conecte-se conosco


Nacional

Raquel Dodge pede a Toffoli que mantenha João de Deus preso

Publicado


Dodge afirmou que soltura de João de Deus pode intimidar vítimas a denunciá-lo; ele é acusado por mais de 600 mulheres
Divulgação/ José Cruz/ Agência Brasil

Dodge afirmou que soltura de João de Deus pode intimidar vítimas a denunciá-lo; ele é acusado por mais de 600 mulheres

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli, nesta quarta-feira (26), que não conceda habeas corpus a João de Deus, o médium acusado de assédio sexual e estupro por mais de 600 mulheres.

Leia também: Mulher de João de Deus afirma que não sabia de armas e dinheiro em casa

Em uma petição encaminhada a Toffoli, Dodge Dodge avalia que a concessão do habeas corpus a João de Deus representaria uma eliminação de instâncias do Judiciário, porque o caso não chegou a ser julgado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) ou pelo Superior Tribunal de Justiça.

A procuradora também defende a manutenção da prisão preventiva do médium, já que o comportamento dele revelou risco de fuga do País e intenção de dificultar as investigações. Em um mandado de busca e apreensão na residência do líder espiritual , foi encontrado R$ 1,2 milhão , além de moedas estrangeiras, armas e munições.

Para justificar a quantidade de dinheiro encontrada na casa, João de Deus afirmou, em depoimento à Polícia Civil. que tem renda mensal de R$ 60 mil graças a sete fazendas que ele administra no estado de Goiás.

A procuradora-geral afirma ainda que a análise do habeas corpus pelo STF ‘só é cabível nos casos em que as ordens de prisão são manifestamente ilegais ou teratológicas’.  A Procuradoria contesta a alegação de que o médium tenha se apresentado espontaneamente à polícia e afirma que isso só aconteceu após o decreto de prisão preventiva e quando as movimentações financeiras vieram à tona. 


Dodge menciona que manter o investigado preso também é importante para impedir que os crimes de assédio continuem ocorrendo e para evitar que as vítimas fiquem inibidas a denunciá-lo. A defesa do médium pediu a soltura nas três instâncias, as duas primeiras negaram em caráter liminar e o STF ainda não decidiu.

João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus  , é acusado de ter praticado crimes de estupro, estupro de vulnerável (quando cometido contra menor de 14 anos ou quem esteja em situação de vulnerabilidade) e violação sexual mediante fraude, além de porte ilegal de armas. O médium também é suspeito de chefiar organização criminosa .

Comentários Facebook

Nacional

Estátua da mãe de Marechal Deodoro, de 400 kg, é roubada no Rio de Janeiro

Publicado

por

source
estátua mãe de Marechal Deodoro arrow-options
Carolina Ribeiro

Estátua da mãe de Marechal Deodoro foi removida da Glória


Uma campanha está em curso na internet para se encontrar a estátua da mãe do Marechal Deodoro, o primeiro presidente do Brasil. A peça, de 400 quilos, aproximadamente, foi arrancada do monumento em homenagem ao proclamador da República, próximo à Praça Paris, na Glória, no Rio de Janeiro.

Leia também: Em aniversário da cidade, Mourão inaugura estátua de D. Pedro I em São Paulo


O alerta foi dado pela arquiteta e pesquisadora Vera Dias, em um post nas redes sociais, no sábado à noite (16). “Pesa cerca de 400 kg em bronze, tem quase 2 metros de altura. Não pode estar passeando por aí! Divulguem a foto…”, escreveu. O número informado para quem tiver qualquer informação é o da Prefeitura: 1746.

Vera é a autora de “Os Monumentos do Rio, inventário 2015”, escrito com Alexei Bueno e organizado por Victor Burton (Nau das Letras Editora. 2015).

A ideia da campanha é inviabilizar a venda da peça em ferro-velhos. Um movimento semelhante salvou da destruição outra relíquia do acervo urbano municipal, “O Escoteiro”, roubada em abril do ano passado. A peça reapareceu algumas semanas depois em pedaços na Praia do Flamengo.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Arrastão e muita pancadaria em bloco carnavalesco; veja vídeo

Publicado

por

source

Cenas lamentáveis foram registradas durante o bloco carnavalesco Virgens do Bairro Novo , que acontece anualmente em Olinda, Pernambuco. O evento comemora neste domingo (16) a 67ª edição do bloco.

Um homem morre e outro fica ferido durante desfile de bloco em Ramos

Um vídeo que circula na web mostra o momento em que foliões que participavam do bloco iniciam um arrastão. É possível observar muitas brigas e correria.

Nas redes sociais, moradores publicaram reclamações sobre a falta de policiamento no evento.


“Arrastões e muita violência marcaram as virgens de Bairro Novo em Olinda! Durante as confusões desse vídeo não se vê nenhum policiamento, deixando os foliões totalmente a mercê desses vândalos. Vejam a quantidade de arruaceiros e me digam uma coisa, Olinda tem estrutura para um evento desse porte? Misericórdia!!!”, postou um internauta. 

Veja:

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana