conecte-se conosco


Mato Grosso

Reunião virtual entre servidores da Seciteci discute andamento dos cursos EAD

Publicado


.

Na manhã desta quinta-feira (30.07) foi realizada uma reunião virtual com os servidores da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec), que integram a equipe do programa ‘Novos Caminhos’ em Mato Grosso, responsável pelo desenvolvimento dos cursos de Educação a Distância (EAD) de Operador de Computador e Promotor de Vendas. A reunião ocorreu para tratar das normativas e monitoramento dos cursos.

Na ocasião, o secretário adjunto de Educação Profissional e Superior da Seciteci, Stephano do Carmo,  que também atua como coordenador geral do Pronatec/Novos Caminhos, falou da importância dos trabalhos desenvolvidos pela coordenação dos cursos para melhorar a aprendizagem.

“Os esforços das equipes foram concentrados em criar um sistema autodidático, simples e de fácil acesso, para facilitar o aprendizado, garantindo melhor desempenho aos alunos, além de manter a qualidade do ensino profissionalizante”, diz.  

As aulas iniciaram em junho e atendem 650 alunos que são acompanhados pelas Escolas Técnicas Estaduais das cidades de Rondonópolis, Tangará da Serra, Barra do Garças e Lucas do Rio Verde.  Os cursos fazem parte do programa Novos Caminhos, que é promovido pelo governo federal e executado em  parceria com a Seciteci.

 O coordenador de Educação a Distância da Seciteci, Fernando Wosgrau, apresentou o painel de acompanhamento das atividades realizadas pelos alunos. O monitoramento é feito por meio da plataforma Moodle, que foi desenvolvida pela área de tecnologia da informação da pasta.

“Nesta plataforma existe a ferramenta que indica a frequência e realização das atividades dos alunos e monitora o aproveitamento e o desempenho no decorrer do curso. Dessa forma, a equipe pode auxiliar melhor nas dificuldades dos estudantes em relação ao sistema ou material das aulas”, explica.

Na oportunidade, o coordenador também informou sobre o fórum virtual criado para os alunos debaterem as atividades realizadas durante o curso, além de interagirem e se integrarem com os demais participantes do curso.

“O fórum tem o objetivo principal de desenvolver a educação colaborativa, possibilitando ao aluno tirar dúvidas, compartilhar conhecimento e conteúdo, ter acesso à dicas e sugestões e ainda receber monitoria dos professores”, garantiu ele.

Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) são gratuitos e desenvolvidos pela Seciteci em parceria com o Ministério da Educação (MEC), por meio do programa ‘Novos Caminhos’. As aulas são realizadas por meio de ambiente virtual de aprendizagem (AVA).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Professora de Apiacás testa com sucesso aula on-line com alunos

Publicado

por


.

A Escola Estadual Vinícius de Moraes, localizada em Apiacás (1.100 quilômetros ao norte de Cuiabá) realizou com sucesso teste com a plataforma Teams fazendo a apresentação virtual entre alunos e professores. O resultado foi o melhor possível, deixando os estudantes eufóricos e motivados a estudar pela internet. A professora Cirlei Aparecida Silva que leciona numa turma de 2º ano do ensino fundamental, conheceu seus novos alunos utilizando um notebook e a maior parte dos alunos, aparelhos celulares.

Segundo a professora, a ideia surgiu da necessidade de conhecer o aplicativo, pois ele ainda não havia sido testado de forma prática. A partir daí, ela entrou em contato com os alunos e todos se apresentaram de forma virtual.  

“Eu precisava familiarizar-me, sentir o chão da nova realidade da sala virtual e falei com a diretora. Então realizamos essa apresentação com participação dos alunos, os quais são parte integrante e fundamental desse processo. “, destaca.

A turma é composta de 16 alunos na faixa etária 7 anos. Para iniciar o uso da plataforma Team, Cirlei em contato com os pais que demostraram interesse que as crianças acessassem as aulas online. Ao fazer um levantamento das crianças que possuem acesso ao aparelho celular ou computador e internet, a professora constatou que 11 estão conectados com a internet.

Para que todos os alunos se conhecessem, Cirlei realizou duas chamadas – uma às 08h e a outra, às 17h30. No momento do teste, apenas sete alunos acessaram a plataforma – os demais, embora com acesso à internet, são de uso do trabalho dos pais, o que dificultou a participação das crianças.

Os alunos ficaram fascinados, participaram muito bem, fizeram questionamentos, acerca do retorno, horário de aula e até queriam saber se haveria recreio.

“Esse reencontro virtual foi muito prazeroso, apesar de não ter disponível todos os recursos do Teams. E a tecnologia, é algo que empolga e motiva os alunos, isso é um fato inegável”, enfatiza.

Cirlei destaca que o foco dessa apresentação virtual era ter uma primeira experiência, primeiro contato. A professora acredita que a motivação inicial dos alunos será importante para o processo de aprendizagem.

A diretora Jaqueline Marrafão explica que essa primeira aula online foi uma sugestão da equipe gestora escola, para verificar  o contato dos pais com o aplicativo. “Com isso, conseguimos ter uma noção pelo levantamento que foi feito de quem tem Internet e vai usar o aplicativo”, frisa.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso dá início aos procedimentos para execução do PAA

Publicado

por


.

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SEAF) dá início esta semana aos procedimentos para execução da segunda etapa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O Estado tem autorizado, por meio do Ministério da Cidadania o repasse de R$ 3.795.000,00 que prevê o atendimento dos 88 municípios mato-grossenses classificados em situação de vulnerabilidade.

O PAA consiste na destinação de recursos para que Estados e Municípios procedam a aquisição e doação de alimentos oriundos da Agricultura Familiar. De maneira simplificada, o programa tem o objetivo de fortalecer a Agricultura Familiar com o aquecimento na venda dos produtos e garantir o enfrentamento de situações de vulnerabilidade, com o atendimento de famílias e entidades sem fins lucrativos, em situação de insegurança alimentar e nutricional.

Nesta etapa serão contemplados os municípios de Acorizal, Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Boa Vista, Alto Garças, Alto Taquari, Apiacás, Arenápolis, Aripuanã, Barão de Melgaço, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Verde, Canabrava do Norte, Canarana, Carlinda, Chapada dos Guimarães, Cláudia, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Conquista D’Oeste, Cuiabá, Curvelândia, Diamantino, Feliz Natal, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Glória D’Oeste, Guarantã do Norte, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Jangada, Jauru, Juara, Juína, Juruena, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Mirassol d’Oeste, Nobres, Nortelândia, Nossa Senhora do Livramento, Nova Canaã do Norte, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Maringá, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Paranaíta, Paranatinga, Pedra Preta, Peixoto de Azevedo, Poconé, Porto Esperidião, Poxoréu, Querência, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondolândia, Rondonópolis, Rosário Oeste, Salto do Céu, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Santa Terezinha, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio de Leverger, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Sapezal, Serra Nova Dourada, Tapurah, Torixoréu, Vale de São Domingos, Várzea Grande, Vila Bela da Santíssima Trindade e Vila Rica.

Entre os grupos prioritários estão agricultoras familiares (gênero feminino), grupos especiais como quilombolas, indígenas, agroextrativistas, pescadores artesanais e demais Povos e Comunidades Tradicionais, atingidos por barragens, assentados da reforma agrária, produtores pertencentes ao grupo “B” do PRONAF, e também aqueles com inscrição no CadÚnico vinculados a cooperativas ou associações, e ainda aqueles que tenham produção orgânica para fornecer. 

Com base na Portaria Nº 396, de 05 de junho de 2020, Mato Grosso está autorizado a executar de maneira simplificada, o processo de participação de municípios e entidades classificados segundo o grau de vulnerabilidade estabelecido pelo Mapeamento da Insegurança Alimentar e Nutricional (Mapa InSAN). O atendimento em caráter emergencial, visa mitigar parte dos danos e prejuízos causados à economia de Estados e Municípios com o impacto do coronavírus. A operação simplificada assegura que o atendimento das famílias seja realizado em menor espaço de tempo, e com maior eficiência.   

O Mapa InSAN é um estudo desenvolvido e publicado pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN) e tem o objetivo de identificar as famílias e indivíduos que se encontram em insegurança alimentar e nutricional. A consolidação das informações é feita com base nos dados oficiais do Cadastro Único (CadÚnico) e do Sistema Nacional de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN).

As Prefeituras Municipais interessadas em aderir ao PAA deverão encaminhar a Minuta do Termo de Cooperação assinada pelo prefeito (a) e digitalizada até o dia 25 de agosto, no e-mail do coordenador do PAA na SEAF: [email protected]  

Já os agricultores familiares interessados em participar do PAA deverão apresentar a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), devidamente regular e acompanhada dos demais documentos abaixo listados.

Documentos a serem entregues pelos produtores: 

a) Formulário de cadastro do agricultor familiar no PAA do Estado

b) Termo de Compromisso

c) Fotocópia de CPF e RG

d) Fotocópia do Comprovante de residência
e) Extrato da DAP principal ativa assinada 

f) Proposta de Fornecimento de Alimentos (o limite individual de venda do agricultor familiar deverá respeitar o valor máximo de até R$ 6.500,00 por DAP por ano civil, deverá ser utilizada a tabela de preços da CONAB anexa)

g) Comprovação de certificação orgânica, em caso de fornecimento de produtos orgânicos (deve ser inserido acréscimo de 30% em relação aos preços estabelecidos para produtos convencionais)

 

Documentos a serem entregues pelas entidades beneficiadas:

a) Formulário de cadastro

b) Termo de Compromisso

c) Registro atualizado no Conselho Municipal de Assistência Social, Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional ou na instância pertinente;

d) Cartão CNPJ;
e) Relação dos beneficiários da instituição contendo o nome completo e a idade
f) RG e CPF do representante legal e dos responsáveis pelo recebimento dos alimentos

Os documentos deverão ser preenchidos, assinados, digitalizados e encaminhados pela Secretaria Municipal de Agricultura ou Escritório Local da Empaer para os seguintes e-mails:

[email protected] ou [email protected]

IMPORTANTE: Vale lembrar que somente serão validados os e-mails enviados a partir do endereço de e-mail oficial da Secretaria Municipal de Agricultura ou Escritório da Empaer.

Para maiores informações, produtores e municípios poderão entrar em contato por meio dos seguintes e-mails: [email protected] e [email protected], ou ainda pelos telefones (65) 9 9274-0259 e (65) 9 9962-9782.

Confira abaixo todos os anexos e orientações para participação no PAA.

Termo de Cooperação Prefeituras Municipais

Lista de municípios MAPAINSAN

Portaria PO nº 396 Estados

ANEXO VI – Modelo de Proposta de Fornecimento de Alimentos para Grupos Formais ou Informais

ANEXO V – Termo de Doação

ANEXO IX – Cadastro de Entidade Recebedora

ANEXO IV – Termo de Ateste

ANEXO III – Modelo de Termo de Recebimento e Aceitabilidade Entrega Direta à Unidade Recebedora

ANEXO II – Modelo de Termo de Compromisso do Beneficiário Fornecedor com a Unidade Executora

ANEXO I – Modelo de Termo de Compromisso da Unidade Recebedora

ANEXO – Modelo de Proposta de Fornecimento de Alimentos para Agricultores Individuais

ANEXO VIII – Cadastro do Agricultor Familiar no PAA do Estado

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana