conecte-se conosco


Mato Grosso

Regional de Alta Floresta está apta a emitir licença ambiental

Publicado

A Diretoria de Unidade Desconcentrada (DUD) de Alta Floresta é a sexta regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) a emitir licenças ambientais. O horário de atendimento ao público, para entrar com pedido de expedição de licença, é entre 13h e 16h.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, André Baby, destacou que a meta de não deixar nenhum cidadão para trás está sendo cumprida e o objetivo é atender quem está na ponta. “Estamos atingindo a meta de olhar para quem está nas regiões mais distantes, atendendo diretamente o cidadão de forma mais eficiente e oferecendo mais agilidade ao empreendedor”.


De acordo com o diretor da unidade de Alta Floresta, Vinicius Rezek, a emissão de licenças na Regional irá agilizar o processo para os empreendedores. “Vai reduzir em torno de 30 a 40 dias o prazo de espera da licença para o empreendedor. Nós já fazíamos o processo de recebimento de documentação, vistoria e análise, só mandávamos para Cuiabá para a impressão da licença, agora o processo completo será na nossa unidade”.

Vinicius lembra que a agilidade na emissão de licença é de extrema importância para o empreendedor, já que o documento é uma exigência legal para entrar com pedidos de financiamentos ou outros procedimentos financeiros.

Além de Alta Floresta, serão atendidos empreendimentos de mais sete municípios da região: Colíder, Nova Canaã do Norte, Carlinda, Paranaíta, Apiacás, Nova Monte Verde e Nova Bandeirantes.

Leia mais:  Dupla integrante de facção criminosa é presa com maconha escondida na geladeira além de arma e munições de uso restrito

Desconcentração – Primeira regional a emitir as licenças ambientais, a DUD Sinop oferece o serviço desde maio deste ano e, desde então, emite uma média de uma licença por dia. Todas as unidades já realizam os serviços de fiscalização, vistoria e inspeção e a perspectiva é que as outras três regionais da Sema, que ainda não emitem licenças, possam começar a realizar o serviço em breve.

Conforme portaria 914 de dezembro de 2017, as atribuições de assinatura das licenças ambientais Prévia (LP), de Instalação (LI) e de Operação (LO) podem ser realizadas pelas DUD’s. Os documentos são emitidos localmente para atividades como, loteamento, postos de combustíveis, indústrias madeireiras, suinoculturas, avicultura, pavimentação asfáltica, hospitais, postos de saúde, fábricas de ração animal, fertilizantes, adubos, entre outras atividades econômicas.

Atendimento ao cidadão – Para assegurar que os serviços ambientais cheguem à população de forma mais eficiente e eficaz, a Sema desenvolveu o programa de desconcentração, por meio das diretorias regionais, e descentralização, realizado em parceria com os municípios. A proposta integra o projeto Mato Grosso Sustentável, financiado pelo Fundo Amazônia. Dessa forma, além de equipar as unidades com veículos, barcos, computadores, entre outros suprimentos, as equipes tanto da Sema, quanto das prefeituras são periodicamente capacitadas para atenderem as demandas locais.

As Unidades Desconcentradas aptas a realizar licenças ambientais são:

Leia mais:  Casal pega carona e morre em acidente de caminhão na Serra de Deciolândia

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Alfa Floresta

Av. Mario Raseira Leining

(66)3521-1678

 

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Cáceres

R. dos Talhamares, 349 – Vila Mariana

(65) 3223-5006

 

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Barra do Garças

Av. Min. João Alberto, 1290 – Centro

(66) 3401-4167

 

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Rondonópolis

Av. Padre Anchieta, 594 – Vila Aurora I

(66)3422-6501

 

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Sinop

Av. das Palmeiras, 889 – St. Res. Norte

(66) 3531-5625

 

Diretoria da Unidade Desconcentrada de Tangará da Serra

R. São Paulo (16), 187 – Jardim Shangrilá

(65) 3326-7035

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Homem cai em poço desativado, passa 8 horas até ser encontrado por prima e é resgatado gravemente ferido em MT

Publicado

Um homem de 58 anos caiu em um poço artesiano desativado, nessa quarta-feira (20), na comunidade quilombola de Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento – MT. Benedito Euzébio Maciel está internado em estado grave no Pronto Socorro de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá.

O Corpo de Bombeiros foi chamado por volta de 19h e, quando chegou ao local, encontrou a vítima dentro do poço. Ele estava consciente, mas reclamava de dores na cabeça.

A vítima estava limpando a chácara de um familiar quando caiu na poço artesiano desativado. O poço não tem água e mede 18 metros de profundidade, aproximadamente. A prima de Benedito, notou a falta e dele e começou a procurá-lo. Segundo ela, o tio ficou dentro do poço por cerca de 8 horas até ser encontrado.

Segundo os bombeiros, o resgate foi complicado, pois a região é de mata e tinha muito insetos. Benedito sofreu fratura no crânio e está internado em estado grave, na unidade de saúde. Está sendo medicado com antibióticos e aguarda cirurgia.

Fonte: G1 MT.

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo inaugura trincheira que conecta Cuiabá com todas regiões do estado
Continue lendo

Eventos

Com presença de Tangará da Serra, Cuiabá realiza 1º Festival da Cerveja Artesanal de MT

Publicado

Que o mato-grossense é um grande consumidor de cerveja, já se sabe. E ele também tem ampliado exponencialmente seu leque de estilos. É difícil encontrar uma pessoa que nos últimos anos não tenha saboreado uma nova cerveja e se questionado: por qual motivo não a experimentei antes? A sede do consumidor por novidades tem movimentado o mercado nacional de produção e venda de cervejas artesanais.

Em Mato Grosso, este cenário está em franca expansão, como é o caso de Tangará da Serra, com a Alpner (que em março realiza o evento St Patrick’s Day) e a Van Dogh. Neste cenário promissor, a capital Cuiabá recebe nos dias 12 e 13 de julho, a primeira edição do Festival da Cerveja Artesanal de Mato Grosso.


Cervejarias de todo o estado, entre elas de Tangará da Serra, participam de grande evento em julho, na capital

O evento – que tem como foco reunir cervejarias, empresários do segmento e apreciadores – chega para fortalecer o mercado regional em prol de proporcionar o intercâmbio de informações e o contato com diversos estilos de cervejas, além de aproximar a população com novos sabores e rótulos.

Nesta terça-feira (19), organizadores, representantes do setor, empresários e cervejeiros se reuniram em Cuiabá para lançar o Festival. “As cervejarias artesanais do Estado estão se unindo para trazer para Cuiabá um evento totalmente diferenciado. Algo que já acontece em grandes praças – como em Santa Catarina, que tem um dos maiores festivais de cerveja do mundo. Além de opções de estilos de cervejas artesanais, praça de alimentação e atrações musicais, o evento contará com concurso e um congresso técnico com cursos e palestras para quem quer se aprofundar no tema”, explica Paula Scanagatta, diretora da Up Eventos e co-idealizadora do festival.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), Carlo Lapolli, o festival tem como papel reforçar a qualidade e tradição da produção mato-grossense. “O mercado regional de cerveja artesanal já tem um tempo de tradição, mas agora tem crescido em ritmo acelerado – assim como ocorre por todo o país. A cerveja artesanal está chegando agora nas gôndolas dos supermercados e as pessoas passaram a prová-la. E ela tem sido bem aceita”, pondera. A Abracerva é apoiadora do festival.

Leia mais:  Revitalização das unidades do Indea garantem melhorias no ambiente laboral e no atendimento ao produtor

Carlo complementa que, inclusive, este é o grande desafio do setor. “Não só fazer uma cerveja, mas fazer com que ela seja bem aceita pelo consumidor. No Brasil, temos cerca de 900 fábricas instaladas e as pessoas passaram a ver que não é preciso trazer algo de fora para apreciar um bom produto. No festival, o público terá a oportunidade de ter essas cervejarias unidas e, é claro, degustar seus produtos. Será uma oportunidade ímpar para conhecer essa riqueza de estilos”, ressalta.

Pensamento reiterado pelo sommelier de cervejas Elvio Rezende, ao reforçar que, para além da interação entre as cervejarias e a população, o festival também traz consigo o hábito de beba menos, mas beba melhor. “A proposta é proporcionar conteúdo de qualidade para as pessoas que querem conhecer mais sobre o ramo artesanal. Isto, com informações variadas que vão desde processo de produção de cerveja, harmonização, panorama do mercado regional até como esse setor pode influenciar os demais”, assinala.

Bares e restaurantes

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) também vai participar do Festival da Cerveja Artesanal de Mato Grosso como apoiador. Conforme explica o presidente da Abrasel, Fernando Medeiros, o cliente está cada vez mais exigente e com paladar apurado, o que requer dos bares e restaurantes a oferta de novos produtos.

“A bebida é de extrema importância para o setor da gastronomia. E o festival é a oportunidade de o consumidor conhecer diversas marcas e estilos, ter a oportunidade de degustar e aprender a harmonizar os pratos com determinado tipo de cerveja. A cerveja artesanal já caiu no gosto dos consumidores. Esse pode ser um movimento sem volta”, comenta.

Leia mais:  MTPREV publica portaria com novo horário de atendimento

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana