conecte-se conosco


Tecnologia

Quer fugir do planeta? Google tem tour 360º em estação espacial internacional

Publicado


source

Olhar Digital

Google
Reprodução/Google Arts & Culture

Recurso do Google mostra interior da estação espacial


Com as constantes notícias sobre a pandemia de Covid-19 , muita gente gostaria de fazer como Bob Behnken e Doug Hurley e sair do planeta por um tempo . Mas enquanto empresas como a SpaceX , Blue Origin e Virgin Galactic não iniciam seus voos turísticos, você pode sentir ao menos um gostinho da experiência dando uma volta pela Estação Espacial Internacional (ISS).

Leia também:

Pinguim na sala e panda no sofá: veja como usar os animais 3D do Google

Dentro da obra: museu do Louvre expõe Mona Lisa 3D

Isso é muito Black Mirror: pessoas podem conversar com holograma delas mesmas

A experiência, construída com a mesma tecnologia do Google Street View, é parte do Google Arts & Culture , plataforma que visa tornar trabalhos artísticos e culturais de todo o mundo acessíveis a todos. Basta acessar a  página do tour e explorar. Clique em partes da imagem para se mover pela estação, e nos botões + e – no canto inferior direito da tela para aproximar ou afastar a imagem.

De certa forma a ISS lembra Colossal Cave Adventure, um dos primeiros jogos para computador, que começava com a frase “Você está em um labirinto de pequenas passagens retorcidas, todas iguais”. A primeira impressão é “que bagunça!”, com pacotes, cabos e equipamentos ocupando todas as superfícies possíveis.

Mas olhe com atenção e você perceberá coisas interessantes. Dois trajes espaciais, logo na primeira cena. Emblemas celebrando as missões passadas. Um kit de barbear na parede do módulo Russo. Molho de pimenta (Sriracha!) na mesa onde os astronautas fazem suas refeições, junto a um “aquecedor de comida da ISS”.

Não se esqueça de olhar para cima e para baixo. Não existe “chão” ou “teto” em gravidade zero, e você pode encontrar um corredor ou escotilha onde menos esperar.

Comentários Facebook

Tecnologia

Twitter revela que mega ataque teve apoio de ferramenta interna; entenda

Publicado

por


source
Twitter
Unsplash/Sara Kurfeß

Twitter explica ataque da noite passada


O Twitter revelou que o mega ataque à plataforma , occorido na noite de quarta-feira (15), pode ter sido causado pelo acesso de hackers a sistemas internos da rede social. Em uma série de tuítes publicados na madrugada desta quinta-feira (16), a empresa esclareceu o que já descobriu com suas investigações, que ainda não acabaram.


O ataque invadiu contas de grandes nomes e marcas, como Bill Gates, Elon Musk, Jeff Bezos, Apple e Uber. O Twitter acredita que isso tenha sido causado a partir de um “ataque coordenado de engenharia social por pessoas que atingiram com êxito alguns de nossos funcionários com acesso a sistemas e ferramentas internos”.

Embora a rede social não tenha especificado como esses hackers conseguiram acessar o sistema através de funcionários, o site americano Motherboard parece ter descoberto algo a mais. O veículo conversou com hackers que disseram que convenceram um funcionário do Twitter a realizar as invasões. 

Nas publicações oficiais, a empresa fala em ataque de ” engenharia social “, que é justamente a prática de manipular psicologicamente pessoas para obter acesso a informações confidenciais. Isso reforça, portanto, a descoberta do Motherboard. 

O Twitter ainda disse que segue com a investigação, e que está limitando os acessos internos. “Internamente, tomamos medidas significativas para limitar o acesso a sistemas e ferramentas internos enquanto nossa investigação está em andamento. Mais atualizações estão por vir enquanto nossa investigação continua”, disse a empresa. Confira o esclarecimento completo, divulgado em thread na rede social:


Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Preciso excluir o TikTok? Entenda as acusações sobre a rede social

Publicado

por


source
TikTok
Unsplash/Kon Karampelas

TikTok é acusado de espionagem

Esta não é uma boa fase para o TikTok . As acusações de que o aplicativo seria uma ferramenta de espionagem do governo chinês vêm ganhando força, fazendo com que a rede social já tenha sido banida da Índia, esteja  na mira dos Estados Unidos e tenha recebido acusações do Anonymous. 


As ações contra o TikTok começaram num momento em que alguns governos possuem sentimento anti-China. No caso da Índia, que tem questões políticas e militares envolvendo a China,  o TikTok foi banido junto de outros 58 aplicativos chineses. 

De acordo com o Ministério da Tecnologia da Informação na Índia, o motivo é que essas aplicações “estão engajadas em atividades que são prejudiciais à soberania e integridade da Índia, à segurança do estado e à ordem pública”. 

O TikTok e os EUA

Nos Estados Unidos, a má relação com a China também tem afetado a permanência do TikTok . O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, já afirmou, em entrevista à Fox News, que a população deve ser cautelosa quanto ao uso de aplicativos chineses como o TikTok. De acordo com ele, o país estuda banir a rede social.

Depois disso, o próprio presidente Donald Trump confirmou que estuda o banimento do TikTok . Em seguida, o assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro, afirmou que os aplicativos chineses enviam dados dos usuários a “servidores na China, diretamente aos militares chineses, ao Partido Comunista Chinês e às agências [oficiais], que querem roubar nossa propriedade intelectual”.

rede de hackers Anonymous também pediu, através do Twitter, que as pessoas deletem o TikTok . De acordo com o grupo, o aplicativo “trata-se essencialmente de um malware operado pelo governo chinês executando uma operação de espionagem em massa”.

A Amazon também entrou para a discussão. A empresa de tecnologia pediu que todos os seus funcionários excluíssem o TikTok de seus celulares. Cinco horas depois, a companhia recuou e disse que o aviso tinha sido enviado por engano.

As acusações feitas por órgãos civis e pelo próprio governo norte-americano, porém, não vêm acompanhadas de provas.

Preciso excluir meu TikTok? 

As acusações tem deixado muitas pessoas preocupadas com o uso de seus dados , sobretudo porque o TikTok já enfrentou outros problemas de privacidade no passado. Recentemente, o aplicativo foi pego  “espionando” o que os usuários copiavam em seus teclados e, em maio, a rede social foi acusada de violar um acordo sobre proteção de dados de crianças .

Apesar desses indicativos, o TikTok tem se esforçado para mostrar que não tem nenhuma ligação com o governo chinês. O aplicativo pertence à empresa chinesa ByteDance , que opera uma rede social muito similar, a Douyin , no território da China. 

A existência de dois aplicativos separados já demonstra uma tentativa da empresa de desassociar o TikTok ao envio de informações ao governo chinês. Se o Douyin precisa cumprir as leis do país (o que, por vezes, inclui o compartilhamento de dados), o mesmo não acontece com o TikTok. 

Recentemente, uma nova lei de segurança em Hong Kong deu mais poder ao governo chinês sobre o território e, por isso, o TikTok resolveu deixar a região . A medida pode ter sido tomada para mostrar ao mundo que a rede social não está disposta a responder diretamente à China.

TikTok no Brasil

Por aqui no Brasil, o TikTok segue em alta. O aplicativo vê seu número de usuários crescerem, em uma campanha que tem dado certo . A preocupação com o envio de dados à China ainda não atingiu grandes órgãos no país. 

À reportagem, o TikTok esclareceu que não compartilha dados com o governo chinês. “Nunca fornecemos dados dos usuários ao governo chinês e nem o faríamos se solicitado”, disse a empresa. 

Sobre o possível banimento dos Estados Unidos, um porta-voz do aplicativo disse que “o TikTok é liderado por um CEO americano, com centenas de funcionários e líderes-chave em segurança, produtos e políticas públicas nos EUA. Não temos outra prioridade senão promover uma experiência de aplicativo segura e confiável para nossos usuários”. 

A respeito da banimento na Índia, a empresa também deu um posicionamento. “A criação de equipes de gerenciamento locais capacitadas nos países onde o TikTok opera, incluindo a Índia, foi fundamental para o nosso sucesso global. Embora o governo da Índia tenha emitido uma ordem provisória para bloquear 59 aplicativos, a equipe da ByteDance, de cerca de 2.000 funcionários na Índia, está comprometida em trabalhar com o governo para demonstrar nossa dedicação à segurança do usuário e nosso compromisso com o país em geral. Estamos orgulhosos de fornecer centenas de milhões de usuários na Índia – e em todo o mundo – uma plataforma criativa para suas histórias, performances, educação e, frequentemente, uma maneira de ganhar a vida”, disse um porta-voz.

Como posso controlar minha privacidade no TikTok?

Apesar de ser responsabilidade das empresas protegerem os dados de seus usuários, cada um também pode se proteger tomando algumas ações. “A Internet cresce dia a dia com novas propostas e desafios, mas a verdade é que não importa qual é a nova funcionalidade ou a rede que usaremos em alguns anos, desde que levemos em conta nossa privacidade e possamos escolher como e com quem compartilhar nossas informações”, diz Cecilia Pastorino, especialista em segurança da informação da ESET América Latina, empresa líder em detecção proativa de ameaças. 

No caso do TikTok , as configurações de privacidade ficam dentro do menu, localizado nos três pontos no canto direito superior da tela. Confira as dicas da ESET sobre os principais pontos a serem configurados:

  • Gerenciar conta: aqui o usuário tem acesso às suas maneiras de fazer login, seja com senha ou através de atrelamento a outras redes sociais, como o Facebook. A dica é tentar se cadastrar com uma nova conta, sem se associar a outras redes, e criando uma senha forte;
  • Segurança: nesta aba, o usuário pode ver em quais dispositivos sua conta foi acessadas, o que permite a detecção de movimentos incomuns;
  • Privacidade e segurança:  nesta página, a dica de segurança é deixar o perfil como “privado”, para que apenas seguidores tenham acesso aos seus conteúdos;
  • Publicações: nesta aba, os usuários podem restringir quem comenta suas publicações e os convida para duetos;
  • Sincronização familiar: aqui os pais podem vincular suas contas no TikTok com a de menores de idade, auxiliando no controle parental.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana