conecte-se conosco


Mato Grosso

Secretário vistoria obras na MT-140 e destaca melhoria da logística em Campo Verde

Publicado


.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de Oliveira, vistoriou as duas obras executadas pelo Governo do Estado na MT-140, em Campo Verde (137 km de Cuiabá), nesta sexta-feira (07.08). A rodovia é uma importante rota agrícola da Região Sudeste de Mato Grosso.

A primeira parada foi na obra de manutenção e restauração em dois pontos da rodovia, no trecho que vai da MT-251, em Chapada dos Guimarães, até a entrada da cidade de Campo Verde. O segundo trecho vai da região do Posto Gardez, em direção ao município de Nova Brasilândia.

São restaurados 49,6 quilômetros, com o objetivo de restabelecer os padrões adequados de fluidez, conforto e segurança da rodovia. Atualmente são realizados os serviços de sinalização de todo o trecho. No total são investidos R$ 13 milhões nas melhorias.

Segundo Marcelo de Oliveira, a MT-140 interliga uma grande área de produção agrícola – nos municípios de Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Santa Rita do Trivelato, Nova Ubiratã, Boa Esperança, além de Campo Verde -,  em direção à rodovia federal BR-070.

Esse traçado da MT-140 facilita, principalmente, o escoamento da produção dessa região em direção ao terminal ferroviário de cargas do município de Rondonópolis. Por isso, segundo o secretário, garantir rodovias muito bem recuperadas possibilita uma viagem mais rápida e, por consequência, a diminuição do custo do frete dos insumos, promovendo o incentivo às atividades econômicas e desenvolvimento de Mato Grosso.

Outra obra vistoriada foi a pavimentação de 15 quilômetros da rodovia MT-140, no trecho entre a rodovia federal BR-070, em Campo Verde, até o entroncamento da BR-163/364, em direção à cidade de Jaciara. Apesar de a ordem de serviço para o início da obra ter sido emitida há apenas 12 dias, os trabalhos são realizados em bom ritmo, com a execução da terraplanagem em parte do trecho da rodovia.  

“Essa é uma obra solicitada há muitos anos, pois os caminhões precisam continuar na BR-070 por  mais de 40 quilômetros para chegar na BR-163. Com essa pavimentação de apenas 15 quilômetros, eles vão ter acesso  na BR-163/364. Uma obra importantíssima para essa região produtiva, pois o que vimos aqui é cultivo de algodão o tempo inteiro. Essa é mais uma obra que demonstra que está sendo aplicado corretamente o dinheiro arrecadado pelo Fethab”, afirmou o secretário.

Para o prefeito de Campo Verde, Fábio Schroeter, as obras no município comprovam o reconhecimento do Governo do Estado de que a rodovia e toda região é muito importante para Mato Grosso e precisa de uma atenção da administração pública.

“A MT-140 é uma das principais vias da cidade, inclusive ela cruza o perímetro urbano da cidade e há muitos anos vínhamos sofrendo com a má conservação. Nos últimos anos, toda a recuperação era feita no próprio município, só que a prefeitura tem certa limitação. Por isso, é muito importante para nós todo esse trabalho de manutenção na rodovia”, destacou.

Já pavimentação dos 15 quilômetros, segundo o prefeito, é um sonho antigo não apenas da cidade, mas principalmente dos produtores rurais, pois esse pequeno trecho representa um grande gargalo para o escoamento da produção agrícola. Isto porque, por ser estrada de terra e apresentar um trânsito muito intenso de veículos de carga, é comum haver acidentes com carretas tombadas e encalhadas.

“A pavimentação vai facilitar o escoamento da produção e dar segurança para todos nessa grande fronteira agrícola que está abrindo nessa região, com as cidades vizinhas, e que vai se interligar passando aqui por Campo Verde”, pontuou.

Além do secretário Marcelo de Oliveira e do secretário-adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra, Nilton de Britto, acompanharam a vistoria nas obras o senador Carlos Fávaro, o deputado federal Neri Geller e o deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sema oferece curso online de Descentralização da Gestão Ambiental para todo Estado

Publicado

por


.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) realizará um Curso de Descentralização da Gestão Ambiental de forma online para todo o estado. As vagas são ilimitadas e poderão ser feitas de 10 a 23 de agosto 2020 através do link: https://forms.gle/SxosDZVMqLotdixF7.

Respeitando as determinações do Governo do Estado publicadas por meio de Decreto devido à pandemia da Covid-19, o curso será totalmente a distância e realizado entre 31 de agosto a 25 de setembro, com carga horária de 80 horas.

A capacitação é destinada aos técnicos das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e dos Consórcios Públicos Intermunicipais que executarão atividades de licenciamento, monitoramento, fiscalização e educação ambiental de competência municipal.

Todo conteúdo será disponibilizado digitalmente. As aulas serão expositivas para que os técnicos das prefeituras possam ter acesso, dando assim continuidade ao trabalho junto aos municípios, visando, da melhor forma possível a efetivação da descentralização do licenciamento ambiental no Estado.

A carga horária será dividida da seguinte forma

1. Vídeo-aula;

2. Disponibilização de Leitura / Estudo de material complementar;

3. Encontros online com os professores para esclarecimentos de dúvidas;

4. Avaliação;

5. Certificação

Informações

Mais informações poderão ser obtidas na Superintendência de Educação Ambiental e Atendimento ao Cidadão (SUEAC) e na Superintendência de Gestão da Desconcentração e Descentralização (SGDD) da SEMA/MT em Cuiabá/MT pelos telefones: SUEAC (65) 3645-4963 ou 3645 4962 SGDD (65) 3645-4904 .

Serviço

Curso de Descentralização da Gestão Ambiental

Vagas Limitadas

Forma: Online

Data Inscrição: 10 a 23 de agosto 2020

Link inscrição: http://https://forms.gle/SxosDZVMqLotdixF7

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Onze empresas são credenciadas e terão propostas analisadas para construção do Hospital Central

Publicado

por


.

O Governo de Mato Grosso reabriu na sexta-feira (07.08) o processo de licitação referente à concorrência para a retomada da construção do Hospital Central, localizado em Cuiabá. Na sessão pública, 11 empresas se interessaram pela obra e foram credenciadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

De acordo com o aviso publicado em Diário Oficial, o pleito é na modalidade concorrência do tipo menor preço. Os documentos apresentados na habilitação serão digitalizados e disponibilizados, junto com aviso de resultado, no link: http://www.saude.mt.gov.br/licitacao-editais . Depois da divulgação dos resultados, será concedido o prazo de cinco dias úteis para interpor recurso.

A licitação é parte do novo projeto para a estrutura do Hospital Central, anunciado pelo Governo do Estado em novembro de 2019; o valor estimado para a construção é de R$ 102.021.392,78. Iniciada há 34 anos e ainda inacabada, a obra da unidade será concluída no prazo aproximado de 22 meses, conforme estimativa da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

“Reformulamos o projeto e vamos aproveitar nove mil metros de área construída e acrescentar outros 23 mil metros ao Hospital, que será o mais moderno de alta complexidade no estado de Mato Grosso. Esse sonho iniciado há 34 anos, e que beneficiará toda a população de Mato Grosso, se torna realidade com esse pleito”, comemorou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto de Figueiredo.

A unidade contará com aproximadamente 32.000 m² de área construída, sendo 9 mil da estrutura antiga e 23 mil de ampliação – isto é, construção nova. Também estão previstos 290 leitos para o hospital; destes, 60 leitos para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 230 leitos para enfermarias e cuidados intermediários e 10 salas de cirúrgicas.

Por meio da futura estrutura, a SES estima realizar 1.990 internações, 652 cirurgias, 3.000 consultas especializadas e 1.400 exames ao mês. A retomada da construção contemplará especialidades como Cardiologia, Neurologia, Vascular, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Urologia, Ginecologia, Infectologia, Pediatria e Cirurgia Geral.

Pacote de obras na saúde

A construção do Hospital Central, lançada em 1984, foi pensada com o objetivo de proporcionar um atendimento de referência em alta complexidade nas especialidades de traumatologia, ortopedia e urgência e emergência de trauma. Contudo, devido ao corte de recursos do Governo Federal, a obra foi paralisada em 1987.

Em 1992, a construção do Hospital Central foi retomada pela gestão estadual, porém permaneceu inconclusa em razão de um desacordo entre o Governo Estadual e Federal. A obra voltou a ser retomada em 2004 pela gestão estadual, ocasião em que novamente foi paralisada.

Contudo, no ano de 2014, a Justiça Federal acatou parcialmente a solicitação do Ministério Público Federal (MPF) para a inclusão de recursos que viabilizassem o término do Hospital Central.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana