conecte-se conosco


Mato Grosso

Seduc realiza formação com escolas plenas para tirar dúvidas sobre o novo Ensino Médio

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realizou nesta quinta-feira (18.07) uma formação para as sete escolas plenas de Cuiabá e Várzea Grande, que fazem parte do projeto-piloto do novo Ensino Médio. Na oportunidade, entre vários assuntos tratados, os gestores das escolas receberam orientação sobre o preenchimento da Proposta de Flexibilização Curricular (PFC) e participaram de uma oficina sobre os itinerários formativos.

Segundo o coordenador do Ensino Médio da Seduc, Isaltino Alves Barbosa, a PFC é um desenho de como a escola vai trabalhar a flexibilização do currículo no segundo semestre letivo de 2019. “Essa proposta é baseada no itinerário formativo, projeto de vida e protagonismo juvenil”, destaca.

A partir do ano letivo de 2020, as escolas-pilotos vão trabalhar a nova proposta curricular baseada na formação geral básica e o itinerário formativo.

“O itinerário é a possibilidade que o aluno tem de aprofundamento em uma área de conhecimento – linguagem, ciências da natureza, matemática, ciências humanas –  ou na formação técnica profissional”, explica Barbosa.

Os participantes receberam também o chamado “questionário de escuta”, que será preenchido pelos alunos. O documento elenca uma série de perguntas levando em consideração os interesses deles. Cada escola levou um formulário para o preenchimento dos estudantes. 

Para a coordenadora pedagógica Amanda Katielly Souza Silva, da Escola Estadual José de Mesquita, no bairro Porto, em Cuiabá, “o encontro foi uma oportunidade para debater, conversar, dialogar e tirar dúvidas sobre o novo Ensino Médio”.

Leia mais:  Investimentos em inteligência reduziram em mais de 20% índices de crimes em MT

A coordenadora pedagógica Silmara Dencate Santa Rosa, da EE Rafael Rueda, do Pedra 90, também em Cuiabá, tem o mesmo entendimento que a colega sobre a formação.

“Apesar de nossa escola já trabalhar o protagonismo juvenil, projeto de vida e disciplinas eletivas, ainda temos muitas dúvidas. Daí a importância de encontros como esses. A nossa expectativa sobre o novo Ensino Médio é grande”, ressalta.

Além das escolas José de Mesquita e Rafael Rueda, participaram também da formação as EE Plenas Cleinia Rosalina, João Panarotto, Antônio Epaminondas, Nilo Póvoas e Honório Rodrigues Amorim.

Nobres

Na quarta-feira (17.07), os técnicos da Seduc estiveram na EE Nilo Póvoas, localizada no município de Nobres (a 146 quilômetros a Médio-Norte), para a mesma formação aos professores que atuam nessa unidade.


Entre os presentes, o professor Marcelo Barbosa, que avaliou como proveitosa a formação. “Tivemos uma explanação de como irá funcionar, desde o planejamento e responsabilidades dentro da escola, até às horas-aulas para os novos itinerários propostos. Foi uma formação interessante, principalmente pelo fato de a Seduc ouvir o que o corpo docente têm a falar sobre a realidade atual e também para estreitar as informações”, assinala.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Educação

Unemat Campus Tangará da Serra abre inscrições para 128 auxílios entre moradia e alimentação

Publicado

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) lançou o edital que oferta Auxílios Moradia e Auxílios Alimentação aos alunos de baixa renda. As inscrições iniciam amanhã, quarta-feira (21) e encerram no dia 3 de setembro. O benefício é de R$ 280 para Auxílio Moradia e R$ 200 para Auxílio Alimentação. Ao todo serão ofertados 952 auxílios com vigência de três meses, sendo 476 Auxílios Alimentação e 476 Auxílios Moradia.

O edital pode ser acessado clicando aqui.

No primeiro edital deste ano, foram oferecidos 770 auxílios, elevando o número total de auxílios de 970 em 2018 para 1.172 em 2019, um aumento de 772 auxílios. “Os auxílios são distribuídos proporcionalmente ao número de alunos matriculados nos cursos dos câmpus, com a finalidade de contribuir para a permanência dos estudantes na graduação”, disse a pró-reitora de Assuntos Estudantis, Antônia Alves Pereira.

A novidade este ano é que as Modalidades Diferenciadas também participarão. “Neste edital, estamos contemplando os cursos de Modalidades Diferenciadas, atendendo a uma solicitação dos estudantes”, explica a pró-reitora. O auxílio é exclusivo para os alunos com comprovada vulnerabilidade socioeconômica dos cursos de graduação presenciais da Instituição, nos câmpus e núcleos pedagógicos que acompanham o calendário acadêmico oficial.

Os candidatos podem concorre aos dois auxílios, desde que não possuam qualquer outra modalidade de bolsa ou estágio remunerado oferecido pela Unemat ou agências externas de fomento.  Os alunos que já possuam alguma bolsa poderão concorrer a apenas uma modalidade, Moradia ou Alimentação. Entre as exigências para concorrer aos auxílios estão não ter concluído outro curso de graduação, possuir renda per capita familiar mensal de até um salário mínimo e meio e não possuir vínculo empregatício.

O Câmpus de Tangará da Serra, oferece 128 auxílios.

Para o Auxílio Moradia ainda é exigido não residir em moradia estudantil, comprovar despesas com moradia na cidade onde estuda e ser de família residente ou domiciliada em município diferente do câmpus onde está matriculado, ou ainda residir em área rural, podendo ser no mesmo município, desde que não haja acesso por transporte coletivo.

Leia mais:  CGE descarta existência de cirurgias oncológicas indevidas no Hospital de Cáceres

As inscrições devem ser feitas de amanhã (21) até o dia 3 de setembro, com o preenchimento do Formulário Socioeconômico no site da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), que pode ser acessado clicando aqui.

Os candidatos passarão por três etapas de seleção: o preenchimento do formulário socioeconômico, análise de documentação comprobatória e entrevista. A banca de seleção será composta por três avaliadores, sendo um do segmento discente.

O resultado final será divulgado no dia 25 de setembro. A listagem será publicada de acordo com as vagas oferecidas para cada câmpus, ordenados em sequência decrescente de pontuação. Os alunos que obtiverem resultado ‘Aprovado’ serão convocados. Os que obtiverem resultado ‘Classificado’ comporão o cadastro de reserva em cada câmpus. Serão desclassificados os candidatos que não atendam às exigências do Edital.

Todos os editais, anexos e resultados referente ao processo de seleção podem ser acessados clicando aqui.

 

 

Câmpus de Tangará da Serra     128 auxílios (64 de cada)

Núcleo de Água Boa                      6 auxílios (3 de cada)

Núcleo de Aripuanã                       6 auxílios (3 de cada)

Núcleo de Campos de Júlio        4 auxílios (2 de cada)

Núcleo de Comodoro                   2 auxílios (1 de cada)

Núcleo de Cuiabá                           4 auxílios (2 de cada)

Núcleo de Itiquira                           4 auxílios (2 de cada)

Núcleo de Lucas do Rio Verde   4 auxílios (2 de cada)

Leia mais:  Arquivo Público realiza capacitação em Gestão de Documentos

Núcleo de Marcelândia                4 auxílios (2 de cada)

Núcleo de Rondonópolis             12 auxílios (6 de cada)

Núcleo de Vila Rica                         8 auxílios (4 de cada)


 

 

 

Fonte: UNEMAT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Comunidade indígena da Aldeia Kururuzinho comemora entrega de escola nova

Publicado

por

Cerca de 160 alunos da Escola Estadual Indígena Itaawy’ak, localizada na Aldeia Kururuzinho, que fica entre os municípios de Apiacás (a 1.010 quilômetros de Cuiabá) e Jacareacanga (PA), foram beneficiados com uma escola nova. A entrega da obra foi realizada neste domingo (18.08) em uma cerimônia que reuniu toda a comunidade, profissionais da educação e autoridades políticas da região.

O superintendente de Obras da Seduc, Milton Mendonça Jaqueira, explicou que a execução do novo prédio foi realizada pela empresa São Manoel Energia, por meio de acordo de cooperação técnica e em atendimento ao Programa de Fortalecimento das Organizações Indígenas do Plano Básico Ambiental Indígena (PBAI).

“Que essa escola seja o alicerce para um futuro digno para todo o povo dessa terra. Espero que daqui saiam grandes profissionais e grandes líderes para cuidar e defender as comunidades indígenas do nosso país”, disse.

O novo prédio é composto por seis salas de aula, laboratório de informática, refeitório, quadra poliesportiva, alojamento para os professores e dependência administrativa. O atendimento será para alunos do ensino fundamental e médio.

A escola estadual Itaawy’Ak foi umas das primeiras unidades criadas em Mato Grosso para atender alunos indígenas. A aldeia Kururuzinho, da etnia Kayabi, fica localizada às margens do Rio Teles Pires.

Conforme destacou a assessora pedagógica de Apiacás, Érica Mota, o atendimento à essa escola requer dos profissionais da educação muita logística, pois estão, em sua maioria, margeando o Rio Teles Pires, acesso esse que exige horas de viagem por estrada não pavimentada e tantas outras por via fluvial.

Leia mais:  CGE descarta existência de cirurgias oncológicas indevidas no Hospital de Cáceres

“Fico encantada ao encontrar nessas aldeias crianças e jovens que mesmo na diversidade estão sendo ensinadas a ler e escrever sem perder sua cultura, pois a língua materna, práticas culturais e sustentabilidade, práticas agroecológicas e tecnologias indígenas são disciplinas obrigatórias nessas escolas”, observou a assessora.

“Hoje é um dia muito especial para nosso povo, pois receber uma escola com toda essa estrutura era um sonho que está sendo realizado. Aqui serão formados nossos alunos e garantir um futuro melhor para todos”, disse o cacique Elenildo Kayabi.


Segundo o diretor da escola, Elimar Akay, a escola atende alunos da região dos municípios de Apiacás, Alta Floresta e também de Jacareacanga (PA). “O saber e o conhecer é o caminho para um futuro melhor de qualquer comunidade e essa escola vai facilitar a execução do nosso trabalho”.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana