conecte-se conosco


Mato Grosso

Primeiro dia de campanha da SES alcança mais de 170 doadores

Publicado

O MT Hemocentro, único banco de sangue público do Estado, iniciou nesta quarta-feira (05), a campanha M D + Vida Um Gesto de Amor Vale Ouro, realizada em parceria com uma joalheria da capital pela segunda vez consecutiva. Como forma de incentivar, a empresa doou 170 pulseiras com pingente de ouro em formato de gota de sangue aos primeiros voluntários. Mas é importante frisar que a campanha prossegue até esta quinta-feira (06).

Nesse primeiro dia, os doadores voluntários começaram a chegar ao MT Hemocentro às 6h30 e lotaram os corredores e a recepção. Só no período da manhã foram mais de 170 doadores, muitos pela primeira vez. Desse total, coletou-se 80 bolsas de sangue, mas todos os que compareceram ganharam a pulseira de presente pelo gesto altruísta.


Para o segundo dia da campanha são esperadas mais de 170 pessoas, informou a diretora do MT Hemocentro, Silvana Salomão. A abertura da campanha foi realizada pela secretária executiva de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Fátima Ticianel, pela secretária-adjunta de Unidades Especializadas, Siriana Maria da Silva, e pela diretora do MT Hemocentro, Silvana Salomão, e contou com a presença do empresário Felipe Goezer Pereira, da Joalheria Márcio Designer, além de servidores da unidade do banco de sangue.

Fátima Ticianel, em seu discurso, parabenizou a equipe do MT Hemocentro e o empresário Fábio Pereira pela iniciativa, destacou que a campanha é um gesto de coração e de alma. “A doação, a confiança e a solidariedade é que vão transformar o mundo e fazer da gente seres melhores. Essa parceria entre o público e o privado é o que faz a diferença, cada um de nós deve plantar alguma coisa para as nossas mudanças”. 

Ticianel fez referência ao término da atual gestão destacando que a equipe finaliza os trabalhos com muita felicidade, diante das mudanças necessárias que foram realizadas, e as quais estavam ao alcance de todos da equipe, diante dos inúmeros desafios encontrados. 

Leia mais:  Cridac será inaugurado nesta sexta-feira (21.12)

Uma das doadoras voluntárias que esteve no Hemocentro nesta quarta-feira (foto: SES/MT)

Para Siriana Maria da Silva, é gratificante participar desse tipo de campanha na qual a solidariedade é o que move as pessoas a doarem vida ao próximo. “É um prazer estar aqui na abertura. Essa gota está se somando a esse oceano imenso que a gente pretende formar, e sem a participação dos doadores isso seriam impossível”.

O empresário do ramo de joalheria, Felipe Goezer Pereira, agradeceu a cada doador que foi até ao MT Hemocentro nesta quarta-feira, primeiro dia da campanha. Ele relatou sua história, primeiro, como doador de sangue e depois como doador por aférese de plaquetas. “Eu doo há 14 anos e me tornei um doador por causa de um menino chamado Marquinho, que tinha leucemia, com 4 anos, e as plaquetas dele baixavam muito. E por causa dele decidi ser doador por aférese de plaqueta também. Espero que ao olhar para a pulseira, cada um que esteve aqui se lembre que precisa voltar para doar novamente e se tornem doadores fidelizados”.

A diretora do MT Hemocentro agradeceu aos doadores voluntários o gesto de amor que estão realizando, especialmente neste mês de dezembro, período que diminui muito o estoque do banco de sangue em razão das férias e das viagens de fim de ano. De acordo com Salomão, várias bolsas de sangue serão produzidas e vão salvar muitas vidas em hospitais e prontos-socorros públicos do Estado.

Leia mais:  Programa da ONU busca novos projetos sustentáveis para investimentos em MT

Emocionada com a presença de centenas de doadores, a diretora destacou o esforço de todos os servidores e diretores e manifestou gratidão às chefias, ao secretário de Estado de Saúde, Luiz Soares, e ao governador Pedro Taques, que sempre apoiaram o trabalho do MT Hemocentro, além do empresário Fábio Pereira, parceiro pelo segundo ano consecutivo. “Agradeço a todos os servidores que compõem essa equipe que somam essa força de trabalho e que nos dá essa confiança para continuar, bem como aos doadores que nos dão esperança por dias melhores”, ressaltou Silvana Salomão. 

Em 2017, a primeira edição da campanha atraiu 769 candidatos à doação e resultou na coleta de 309 bolsas de sangue. A previsão dos organizadores é a de repetir a experiência do ano passado.

Onde doar

– MT Hemocentro – Banco de Sangue Público de Mato Grosso

Sede: Rua 13 de Junho, 1055, bairro Porto, em Cuiabá.

Tel: (65) 3623-0044 ramal 220 / 221 / 225

Horário de Funcionamento: segunda à sexta-feira, das 07h30 às 17h30.

(Em período de campanhas, serão distribuídas senhas a partir de 16h).

 

– Unidade de Coleta do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá – MT

Sede: Rua General Vale, 182, bairro Bandeirantes.

Horário de Funcionamento: segunda à sexta-feira, das 08h às 12h; e de 13h às 16h00.

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Contribuinte deve ficar atento para o recolhimento da Tacin 2019

Publicado

por

A Secretaria de Fazenda (Sefaz) lançou nesta semana a Taxa de Segurança Contra Incêndio (Tacin), referente ao exercício 2019. Os contribuintes terão até o dia 29 de março para fazer o recolhimento, sem a incidência de acréscimos legais, inclusive multas moratórias ou penalidades. Atualmente, cerca de 70 mil contribuintes estão obrigados ao pagamento da taxa.

Os valores anuais da Tacin e a guia para recolhimento são disponibilizados no sistema eletrônico de Conta Corrente Geral, que pode ser acessado no portal da Sefaz, no banner serviços, opção Contabilista. O acesso é restrito ao contador registrado como representante do contribuinte no cadastro junto a Secretaria.


A Tacin deve ser paga por contribuintes do comércio, indústria e prestadores de serviços situados em 22 municípios mato-grossenses, incluindo seus distritos, que possuem unidades do Corpo de Bombeiros. São eles: Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo dos Parecis, Campo Verde, Colíder, Confresa, Cuiabá, Guarantã do Norte, Jaciara, Juína, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Tangará da Serra e Várzea Grande

De acordo com a Sefaz, o valor a ser pago por cada contribuinte é definido por critérios como atividade desenvolvida e taxa de risco de incêndio que o estabelecimento oferece. O cálculo também é influenciado pela área construída, repassada pelo contador responsável ou, na ausência da informação, estimada pela pasta fazendária. Para acessar a planilha de cálculo da Tacin e as Normas Técnicas do Corpo de Bombeiros, clique aqui.

Nos casos em que for necessário a correção da área construída, é preciso informar a área correta, utilizando ferramenta disponibilizada no sistema do Castrado de Contribuintes para o contador do estabelecimento, e ingressar com processo administrativo, via sistema E-Process, na Secretaria para solicitar revisão do valor arbitrado.

Leia mais:  Violência é fomentada por forte presença de organizações criminosas

O contribuinte que não efetuar o recolhimento da taxa até a data do vencimento fica sujeito à restrição na Certidão Negativa de Débitos (CND) e no trânsito de mercadoria. A Sefaz ressalta que o status suspenso no sistema de Conta Corrente Geral não impede a geração do Documento de Arrecadação (DAR) e não influencia no vencimento ou no recolhimento da taxa.

O recurso arrecadado com a Tacin é revertido integralmente na prevenção e no combate a incêndios nos municípios onde tenha sido gerada a respectiva receita.

Alvará Regular

Os estabelecimentos com Alvará de Prevenção Contra Incêndio e Pânico regular, emitido pelo Corpo de Bombeiros até o dia 31 de janeiro de 2019, tiveram uma redução de 30% sobre o total da taxa relativa a edificações, instalações e locais de riscos.

Caso o contribuinte tenha direito à redução e não tenha recebido o benefício é preciso protocolar administrativamente, por meio do sistema E-Process, o pedido da redução. A solicitação deve ser efetuada até o vigésimo dia do mês subsequente ao do vencimento da taxa.

A Sefaz ressalta que serão automaticamente inadmitidos eventuais processos de contribuintes cujo valor constante no Aviso de Cobrança Fazendário já tenha incidido este desconto de 30%.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Fronteira passa a ter 5 pontos com câmera OCR para intensificar fiscalização

Publicado

por

Porta de entrada de drogas e rota para descaminho de veículos roubados, a região de fronteira em Mato Grosso passa a contar com cinco pontos de monitoramento de câmeras com a tecnologia OCR (leitores ópticos de caracteres). Com os equipamentos, é possível identificar modelo, fabricante e placa de veículos até mesmo em alta velocidade. Todos os pontos entraram em pleno funcionamento nesta sexta-feira (22.02), conforme demonstração feita no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

A utilização da tecnologia na fronteira foi viabilizada por uma parceria firmada com o Ministério Público do Trabalho (MPT), que destinou R$ 502 mil ao Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), vinculado à Sesp. Para isso, foi firmado contrato com a empresa Ausec Automação e Segurança, que fez a instalação dos equipamentos e do sistema Sentry. Os pontos de monitoramento estão distribuídos da seguinte forma: três pontos na BR-174 (sendo que um engloba o entroncamento com a MT-265 e MT-388); um na ponte sobre o Rio Jauru, em Cáceres; e um em Vila Bela da Santíssima Trindade.


Há pouco mais de um mês, desde que as câmeras começaram a ser instaladas, quando o monitoramento passou a ser feito de forma parcial, já foram atendidas 149 ocorrências. O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, ressaltou que o uso de novas ferramentas para mitigar problemas criados por ações criminosas é fundamental. “Assim, será possível melhorar nosso trabalho e a segurança oferecida à população”.

Leia mais:  Violência é fomentada por forte presença de organizações criminosas

O comandante do Gefron, tenente-coronel José Nildo, ressaltou a importância da parceria com o MPT. “Há um grande fluxo de veículos produtos de roubos e furtos que vai para a Bolívia justamente para servir como moeda de troca com a droga, que é comercializada não só lá, mas também a que vem de outros países, como o Peru. E as câmeras vão otimizar este trabalho de fiscalização e recuperação de veículos”. Ele frisou ainda que, como consequência, haverá um reflexo na redução do tráfico de drogas na região.

Segundo o procurador do Trabalho, Francisco Breno Barreto da Cruz, o MPT está à disposição dos órgãos de segurança do estado para novas parcerias, pois o órgão é sensível a esta questão e acredita que os resultados serão positivos para os cidadãos.

Como funciona

A câmera OCR permite monitorar e analisar imagens de câmeras de trânsito instantaneamente e verificar em tempo real ilegalidades diversas, tais como carros roubados, documentação irregular e placas clonadas. O sistema também permite fazer buscas por placa, marca e modelo dos veículos, e também com base em características obtidas pelos operadores, como adesivos que tenham caracteres passíveis de leitura. Ao detectar algo suspeito, as informações são reunidas no CICC que, após análise, aciona as forças de segurança.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana