conecte-se conosco


Mato Grosso

Rodadas de negócios e visitas técnicas marcaram primeira semana na China

Publicado

A comitiva mato-grossense que está em missão aos países asiáticos participou de várias atividades em uma das maiores feiras de alimentos da China, Sial China 2019, além de reuniões e visitas técnicas a indústrias de processamento no entorno de Shanghai. A programação da semana começou com uma rodada de negócios, que foi seguida pela inauguração de um pavilhão específico para os negócios relacionados a proteína animal dentro da Sial.

O grupo, composto por representantes do governo e do setor produtivo da carne, tem o objetivo de acessar novos mercados e acompanha a delegação brasileira, que é liderada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Eles chegaram ao exterior na segunda-feira (17) e a expectativa é que fiquem até terça-feira (21), depois de passarem pelo Vietnã e Indonésia.

No começo da semana, houve uma reunião com executivos do Rabobank, uma multinacional bancária e líder global em serviços de financiamento para alimentação, agro-financiamento e sustentabilidade orientada. O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, que lidera o grupo, conta que eles explicaram que os chineses têm a produção suína ameaçada pela peste e as perspectivas apontam para perda de mais de 30% do rebanho deste tipo de animal.

Para César, o fato favorece toda cadeia de proteína animal brasileira, uma vez que resultará na ampliação das exportações. Vale lembrar que no ano passado, apenas Mato Grosso comercializou US$ 143,7 milhões em carne bovina com a China. Quantia correspondente a 12% do total exportado pelo Estado. Se somado ao que foi comercializado para Hong Kong, que possui uma política diferenciada da China para importação do produto, a receita com a exportação de carne bovina foi de US$ 374,8 milhões para os dois destinos.

Leia mais:  Concursos Públicos em MT: mais de 150 vagas com salários de até R$12,6 mil

Desde que chegaram ao continente Asiático, os representantes do Estado se esforçam para mostrar aos importadores a qualidade da carne produzida em solo mato-grossense, bem como a interesse do governo e empresários de dar garantia ao comprador por meio de certificação.

Neste quesito, são apresentados o trabalho do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), que está finalizando a instalação de um sistema de rastreamento de animais inovador.

De acordo com o presidente do Imac, Guilherme Nolasco, com a crescente demanda de consumo de proteína animal da China, aliada à epidemia de Peste Suína que se alastra no país, o mercado de carne do país deve, a curto prazo, aumentar as compras de todas as carnes produzidas em Mato Grosso, inclusive da carne bovina. A busca chinesa por carne é grande por produtos de qualidade e não apenas por volume.

“Nesta missão tivemos a oportunidade de conversar com compradores de carne na China, conhecer o perfil dos produtos que precisam e ainda visitamos uma indústria de processamento de carne localizada próxima a Xangai e que abastece grandes mercado de e-commerce”.

Segundo Nolasco, um dos pontos positivos da missão é colocar na mesma mesa de negociação indústrias, produtores e o governo para estreitar relações e abrir mercados.

Soja

Na reunião com o Rabobank, os mato-grossenses foram tranquilizados quanto a redução da compra de soja devido ao problema no rebanho suíno chinês. Segundo os investidores, estima-se que a compra irá aumentar, uma vez que a ampliação de outras criações para subsidiar o consumo é algo certo.

Leia mais:  Fórum abre processo seletivo para estagiários em Tangará da Serra

Formação da comitiva

 A comitiva é formada pelo titular da Sedec, César Miranda, pelo presidente do Imac, Guilherme Nolasco, e representantes de frigoríficos e produtores de carne bovina e suína. A Assembleia Legislativa é representada pelo deputado Xuxu Dal Molin.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Idoso é preso por invadir casa e assediar mulher e filha no Bairro Dona Julia

Publicado

Um idoso de 70 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (22), depois invadir uma casa e assediar mãe e filha, no Bairro Dona Julia em Tangará da Serra.

Isaias Fernandes da Silva, possui mandado de prisão em aberto por homicídio.

Segundo a vítima, ela a filha e mais duas pessoas estavam sentadas na área de casa quando o suspeito invadiu o local. Intransigente, começou a provocar supondo que a mulher amamentasse o filho “dando o peito” a ele. Além das insinuações cometidas, ele aborreceu a menina, tocando nela e impedindo a criança de sair da rede.

A vítima conseguiu expulsar o idoso do local e acionou a Polícia Militar, que realizou buscas pela região e encontrou Isaias Fernandes da Silva, próximo à casa. Preso em flagrante foi encaminhado à Delegacia Judiciária Civil. Em checagem aos registros, constataram haver mandado de prisão em aberto contra o suspeito, expedido em 2014, pela Comarca de Cuiabá, por homicídio. Diante da nova acusação, o idoso poderá ser indiciado por atentado violento ao pudor e ameaça.

Comentários Facebook
Leia mais:  Fórum abre processo seletivo para estagiários em Tangará da Serra
Continue lendo

Governo

Cerca de 18 mil pessoas de Mato Grosso podem perder benefícios do governo federal

Publicado

Cerca de 18 mil mato-grossenses inseridos no Benefício de Prestação Continuada (BPC) ainda não fizeram a inscrição no Cadastro Único (CAD Único). O número consta no levantamento do Governo Federal divulgado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT).

Foto:Setas-MT

Os beneficiários devem ficar atentos para a data limite para cadastramento, conforme Portaria n° 631. de 09 de abril de 2019. O registro é obrigatório, por isso a falta dele pode causar a suspensão do benefício.O novo cronograma divide os beneficiários não cadastrados por mês de aniversário, estabelecendo os períodos para envio de notificações e repercussões sobre os benefícios. (Confira no final do texto o novo cronograma).

A inserção no cadastro é fundamental para manutenção do BPC e identificará a realidade socioeconômica dos beneficiários. Com isso, será possível apontar as demandas desse público, para a inclusão nos serviços socioassistenciais e em outras políticas públicas.A coordenadora de Gestão de Benefícios Socioassistencias, Luciene Alves Côrrea, explica que em Mato Grosso a suspensão do benefício das pessoas que ainda precisam ser incluídas no CadÚnico gera um impacto não só para os beneficiários, mas para a economia local.

“A Superintendência de Benefícios, Programas e Projetos Socioassistencias, tem se empenhado a ofertar apoio técnico com orientações para que todos os municípios sejam incluídos no programa e não tenham seus benefícios suspensos”, ressaltou.

Leia mais:  Professora e aluno de escola plena participam do Congresso Nacional de Astronomia e Astronáutica

Para se inscrever basta procurar o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) mais próximo de sua residência. Todos os municípios de Mato Grosso possuem o centro. Confira o relatório completo.

 

 

Fonte:Setasc-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana