conecte-se conosco


Mato Grosso

Regional de Alta Floresta realiza fiscalização em Paranaíta

Publicado

A Diretoria de Unidade Desconcentrada (DUD) de Alta Floresta realizou durante a semana passada, entre 3 e 7 de dezembro, uma operação de fiscalização na região de Paranaíta. A ação foi uma parceria da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e o Batalhão de Polícia Ambiental.

Foram apreendidos 13 kg de matrinchã e 500 metros de espinhel e uma pessoa foi presa. Cinco pintados que estavam amarrados em uma armadilha dentro do rio Paranaíta foram soltos. O pescado apreendido foi doado à Secretaria de Assistência Social de Paranaíta para ser destinado a creches do município.

De acordo com o diretor da Unidade desconcentrada de Alta Floresta, Vinicius Rezek, ao ser conduzido à delegacia, o infrator confessou que a intenção era montar acampamento no local e passar a semana inteira pescando. Contudo, a ação realizada na segunda-feira impediu uma degradação ainda maior. A operação no município também aprendeu redes e outros apetrechos ilegais no rio Santa Helena.  

Na quinta-feira, a equipe localizou uma madeireira que estava funcionando de forma ilegal, sem licença, ocasionando em auto de infração e embargo do empreendimento. No local, foram encontrados 480 m³ de madeira em tora e serrada sem guia florestal, que foi apreendida e doada para a prefeitura municipal de Paranaíta.

Com apoio da regional da Sema de Alta Floresta, no domingo foi realizado o 8º mutirão de limpeza do rio Teles Pires, com participação de ribeirinhos, pescadores e população em geral, que anualmente fazem a limpeza do trecho do rio entre Alta Floresta e Carlinda. Foram retirados aproximadamente 6 caminhões de lixo do rio.

Piracema

Iniciada em 1º de outubro em Mato Grosso, a piracema é período em que os peixes estão em processo de reprodução. A pesca nesse período é crime e acarreta em prisão e multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil com acréscimo de R$ 20 reais por quilo de peixe encontrado. As permissões de declaração de estoque se encerrou no dia 3 de outubro.

A pesca amadora e o pesque e solte também estão proibidas neste período. Na piracema só é permitida a pesca de subsistência, que é praticada por comunidades ribeirinhas que depende do peixe para sua alimentação, desde que sigam as medidas e quantidades especificada na legislação. Porém, os ribeirinhos devem consumir os peixes imediatamente e não podem transportar ou comercializar o pescado.

Nos rios de divisa com outros estados, que são federais, a piracema começa em novembro e termina em fevereiro. Nesses rios é permitido pescar em outubro porém não pode realizar o transporte nem a comercialização dentro de Mato Grosso. A Sema-MT atende a população para dúvidas e denúncias pela ouvidoria 0800-65-3838, pelo site do órgão ou pelo aplicativo MT Cidadão.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc vai entregar kits para reforçar escolas indígenas estaduais

Publicado

por

As 71 escolas indígenas da rede estadual de ensino serão contempladas com um “kit utensílio” com 27 itens para a cozinha das unidades escolares, passando por materiais para os alunos E para o imóvel. Serão 99 kits que atenderão também as salas anexas das escolas indígenas. O anúncio foi feito durante o Encontro de Diretores das Escolas Estaduais Indígenas, realizado no Hotel Fazenda em Cuiabá, pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Segundo o secretário Adjunto Executivo Alan Porto, a aquisição está na fase de formação de preços na Superintendência de Aquisições (Suaq) da Seduc e o prazo para a entrega, sem intercorrências, é de 100 dias.

“Esse prazo de 100 dias se encerra no início de junho. É o tempo de estar chegando nas escolas indígenas. E se a escola tiver salas anexas, vai receber mais de um kit”, destaca.

Além do kit, Alan Porto anunciou o repasse do recurso complementar de cerca de R$ 6.100 para cada escola. Esse montante não impede a unidade escolar solicitar também a verba emergencial.

“Apesar de nossas escolas indígenas serem um desafio de logística, vamos entregar no prazo. Para chegar em algumas unidades escolares, além do asfalto, utilizamos estrada de chão e também navegação fluvial”, assinala.

O anúncio foi bem recebido pelos diretores. É o caso do diretor Nilson do Carmo Kayabi, da EEI Juporijup, no município de Juara (a 709 quilômetros a médio-norte da Capital), que ficou satisfeito ao saber que está na lista dos contemplados.

“Esse kit será de suma importância para nossa escola, pois teremos um atendimento melhor para nossos alunos. Agora já temos onde servir a alimentação escolar”, comemora.

O assessor pedagógico Vanderlei Carvalho, do município de Juara (a 709 quilômetros a médio-norte da Capital) acredita que os kits vão refletir no trabalho dos professores e no aprendizado dos alunos. “A alimentação escolar flui para o aprendizado. Com os kits, o resultado será o melhor possível”, frisa.

Vanderlei lembra que as escolas colocam esse material no plano de ação, mas nunca chegam às escolas. “Com a garantia da entrega, vai dar uma alavancada no trabalho, desde o administrativo ao pedagógico, um reforço no aprendizado”, explica.

Kit completo

Para o kit utensílio, as escolas indígenas receberão bacia, caldeirão, canecões, assadeiras, canecas, panelas, colheres entre outros.

Dentro desse kit, haverá também conjuntos da alimentação escolar para os alunos: garfo, cumbuca e caneca, todos em polipropileno. Algumas escolas receberão também bebedouro e ventiladores.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mais de 15 mil pessoas são atendidas pelo projeto ‘Bairro Integrado’

Publicado

por

Em nove edições do projeto “Bairro Integrado”, realizadas em 2019 nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande e Sinop, mais de 15 mil pessoas foram atendidas com prestação de serviços gratuitos, palestras educativas e entretenimento. Promovida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária, e demais parceiros, a ação contempla crianças e adolescentes da rede pública de ensino regular de Mato Grosso.

Ainda no período de janeiro a dezembro, mais de 1.400 atendimentos foram feitos em prol da população. Dentre os serviços prestados estão: atendimento com a Defensoria Pública (230), Assistência Social e Cidadania (381), orientação jurídica (08), Boletins de Ocorrência (42), confecção de Cadastro de Pessoa Física (87), segunda via de documentos – nascimento, casamento e óbito (72), confecção de Registro Geral (100), atendimentos diversos na área de saúde (210) e fisioterapia (93) e de corte de cabelo (131).

Em 2020, a primeira edição do projeto será realizada em maio, no município de Mirassol D’Oeste (295 km ao Oeste de Cuiabá). Além dos serviços, os profissionais da segurança pública realizam palestras sobre cidadania, prevenção às drogas, bullying, educação no trânsito e meio ambiente. Aos estudantes também estão disponíveis estandes com exposições de equipamentos de uso da polícia.

O coordenador da Polícia Comunitária, tenente-coronel PM Sebastião Carlos Rodrigues da Silva, destaca que neste ano o projeto será ampliado. “Nosso trabalho está focado na prestação de serviço para a população, mas também queremos discutir a segurança pública com as lideranças dos Consegs (Conselhos Comunitários de Segurança Pública). Este fortalecimento vai permitir ainda mais avanços para o projeto”, ressalta.

Além das forças de segurança – Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Detran, Gefron e Ciopaer – outros órgãos e secretarias também são parceiros, a exemplo da Secretaria de Trabalho Assistência Social e Cidadania (Setasc), Defensoria Pública, Assembleia Legislativa (ALMT) e Secretaria Municipal de Saúde.

Dentre as unidades de educação que já receberam o projeto “Bairro Integrado” estão as escolas estaduais Mário de Castro (Pedra 90), Malik Didier (Pedra 90), Ana Maria do Couto (CPA II), Nadir de Oliveira (Várzea Grande), Leovergildo de Melo (CPA III), 09 de Julho (Água Boa), Armando Dias (Sinop), Dejani Ribeiro (Jardim Vitória) e Ubaldo Monteiro da Silva (Várzea Grande).

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana