conecte-se conosco


Mato Grosso

Quinta-feira (27): Mato Grosso registra 88.385 casos e 2.707 óbitos por Covid-19

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (27.08), 88.385 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.707 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.   

Foram notificadas 1.681 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 88.385 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 17.640 estão em monitoramento e 68.038 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 300 internações em UTIs públicas e 284 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 73,37% para UTIs adulto e em 32,68% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (17.859), Várzea Grande (6.865), Rondonópolis (6.167), Lucas do Rio Verde (4.431), Sorriso (4.258), Tangará da Serra (3.837), Sinop (3.432), Primavera do Leste (2.711), Nova Mutum (1.888) e Campo Novo do Parecis (1.817). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19 em Mato Grosso, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 75.523 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 960 amostras em análise laboratorial. 

Cenário nacional

Na última quarta-feira (26), o Governo Federal confirmou o total de 3.717.156 casos da Covid-19 no Brasil e 117.665 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 116.580 óbitos e 3.669.995 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (27).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sinfra apresenta balanço de obras e ações de infraestrutura à Assembleia Legislativa

Publicado

por


.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) apresentou aos deputados estaduais um balanço da execução dos programas do governo Mato Grosso Pró Estradas, Cidades Urbanizadas, Cidades Sustentáveis e Operação do Sistema de Transporte, ao longo do segundo semestre de 2019. Os programas abrangem as obras e ações de infraestrutura realizadas em todo o estado.

Os dados foram apresentados durante audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa, na tarde desta quinta-feira (27.08), para a prestação de contas da evolução das metas físicas previstas na Lei Orçamentária Anual (LOA) para serem executadas no segundo semestre do ano passado.

De acordo com o secretário-adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra, Nilton de Britto, a audiência é  uma oportunidade  de mostrar a atuação da secretaria que, mesmo não dispondo de recursos financeiros para realizar todas as obras de infraestrutura necessárias em Mato Grosso, tem conseguido atender a todas as regiões do Estado.

“Agradecemos o apoio que a Assembleia Legislativa tem dado à Sinfra. Agradecemos o reconhecimento da população e da Assembleia a esse esforço que a Sinfra tem feito. Infelizmente não dispomos dos recursos que gostaríamos de ter, mas acreditamos que temos correspondido à expectativa de todos”, disse.

No segundo semestre do ano passado foram realizadas a pavimentação de 153,46 quilômetros e a restauração de outros 182,32 quilômetros em várias rodovias estaduais, como o asfaltamento da MT-020 em Paranatinga e a restauração da MT-246 entre Jangada e Barra do Bugres. Também foi executada a conservação de quase 4 mil quilômetros de rodovias, ultrapassando em 25% o previsto para execução no período.

Sinfra apresenta balanço das obras e ações de infraestrutura à Assembleia Legislativa

Além disso, a Sinfra também realizou a manutenção de 2 mil quilômetros de rodovias não-pavimentadas, construiu  mais de 1 mil metros de pontes de concreto, como a ponte  do Rio Arinos III na MT-488 em Tapurah e a ponte do Rio Sangue I na MT-242 em Brasnorte, bem como  executou a reforma de 104 metros de pontes de madeira.

Em relação ao Programa Cidades Urbanizadas, sob responsabilidade da Secretaria-adjunta de Obras Especiais, houve um avanço nas obras de mobilidade e infraestrutura urbana iniciadas para atender às demandas da Copa do Mundo de 2014, com a conclusão da Avenida Parque do Barbado e do Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT).

Já sob a responsabilidade da Secretaria-adjunta de Cidades foi feita, ainda no Programa Cidades Urbanizadas, a elaboração de 100 projetos técnicos de edificações e infraestrutura do Estado e Municípios, bem como foi concedido o apoio à execução de projetos, construções e reforma de obras públicas municipais.

Entre elas, as obras de praças públicas em Mirassol D´Oeste, Guarantã do Norte e Jauru, por exemplo. Já no programa Cidades Sustentáveis foram entregues 360 moradias do residencial Nico Baracat, em Cuiabá.

O programa de Operação do Sistema de Transporte, por sua vez, compreende o serviço de transporte intermunicipal de passageiros, as concessões aeroportuárias, de hidrovia, rodovias estaduais, além de eventuais projetos de ferrovia.

Para a operação do serviço de transporte intermunicipal de passageiros, foram formalizados contratos emergenciais, através de chamamento público, para garantir a continuidade da prestação do serviço até a conclusão do processo licitatório já em andamento.

Governo avança com obras de infraestrutura em todas as regiões de Mato Grosso

Também foram executadas a ampliação da infraestrutura aeroportuária do Estado, a manutenção e operação hidrovias e a formalização de 37 parcerias, além da concessão de 279,2 quilômetros das rodovias MT-320/MT-208 e MT-100 à iniciativa privada.

“Nós estamos mostrando o modelo de gestão do nosso governador Mauro Mendes e, dessa forma, estamos aqui trabalhando de porta aberta, com lisura, transparência e atendendo a todos da mesma forma e igualdade”, afirmou o secretário-adjunto de Logística e Concessão, Huggo Waterson.

Ao final da apresentação do balanço, o deputado estadual Carlos Avallone reconheceu o esforço e empenho da Sinfra para que as ações citadas pudessem ser concretizadas. “Quero dar o reconhecimento da Assembleia Legislativa ao trabalho que vocês vêm realizando, um trabalho com integridade, que tem sido bastante elogiado e faço aqui questão de destacar isso. Estamos satisfeitos com a apresentação que foi feita”, afirmou o deputado.

Também participaram da audiência pública o secretário-adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento, a representante do Núcleo de Gestão Estratégica para Resultados da Sinfra, Andreia Lorenzet, e o secretário-adjunto de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas da Secretaria de Estado de  Planejamento e Gestão (Seplag), Anildo  Correa.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

IML atua somente em casos de mortes violentas e não naturais

Publicado

por


.

A Medicina Legal tem como missão coordenar a realização das perícias médico e odonto-legal em mortos, decorrentes de fatos de natureza criminal, aplicando conhecimentos técnico-científicos com ética e pleno respeito ao ser humano, dentro de suas competências.

Cabe ao IML a remoção de corpos dos locais de ocorrências de crimes ou de unidades hospitalares em que as vítimas de violência faleceram, a realização da necropsia para a identificação da causa mortis, e posterior liberação do corpo aos familiares após a confirmação da identificação técnica da vítima.

“Nos casos de mortes por causa violenta, como, acidente, homicídio ou suicídio, sempre a Polícia será chamada ao local. O delegado de Polícia deve comparecer e emite a requisição para o acionamento da Politec. Nestes casos, o familiar precisa somente apresentar um documento oficial da vítima até o IML para a identificação oficial da vítima’’, explica o Diretor Metropolitano de Medicina Legal, Eduardo Andraus Filho.  Após a realização da necropsia, as informações coletadas são descritas no laudo pericial, que irá subsidiar a investigação criminal.

A liberação do corpo é feito mediante a emissão da Declaração de Óbito, em que consta além dos dados pessoais da vítima, a informação sobre a causa da morte. Este é o documento-base do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Desta forma, o IML atua somente em ocorrências que envolvam óbitos por causa externa (ou não-natural). É aquele que decorre de lesão provocada por violência (homicídio, suicídio, acidente ou morte suspeita), qualquer que tenha sido o tempo entre o evento lesivo e a morte propriamente.

Quando o óbito é por causa natural, ou seja, aquele cuja causa básica é uma doença ou estado mórbido, a necropsia deve ser realizada pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO), vinculado à Secretaria de Estado de Saúde. São encaminhados para o SVO, as pessoas que morreram sem assistência médica ou com diagnóstico de doença mal definida, como por exemplo, pessoas que vieram a falecer em suas residências ou em vias públicas.

Os corpos encaminhados ao SVO somente serão restituídos às famílias após necropsia, devidamente acompanhados de atestado de óbito.

O Diretor Metropolitano de Medicina legal orienta que em casos de morte natural em causa não foi determinada por um médico, o familiar ou qualquer pessoa que se deparar com o fato deve acionar primeiramente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que fará a constatação do óbito. Com esta informação, o Samu deve acionar a funerária que, por sua vez, realiza a remoção do corpo até o Serviço de Verificação de Óbito para a realização da necropsia.

Em Cuiabá, o SVO está localizado anexo ao Hospital Universitário Julio Muller.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana