conecte-se conosco


Mato Grosso

Programa social promove feira cultural e entrega medalhas a crianças e adolescentes

Publicado

Crianças e adolescentes do programa social Rede Cidadã, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), participaram na noite desta sexta-feira (07.12), de uma feira cultural, na quadra poliesportiva do bairro Planalto, em Cuiabá. A programação contou com a presença dos pais, amigos e parceiros do programa. No evento, foram apresentadas atividades de esporte e arte: takewondo e judô, canto, violão e pinturas em telas.

De acordo com a coordenadora de Ações Preventivas da Sesp e coordenadora interina do projeto Rede Cidadã, coronel PM Zózima Dias dos Santos, a realização da feira marca os trabalhos desenvolvidos ao longo do ano de 2018 com os alunos que fazem parte do programa.


“Este evento é a consagração de todas as ações educativas que promovemos. Foi um ano de muito trabalho. Esta é a oportunidade dos pais e da sociedade local participar e assim incentivar nossas crianças e adolescentes a serem pessoas de bem. O projeto demonstra que as forças de segurança pública têm investido em ações preventivas”, destacou.

Além das apresentações, os alunos do takewondo ganharam uma medalha que celebra o 1º Festival Gustavo Garcia, uma homenagem aos esforços do secretário de segurança pública em promover avanços no programa.

“Estou feliz e honrado com essa homenagem. Sou um admirador desta atividade e dos profissionais que aqui atuam. É nítida a dedicação e o empenho desta equipe. Tenho orgulho de fazer parte desta história”, ressaltou.

Leia mais:  Secretaria contrata empresa em caráter emergencial para serviços do Samu

Os atletas do judô também receberam a medalha capitão PM Marcos Freitas, uma homenagem ao comandante da Base Comunitária do bairro Beira Rio.

Há três anos participando do programa, Leandro Soares Pereira, 14 anos, estudante do 9º ano, disse que mais que uma prática esportiva, o judô despertou nele sonhos e desejos de um futuro promissor. “Gosto bastante de participar do Rede Cidadã. Aqui não aprendi apenas dar golpes certeiros, mas também acreditar que posso ser o que quiser. Meu sonho é ser militar”.

Já Thomaz Maciel da Silva, 13 anos, estudante do 7º ano, disse que o takewondo transformou sua vida. “Antes eu não tinha foco. Passava o dia em casa e não tinha vontade de fazer nada. Há três anos comecei a praticar esportes dentro do programa e hoje sou mais feliz”.

Da arquibancada, de um lugar com visão privilegiada, Benedita Soares Pereira, mãe do aluno de judô Leandro Pereira, 14 anos, era só alegria e admiração ao desempenho do filho. “Sempre que tem estes eventos eu venho participar. É um projeto muito bom para o desenvolvimento das crianças. Meu filho melhorou muito o comportamento na escola e em casa. Tudo isso aqui faz muito bem a ele”, reconheceu.

O programa

O Rede Cidadã oferece atividades esportivas como futsal, taekewondo, basquete, capoeira, vôlei, futebol, xadrez e handebol a crianças e adolescentes de 10 a 17 anos da rede pública de ensino.  Há também opções de atividades artísticas, como violão, teatro e pintura em tela.

Leia mais:  Saúde contrata empresa para atender pacientes em casa

Além da Capital, o programa é desenvolvido nos municípios de Várzea Grande, Nova Olímpia, Cáceres e Rondonópolis. Ao todo, 1.800 estudantes fazem parte do programa.

A realização do programa é resultado de uma soma de parcerias de órgãos do Estado, entre eles a Sesp, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg), Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT), Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) e demais parceiros.

O Rede Cidadã é formado por nove núcleos: administrativo, capacitação, comunitário, cultural, escolar, esportivo, psicossocial, pedagógico e social. A sede do programa está localizada na Avenida Dante Martins de Oliveira (antiga Avenida dos Trabalhadores), bairro Planalto, na Capital.

As atividades do Rede Cidadã seguem até o dia 20 de dezembro. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (65) 3653-3348 ou (65) 3653-8476. O horário de atendimento é das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira.

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Homem cai em poço desativado, passa 8 horas até ser encontrado por prima e é resgatado gravemente ferido em MT

Publicado

Um homem de 58 anos caiu em um poço artesiano desativado, nessa quarta-feira (20), na comunidade quilombola de Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento – MT. Benedito Euzébio Maciel está internado em estado grave no Pronto Socorro de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá.

O Corpo de Bombeiros foi chamado por volta de 19h e, quando chegou ao local, encontrou a vítima dentro do poço. Ele estava consciente, mas reclamava de dores na cabeça.

A vítima estava limpando a chácara de um familiar quando caiu na poço artesiano desativado. O poço não tem água e mede 18 metros de profundidade, aproximadamente. A prima de Benedito, notou a falta e dele e começou a procurá-lo. Segundo ela, o tio ficou dentro do poço por cerca de 8 horas até ser encontrado.

Segundo os bombeiros, o resgate foi complicado, pois a região é de mata e tinha muito insetos. Benedito sofreu fratura no crânio e está internado em estado grave, na unidade de saúde. Está sendo medicado com antibióticos e aguarda cirurgia.

Fonte: G1 MT.

Comentários Facebook
Leia mais:  Saúde contrata empresa para atender pacientes em casa
Continue lendo

Eventos

Com presença de Tangará da Serra, Cuiabá realiza 1º Festival da Cerveja Artesanal de MT

Publicado

Que o mato-grossense é um grande consumidor de cerveja, já se sabe. E ele também tem ampliado exponencialmente seu leque de estilos. É difícil encontrar uma pessoa que nos últimos anos não tenha saboreado uma nova cerveja e se questionado: por qual motivo não a experimentei antes? A sede do consumidor por novidades tem movimentado o mercado nacional de produção e venda de cervejas artesanais.

Em Mato Grosso, este cenário está em franca expansão, como é o caso de Tangará da Serra, com a Alpner (que em março realiza o evento St Patrick’s Day) e a Van Dogh. Neste cenário promissor, a capital Cuiabá recebe nos dias 12 e 13 de julho, a primeira edição do Festival da Cerveja Artesanal de Mato Grosso.


Cervejarias de todo o estado, entre elas de Tangará da Serra, participam de grande evento em julho, na capital

O evento – que tem como foco reunir cervejarias, empresários do segmento e apreciadores – chega para fortalecer o mercado regional em prol de proporcionar o intercâmbio de informações e o contato com diversos estilos de cervejas, além de aproximar a população com novos sabores e rótulos.

Nesta terça-feira (19), organizadores, representantes do setor, empresários e cervejeiros se reuniram em Cuiabá para lançar o Festival. “As cervejarias artesanais do Estado estão se unindo para trazer para Cuiabá um evento totalmente diferenciado. Algo que já acontece em grandes praças – como em Santa Catarina, que tem um dos maiores festivais de cerveja do mundo. Além de opções de estilos de cervejas artesanais, praça de alimentação e atrações musicais, o evento contará com concurso e um congresso técnico com cursos e palestras para quem quer se aprofundar no tema”, explica Paula Scanagatta, diretora da Up Eventos e co-idealizadora do festival.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), Carlo Lapolli, o festival tem como papel reforçar a qualidade e tradição da produção mato-grossense. “O mercado regional de cerveja artesanal já tem um tempo de tradição, mas agora tem crescido em ritmo acelerado – assim como ocorre por todo o país. A cerveja artesanal está chegando agora nas gôndolas dos supermercados e as pessoas passaram a prová-la. E ela tem sido bem aceita”, pondera. A Abracerva é apoiadora do festival.

Leia mais:  Fórum realiza 2º encontro e discute modelo de atuação

Carlo complementa que, inclusive, este é o grande desafio do setor. “Não só fazer uma cerveja, mas fazer com que ela seja bem aceita pelo consumidor. No Brasil, temos cerca de 900 fábricas instaladas e as pessoas passaram a ver que não é preciso trazer algo de fora para apreciar um bom produto. No festival, o público terá a oportunidade de ter essas cervejarias unidas e, é claro, degustar seus produtos. Será uma oportunidade ímpar para conhecer essa riqueza de estilos”, ressalta.

Pensamento reiterado pelo sommelier de cervejas Elvio Rezende, ao reforçar que, para além da interação entre as cervejarias e a população, o festival também traz consigo o hábito de beba menos, mas beba melhor. “A proposta é proporcionar conteúdo de qualidade para as pessoas que querem conhecer mais sobre o ramo artesanal. Isto, com informações variadas que vão desde processo de produção de cerveja, harmonização, panorama do mercado regional até como esse setor pode influenciar os demais”, assinala.

Bares e restaurantes

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) também vai participar do Festival da Cerveja Artesanal de Mato Grosso como apoiador. Conforme explica o presidente da Abrasel, Fernando Medeiros, o cliente está cada vez mais exigente e com paladar apurado, o que requer dos bares e restaurantes a oferta de novos produtos.

“A bebida é de extrema importância para o setor da gastronomia. E o festival é a oportunidade de o consumidor conhecer diversas marcas e estilos, ter a oportunidade de degustar e aprender a harmonizar os pratos com determinado tipo de cerveja. A cerveja artesanal já caiu no gosto dos consumidores. Esse pode ser um movimento sem volta”, comenta.

Leia mais:  PIBs de municípios de MT crescem mais que grandes polos do sul e sudeste

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana