conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Mato Grosso

Reeducandas farão cultivo de flores para comercialização em penitenciária de Cuiabá

Publicado

Reeducandas da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, terão uma nova frente de trabalho. Elas farão o cultivo de flores em uma área de 800 metros na unidade prisional. A oportunidade do plantio é resultado de um Termo de Cooperação técnica para o projeto RefloreSer assinado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e diversas instituições.

O projeto permitirá a capacitação in loco de até 60 reeducandas na produção de flores de corte, em vasos e também mudas. O curso inicia em fevereiro de 2019 e será oferecido pela Universidade Federal do Estado de Mato Grosso (UFMT), com duração de oito meses. Após esse período, as internas serão certificadas e iniciarão a produção de flores para comercialização.

Conforme a diretora da penitenciária, Maria Giselma Ferreira da Silva, a renda obtida da comercialização será dividida em duas partes: metade para pagar o trabalho das reeducandas e a outra destinada à manutenção da atividade, como compra de sementes e adubos.

Para o secretário da Sejudh, Fausto de Freitas, os investimentos em educação são imprescindíveis para a ressocialização, pois eles trazem impactos psicológicos positivos, principalmente para a mulher privada de liberdade que se sentirá mais valorizada com a oportunidade de mudança. “Antes, o preso cumpria sua pena trancafiado. Agora, é diferente. Ele tem a chance de traçar novos caminhos por meio do trabalho e estudo e assim enxergar a vida por um novo ângulo”. 

Além da UFMT e Sejudh, são parceiros do projeto: a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB); Tribunal de Justiça (TJ); Conselho de Comunidade da Vara de Execução Penal de Cuiabá (Concep) e a Fundação Nova Chance (Funac). 

A OAB investiu R$ 120 mil, por meio do Concep, no projeto. O vice-presidente da OAB-MT, Flávio Ferreira, explica que com esse recurso será construída uma estufa na unidade prisional, adquiridas sementes, adubos e outros materiais necessários para o plantio das flores.

Desejosa por uma nova história, F.R.S, 21 anos, reclusa há três, entende que as flores não vão só embelezar a penitenciária, mas também vão fazer reflorescer a esperança nela e nas colegas que farão o curso. “Estamos muito felizes com o projeto. Em nós já brota uma esperança de que somos capazes de mudar e de sermos bem vista pela sociedade”.

Comentários Facebook

Cidades

Com ferro em brasa: Jovem marca nas costas nº 22 do partido de Bolsonaro

Publicado

Um jovem morador de Mirassol D’Oeste (204 km de Tangará da Serra) marcou com ferro em brasa o número 22 nas costas para “homenagear” o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

A atitude do jovem dividiu opiniões nas redes sociais e gerou várias críticas e piadas. Internautas de posicionamento político contra a gestão do atual presidente não economizaram em usar a palavra “gado” e outros sinônimos para reagir na foto do jovem.

Uma delas soltou “o gado já tá marcado”; outro usou “esse não some no meio da boiada”. Na lista de compartilhamentos da imagem há pessoas que moram no mesmo assentamento do jovem, o Roseli Nunes. A maioria delas vão contra a atitude do morador.

Segundo a imprensa local, o adolescente se marcou após um desafio entre amigos. Ele estaria em um leilão, ajudando na marcação dos gados, quando foi desafiado.

Mídia News

Continue lendo

Cidades

Mato Grosso tem a 4ª gasolina mais barata do país

Publicado

Mato Grosso tem o 4° preço mais barato do litro da gasolina no país, com R$ 6,99. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta terça-feira, 21.

O estado ficou em 16° lugar no ranking comparativo de maiores valores registrados do preço do combustível.

O valor em Mato Grosso está abaixo do preço médio do litro da gasolina no país, que ficou em R$ 7,232 na última semana. Os dados são referentes aos dias 12 a 18 de junho.

O preço médio mais alto foi verificado na Bahia (R$ 8,037). O maior valor cobrado foi encontrado foi no Rio de Janeiro (R$ 8,990). Já o menor foi registrado em um posto de São Paulo (R$ 6,170).

Em Mato Grosso, o preço mínimo registrado foi R$ 6,30 o litro. Como foi feita entre os dias 12 e 18 de junho, a pesquisa da ANP ainda não reflete totalmente o último reajuste anunciado pela Petrobras nas suas refinarias.

G1/MT

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana