conecte-se conosco


Mato Grosso

Protesto contra possível pedágio na MT-358 será realizado nesta terça-feira

Publicado

Líder do Movimento Direita em Ação, Jean Piccoli e Presidente do Sindicato dos Caminhoneiros, Edgar Laurini.

Uma paralisação na MT-358, nas proximidades do trecho conhecido por “Trevo da Melancia”, está programado para acontecer nesta terça-feira (20), em Tangará da Serra.

A mobilização é encabeçada pelo Sindicato dos Caminhoneiros (Sindicam) em parceria com o Movimento Direita em Ação, os grupos farão uma paralisação a partir das 07h00. O bloqueio acontecerá um dia antes, do Leilão de Concessão de rodovias que inclui trechos da MT-358 e MT-480, ambos na região de Tangará da Serra, modelo visto como inviável, segundo destaca um dos representantes do movimento, Jean Piccoli. “Somos contra esse modelo, idealizado pelo Governo do Estado, que irá transformar um investimento de R$700 milhões em R$3 bilhões para as concessionárias e isso vai sair do bolso do contribuinte”. Salienta.

A manifestação antecederá ao leilão, proposto pelo Governo de Mato Grosso e programado para esta quarta-feira (21), na Bolsa de Valores B3 (antiga BM&F Bovespa), em São Paulo. O Leilão de Concessão de cerca de 300 quilômetros de rodovias estaduais, faz parte de um planejamento de investimentos na logística de Mato Grosso,  em parceria com o Setor Privado com a possível privatização de trechos das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, e implantação de três praças de pedágios, entre Tangará da Serra e Jangada.


A mobilização acontecerá por cerca de 12 horas, com bloqueios parciais, caso o movimento não seja ouvido pelo Governo, pretendem trancar a rodovia por completo.

Leia mais:  Jovem morre após batida entre moto e caminhão no centro em Tangará da Serra

 

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sema realiza encontro com especialistas em Táxon da UFMT

Publicado

por

Servidores da Sema se reuniram com especialistas em Táxon da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para discutirem sobre o levantamento de fauna em área de impacto de empreendimento e manejos de animais livres. O Táxon é a unidade utilizada na Biologia para ordenação e classificação dos seres vivos.

O encontro ocorreu na última semana e reuniu especialistas de diversas áreas como: Herpetofauna (estudo de répteis e anfíbios), Avifauna (conjunto de aves de uma região), Mastofauna (conjunto de Mamíferos existentes em uma região), Entomofauna (fauna constituída de insetos) e ecologia de comunidades aquáticas. 

A finalidade da reunião, que reuniu 16 especialistas e servidores, foi otimizar os procedimentos adotados pela Sema nas coordenadorias que fazem a autorização do licenciamento do manejo de fauna.


“A reunião é importante pois existem minúcias de cada Táxon que a gente tem que observar para que os relatórios emitidos pelas consultorias de empreendimentos estejam de acordo com os procedimentos da Sema. A Secretaria, enquanto órgão gestão, deve orientar empreendedores e empresas de consultorias a otimizar relatórios e o que observar em cada Táxon. Também é interessante para nos atualizarmos a respeito da metodologia e condutas de campo”, destaca a analista de Meio Ambiente Danny Moraes.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  PGE adere ao Programa de Fortalecimento de Corregedorias
Continue lendo

Mato Grosso

Três pessoas são conduzidas para delegacia por caça e pesca ilegal

Publicado

por

Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreenderam 10 cacharas, 8,5 quilos de carne de jacaré, 1,9 quilo de carne de ave silvestre da espécie mutum, uma cutia e 2 armas de fogo, em Porto Alegre do Norte MT. A ação foi realizada em parceria com policiais militares da 2° Companhia Ambiental Sul de Rondonópolis.

A operação ocorreu nesta segunda-feira (24.06) no lago do Bosaipo as margens do rio Tapirapé. As cacharas tinham medidas máximas de 57 cm, e segundo a lei de pesca do estado de Mato Grosso os peixes da espécie só podem ser capturados se tiverem entre 83 cm e 112 cm.

Três infratores foram autuados e conduzidos para Delegacia de Polícia Judiciária Civil do município e devem responder por crime ambiental, pesca e caça depredatória e porte ilegal de arma de fogo.

Os peixes e as carnes apreendidas foram entregues na delegacia de polícia civil, que ficou responsável pela doação. Os infratores receberam multa de R$ 27,3 mil.

Regras da pesca

Embora esteja fora do período de defeso da piracema estadual, os pescadores profissionais e amadores precisam seguir algumas regras determinadas pela Lei Estadual nº 9.096/2009, que estabelece a proibição para uso de apetrechos de pesca como: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

Leia mais:  Abertura do 1º Encontro de Mergulhadores tem relatos sobre a história do CBMMT

Denúncias


O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838/ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana