conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

BemRural

Reunião do Comitê Gestor do Selo Agro+ aprova premiação para 10 empresas do Agronegócio

Publicado

O Comitê Gestor do Selo Agro+ Integridade 2018 homologou 10 empresas premiadas, que assinarão o Pacto pela integridade, ética e sustentabilidade e de uso adequado do Selo, durante o ano de uso da marca, nos seus produtos, sites comerciais, propagandas e publicações. A decisão ocorreu em reunião realizada no último dia 18

Mais de mil empresas participaram da primeira etapa de seleção e apenas 23 conseguiram apresentar toda a documentação exigida pelas normas do Selo Agro+ Integridade, prêmio instituído pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no ano passado.

As inscrições para obter o Selo foram abertas em 1º de fevereiro e encerradas em 29 de junho deste ano.

A cerimônia de premiação, que contará com a presença do ministro Blairo Maggi, será no próximo dia 27 (terça-feira), às 10h30, no auditório do Ministério da Agricultura, em Brasília.

“Percebemos que não bastava o Ministério da Agricultura ter o seu programa de compliance com foco anticorrupção”, disse o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki. “Era necessário que as empresas também tivessem o seu compliance alinhado com o nosso. Por isso sugerimos um Pacto pela Integridade do Setor Produtivo Brasileiro. Várias empresas se apresentaram e hoje estão com os seus programas em andamento”.

O Selo Agro + Integridade é um prêmio de reconhecimento às empresas que adotam práticas de governança e gestão, capazes de minimizar riscos de ocorrência de desvios de conduta e de fazer cumprir a legislação, em especial a Lei Anticorrupção (Lei 12.846, de 1º de agosto de 2013).

O Selo Agro + Integridade foi lançado pelo presidente Michel Temer e pelo ministro Blairo Maggi, em 12 de dezembro de 2017, que assinou a Portaria nº 2.462, aprovando o regulamento da premiação.

Empresas e entidades do agronegócio, representadas pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e demais confederações, assinaram o Pacto pela Integridade, comprometendo-se a implementar e fomentar políticas anticorrupção, de Responsabilidade Social e Sustentabilidade.

O Mapa foi o primeiro ministério do setor produtivo a implementar um programa alinhado ao Programa de Fomento à Integridade do Governo Federal (Profip) da CGU, com ações dedicadas ao fomento de ações de integridade às empresas do agronegócio.

Mais informações à Imprensa
Coordenação Geral de Comunicação Social
[email protected]

Comentários Facebook

BemRural

Após “luta” de 1h30, jaú de 150 kg é pescado e solto novamente no rio em Tangará

Publicado

Foto: G1

Uma “luta” travada entre pescador e peixe levou cerca de uma hora e meia. Mas não era qualquer peixe. O animal em questão trata-se de um jaú que pesa cerca de 150 quilos. Essa história, que não é conversa de pescador, aconteceu em Tangará da Serra no rio Sepotuba e foi destaque no noticiário de Mato Grosso.

O empresário Lucas Torrente e seus amigos é que pescaram o jaú de 150 kg. Entre fisgar o bicho e levá-lo ate um barranco, se passaram uma hora e meia. Depois de toda essa peleia, o peixão foi solto e voltou para as águas do Sepotuba.

De acordo com o biólogo da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Valdo Troy, em entrevista concedida ao portal G1, um peixe deste peso é uma exceção e tem um papel essencial, que é controlar a população de peixes.

“Seria humanamente impossível brigar sozinho com um peixe daquele tamanho. Foi essencial a experiência junto com meus parceiros, porque o jaú é um peixe muito forte”, disse Lucas, que fisgou o bicho, ao portal. “Ele passava tranquilamente uns 150 kg. Se a gente submetesse ele a uma balança, poderia machucá-lo. Então, nós o soltamos e a dúvida ficou”, completou.

Continue lendo

BemRural

FRANGO/CEPEA: Demanda externa cresce; preços sobem no Brasil

Publicado

por


Cepea, 08/04/2022 – A maior demanda internacional pela carne de frango motivou altas nos preços domésticos da proteína, segundo informações do Cepea. Com menor disponibilidade interna de muitos produtos, como peito e filé, vendedores seguem elevando as cotações, buscando garantir a margem frente ao custo de produção ainda alto. Além das exportações, o período de início de mês, com o recebimento do salário por parte da população, também favoreceu as altas nos preços. De acordo com dados da Secex, 385 mil toneladas de carne de frango foram exportadas em março, quantidade 13,3% acima da observada em fevereiro e ainda 4,8% maior que a exportada em março/21. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana