conecte-se conosco


Mato Grosso

Reforma é ampla e nós precisamos dela para não quebrar o país, afirma governador

Publicado

O governador Mauro Mendes participou nesta quarta-feira (20), do III Fórum de Governadores, em Brasília, em que foi apresentada, pela equipe econômica do Governo Federal, a reforma da Previdência.

“Primeiro é muito importante todos nós brasileiros compreendermos que ou o Brasil cria uma reforma do sistema previdenciário para pagar os aposentados ou em breve nós não teremos mais dinheiro para efetuar o pagamento das aposentadorias. O que vai acontecer com o nosso país é o que já aconteceu com muitos lá fora em que o sistema previdenciário quebrou todo o país”, destacou o governador.

Na avaliação do governador, a “reforma proposta é ampla, ela tem muitos pontos interessantes, alguns pontos deverão ser debatidos e melhorados”.

“Eu acredito profundamente, como brasileiro e governador que nós precisamos fazer essa reforma, caso contrário nós vamos quebrar esse país”, ressaltou.

Entre os pontos positivos elencados por Mauro Mendes está o fato do texto da reforma não abranger apenas o Governo Federal e a iniciativa privada, mas os estados e municípios.

“Ela sendo aprovada, certamente vai beneficiar o nosso Estado, pois em 2018 nós tivemos um déficit de mais de R$ 1 bilhão entre aquilo que nós arrecadamos com a previdência e aquilo que nós pagamos aos servidores aposentados”, destacou. 

O governador lembrou ainda que nos próximos anos, caso nada seja feito, o rombo previdenciário só irá aumentar. “Nós esperamos que essa reforma possa corrigir em médio e longo prazo as diversas distorções e dando o equilíbrio aos cofres públicos, para que sobre também dinheiro para se investir em outros serviços essenciais para o cidadão”, ponderou.

Reforma da Previdência

O texto da reforma traz que, no caso dos servidores públicos, o tempo de contribuição será de 35 anos para homens e 30 para mulheres, sendo necessário ter 20 anos de tempo de serviço público e cinco anos de cargo.

A regra de transição contida no texto traz que a idade mínima será de 61 anos em 2019 e 62 anos em 2022 para os homens, já no caso das mulheres, a idade mínima será de 56 anos em 2019 e 57 em 2022.

Além disso, existe a soma de idade e tempo de contribuição que será para as mulheres de 86 e para os homens de 96, em 2019. Depois disso, será acrescido um ponto por ano até chegar a 105 para os homens em 2028 e a 100 para as mulheres no ano de 2033.

O texto ainda traz que será mantido o salário integral dos servidores que ingressaram no serviço público até o dia 31 de dezembro de 2003 e que e aposentarem aos 65 anos no caso dos homens e 62 no caso das mulheres.

Depois desse período, o servidor público receberá 100% da média de contribuições, caso o ente público não tenha adotado a previdência complementar.

Comentários Facebook

Governo

Governo de MT adota ‘kit Covid’ e distribuição nos municípios deverá ser com prescrição médica

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) adiantou nesta sexta-feira (3), que as prefeituras devem começar a receber nas próximas semanas, os medicamentos para tratamento do novo coronavírus nas unidades básicas de Saúde.

Mato Grosso distribuirá kit Covid aos municípios nesta semana.

Segundo ele, o Governo do Estado pretende lançar uma campanha para incentivar que os mato-grossenses iniciem o tratamento já nos primeiros sintomas da doença.
“Estamos comprando esses medicamentos para ajudar os prefeitos a distribuírem medicamentos para as pessoas que forem diagnosticadas e o médico recomendar. Assim, elas vão poder sair do posto de saúde com o Kit Covid e tomar. Tenho certeza que isso vai salvar a vida de muita gente”, disse o governador em entrevista à TV Centro América.
Em algumas cidades de Mato Grosso, como Cáceres, Barra do Garças e Sapezal, a mesma estratégia já é utilizada para combater a pandemia. Cuiabá anunciou na última semana que também adotará a estratégia. Entre os remédios do Kit Covid está a hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina. A prescrição, segundo o governador, caberá ao médico.
O gestor explicou que conversou com vários especialistas enquanto se recuperava da Covid-19 no mês passado. De acordo com Mendes, os médicos recomendaram o uso de alguns medicamentos logo nos primeiros estágios do contágio.
“Quando peguei Covid, eu conversei com alguns médicos e eles falaram para não esperar ter sintomas para tomar o remédio. Esta linha de tratamento de tomar o medicamento no começo está ganhando muita força. Os locais que fizeram isso tiveram uma queda drástica no nível de mortalidade”, complementou.
No fim, o chefe do Executivo avaliou que a medida deve colaborar para que os casos não se agravem e assim os pacientes não necessitem de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Quando começou a pandemia a orientação era para ficar em casa mesmo com os sintomas. Isso está errado. Se tiver sintomas tem que procurar o médico o mais rápido possível, ele vai receitar os medicamentos que a maioria das pessoas já sabem o nome”, concluiu.
Fonte:FolhaMax

Comentários Facebook
Continue lendo

Campo Novo do Parecis

AGRONEGÓCIO: Campo Novo do Parecis integra ranking de municípios campeões em receita agrícola de MT

Publicado

Sete municípios mato-grossenses, Campo Novo do Parecis, Juruena, Matupá, Nova Mutum, São José do Povo e Tapurah – com uma população total de 174.978 habitantes, comemoraram aniversário neste sábado, 04 de julho.

Campo Novo do Parecis ainda se destaca por ocupar o primeiro lugar do ranking nacional da produção de girassol, com 45,36 mil toneladas.

O governo investe somente nesses municípios R$ 65 milhões em obras de infraestrutura e já repassou pelo menos R$ 110 milhões para saúde, assistência social, transporte escolar, e recursos provenientes de ICMS, Fethab e IPVA desde 2019.

Localizados em diferentes regiões do Estado, quase todos se destacam pela produção agropecuária e pelo peso do setor de serviço na composição do PIB (Produto Interno Bruto), num total de R$ 9,756 bilhões em 2017, segundo o IBGE. Com exceção de São José do Povo, fundado em 1989, os demais completam 32 anos.

Campo Verde, Campo Novo do Parecis, Nova Mutum e Tapurah, com uma produção total de 849,27 mil toneladas de algodão em 2017, avaliadas em R$ 2,214 bilhões, estão entre os maiores produtores do Estado e do país. Campo Verde e Campo Novo ocupam, respectivamente, a segunda e terceira posições no Estado e terceiro e quarto lugar no ranking nacional.

Com o milho, a situação se repete. São 3,87 milhões de toneladas, avaliadas em R$ 1,4 bilhão, colhidas em cinco dos sete municípios aniversariantes. Nova Mutum, com 1,39 milhão de toneladas, ocupa as segundas posições mato-grossense e brasileira, enquanto Campo Novo do Parecis, com 1,34 milhão de toneladas fica uma posição abaixo.

O quadro é o mesmo, quando se trata de soja. Foram 5,86 milhões de toneladas, em 2017, avaliadas em R$ 4,013 bilhões. Novamente, Nova Mutum e Campo Novo do Parecis se destacam. Ocupam, respectivamente, a segunda e terceira posição no ranking dos maiores produtores estaduais e quarto e quinto no ranking nacional.

Campo Verde, Nova Mutum e Tapurah estão entre os primeiros do Estado na criação de galináceos, com um rebanho total de 21,27 milhões de cabeças e produção de 44,49 milhões de dúzias de ovos, por um plantel de 2,45 milhões de galinhas.

Com relação ao rebanho suíno, Tapurah, primeiro no ranking estadual e quinto no nacional, e Nova Mutum (quarto no ranking estadual) respondem pela criação de 715,29 mil cabeças, das quais 84,23 mil matrizes.

Campo Novo do Parecis ainda se destaca por ocupar o primeiro lugar do ranking nacional da produção de girassol, com 45,36 mil toneladas, avaliadas em 52,9 milhões, e pela quarta posição estadual na produção de cana-de-açúcar, com 2,88 milhões de toneladas, avaliadas em R$ 195,39 milhões.

Por meio de obras, de infraestrutura especialmente, e repasses de recursos financeiros, o Governo de Estado cumpre seu papel de parceiro dos municípios.

Neste ano de 2020 (até maio) repassou, aos sete municípios aniversariantes deste dia 04 de julho, R$ 92,526 milhões em ICMS, IPVA e Fethab. Além de R$ 17,341 milhões sem Assistência Social, Transporte Escolar e Saúde entre 2019 e 2020.

Executadas diretamente pela Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística) ou em parceria com as prefeituras, o Governo Estado está investindo mais de R$ 65 milhões em pavimentação, manutenção de rodovias e pontes. São mais de 330 km de rodovias e 30 pontes em obras.

 

Fonte:Secom

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana