conecte-se conosco


Clima

Região sudoeste de MT terá semana com manhãs de sol e tardes com pancadas

Publicado

O clima na região de Tangará da Serra, no sudoeste de Mato Grosso, deverá ser marcado esta semana por manhãs ensolaradas mas com aumento de nuvens e pancadas de chuva à tarde.

O modelo climático é compartilhado pelos principais sites de meteorologia do país, como o Clima Tempo, o CPTEC/INPE e o INMET. Assim, os alertas de temporais não se enquadram sobre a região Centro-Oeste do país, ao menos nesta semana

Volume de nuvens aumentará pela manhã na região

Segundo as previsões, as chuvas na região deverão ficar entre 05 e 10 milímetros ao menos até o próximo dia 10 (quinta-feira), com chances de maior intensidade em alguns pontos em razão das pancadas isoladas.

As temperaturas seguem uma leve curva de elevação, com mínimas não baixando dos 20ºC e as máximas não superando os 33 graus celsius. A umidade relativa do ar mínima será de 60%. Os ventos no período serão de fracos a moderados.

Abaixo, imagem do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) mostra padrão climático até o próximo dia 10. Nas imagem, as áreas em azul representam índices menores de precipitação, situação que predomina na região sudoeste do estado.

Comentários Facebook
Leia mais:  Justiça estabelece 10 dias para município reformar escola em que alunos estudam em contêineres
publicidade

Clima

Região deverá terminar período das águas com chuvas abaixo da média

Publicado

Informações preliminares que chegaram à redação indicam que Tangará da Serra deverá fechar o período chuvoso com volume acumulado de precipitações abaixo da média registrada nos últimos 20 anos.

A tendência foi revelada pelo presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Sepotuba – CBH Sepotuba -, professor Flávio Koehler, durante o primeiro dia do ‘Curso de Recursos Hídricos – Conceitos, Legislação, Produção e Reuso de Água’ -, promovido pelo Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal nesta quarta e quinta-feira, no IFMT, em Tangará da Serra.

Chuvas irregulares foram a marca deste período chuvoso em Tangará da Serra e região

Segundo Koehler, medições preliminares indicam que até o final da última semana uma estação particular registrou cerca de 1.500 milímetros desde o início destas águas, em agosto do ano passado. “Terei estes números nos próximos dias, mas a tendência deve ser esta mesmo”, disse.

Durante o curso no IFMT, ministrado pelo agrônomo, consultor e pesquisador Décio Siebert, foi revelado que a média local de volume acumulado nos períodos chuvosos de 1998/1999 a 2017/2018 é de 1.939,98 milímetros. Neste período, o maior volume registrado foi em 2001/2002, com 2.356,90 mm, enquanto o menor volume – 1.523,80 mm – ocorreu em 2015/2016, quando o município viveu a maior crise hídrica de sua história recente.

Já nas águas de 2016/2017, o volume pluviométrico chegou a bons 2.220,30 mm, enquanto no anterior, em 2017/2018, houve uma ligeira queda para 1.916,90 mm.

Flávio Koehler, do CBH: “Chuvas abaixo da média”

Previsão

Leia mais:  Secretaria de Saúde repassa recursos para o SAMU

Nesta reta final de período chuvoso, as chuvas tem sido irregulares em Tangará da Serra. Para esta semana ainda há previsão de cerca de 80 milímetros de precipitações até o próximo domingo, porém em condições esparsas.

Uma informação extraoficial que, se confirmada, pode amenizar os efeitos da baixa média chuvosa para o próximo período de estiagem é que as chuvas tem sido mais frequentes nas áreas de recarga da região, o que assegura um melhor reabastecimento do lençol freático.

Comentários Facebook
Continue lendo

Clima

Chegada do outono anuncia reta final do período chuvoso em Mato Grosso

Publicado

O outono começa nesta quarta-feira (20) no hemisfério sul do planeta.  Em Mato Grosso, o começo da estação transitória entre o verão e o inverno indica a reta final do período chuvoso e o início do período de estiagem que se estende até meados de setembro.

Apesar da chegada do outono, as chuvas ainda podem ocorrer em Mato Grosso. Na região de Tangará da Serra, as pancadas de chuva ainda podem ocorrer principalmente à tarde, com médias previstas de até 20 milímetros de volume por dia. As temperaturas máximas ficam, nesta terça-feira (19), na casa dos 33 graus celsius, com as mínimas situando-se na faixa dos 20°C. As mínimas da região deverão entrar em declínio até o final da semana, podendo ficar entre 25 e 28 graus até o próximo final de semana.

Outono em Mato Grosso

A partir desta época do ano, o finais de tarde começam a dar verdadeiros espetáculos, com um festival de cores no pôr do sol

Nesta época do ano, o clima mato-grossense registra períodos de queda de temperatura, podendo, em maio e junho, surpreender com friagens. Nesta fase há, também, um aumento gradativo da amplitude térmica, com diferenças expressivas – podendo passar dos 20 graus – de temperatura do dia para a noite.

A umidade relativa do ar também diminui gradativamente no outono para, no inverno, chegar a níveis críticos especialmente no mês de agosto. A partir desta época do ano, o finais de tarde começam a dar verdadeiros espetáculos, com um festival de cores no pôr do sol.

Leia mais:  Ferrogrão: Governo consegue reverter liminar e ministro diz que leilão é prioridade

Características gerais

A umidade relativa do ar também diminui gradativamente no outono para, no inverno, chegar a níveis críticos especialmente no mês de agosto

O outono é a estação do ano que ocorre após o verão e antes do inverno, sendo assim considerado como um período de transição entre essas duas estações antagônicas. No hemisfério sul, o início do outono ocorre entre os dias 20 e 21 de março e o seu término acontece entre 20 e 21 de junho. Já no hemisfério norte, o seu início acontece entre os dias 22 e 23 de setembro e o seu encerramento entre os dias 21 e 22 de dezembro.

 

A característica principal do outono é a gradativa redução da luz solar diária ao longo de sua duração. Isso acontece porque o seu início se faz, justamente, no ápice do equinócio, período em que a Terra encontra-se igualmente iluminada, entre o Hemisfério Norte e Sul, pelo sol, por isso há dias e noites com a mesma duração. Nessa época, o fenômeno também é chamado de equinócio de outono, o que também é útil para diferenciar o outro equinócio que marca o início da primavera.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana