo problema


Apesar de o comunicado evitar grandes repercussões, afirmando que o problema já foi resolvido e que não é preciso alarde, muitos usuários das plataformas ( Instagram
, Facebook e Facebook Lite
) foram atingidos. “Serão notificados centenas de milhões de usuários do Facebook Lite, dezenas de milhões de outros usuários do Facebook e dezenas de milhares de usuários do Instagram”, avisa a nota.

Envolvido com  diversas polêmicas de vazamento de dados
ao longo do ano passado, o Facebook
disse, ainda, que vai trabalhar para evitar que problemas como esse se repitam. “Fizemos mudanças para evitar que problemas semelhantes voltem a acontecer e, como precaução, estamos notificando as pessoas cujas senhas foram armazenadas desta forma”, informou.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana