conecte-se conosco


Mato Grosso

Primeiro dia de campanha da SES alcança mais de 170 doadores

Publicado

O MT Hemocentro, único banco de sangue público do Estado, iniciou nesta quarta-feira (05), a campanha M D + Vida Um Gesto de Amor Vale Ouro, realizada em parceria com uma joalheria da capital pela segunda vez consecutiva. Como forma de incentivar, a empresa doou 170 pulseiras com pingente de ouro em formato de gota de sangue aos primeiros voluntários. Mas é importante frisar que a campanha prossegue até esta quinta-feira (06).

Nesse primeiro dia, os doadores voluntários começaram a chegar ao MT Hemocentro às 6h30 e lotaram os corredores e a recepção. Só no período da manhã foram mais de 170 doadores, muitos pela primeira vez. Desse total, coletou-se 80 bolsas de sangue, mas todos os que compareceram ganharam a pulseira de presente pelo gesto altruísta.

Para o segundo dia da campanha são esperadas mais de 170 pessoas, informou a diretora do MT Hemocentro, Silvana Salomão. A abertura da campanha foi realizada pela secretária executiva de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Fátima Ticianel, pela secretária-adjunta de Unidades Especializadas, Siriana Maria da Silva, e pela diretora do MT Hemocentro, Silvana Salomão, e contou com a presença do empresário Felipe Goezer Pereira, da Joalheria Márcio Designer, além de servidores da unidade do banco de sangue.

Fátima Ticianel, em seu discurso, parabenizou a equipe do MT Hemocentro e o empresário Fábio Pereira pela iniciativa, destacou que a campanha é um gesto de coração e de alma. “A doação, a confiança e a solidariedade é que vão transformar o mundo e fazer da gente seres melhores. Essa parceria entre o público e o privado é o que faz a diferença, cada um de nós deve plantar alguma coisa para as nossas mudanças”. 

Leia mais:  Cidinha Santos: a catadora que mudou seu entorno com Educação

Ticianel fez referência ao término da atual gestão destacando que a equipe finaliza os trabalhos com muita felicidade, diante das mudanças necessárias que foram realizadas, e as quais estavam ao alcance de todos da equipe, diante dos inúmeros desafios encontrados. 

Uma das doadoras voluntárias que esteve no Hemocentro nesta quarta-feira (foto: SES/MT)

Para Siriana Maria da Silva, é gratificante participar desse tipo de campanha na qual a solidariedade é o que move as pessoas a doarem vida ao próximo. “É um prazer estar aqui na abertura. Essa gota está se somando a esse oceano imenso que a gente pretende formar, e sem a participação dos doadores isso seriam impossível”.

O empresário do ramo de joalheria, Felipe Goezer Pereira, agradeceu a cada doador que foi até ao MT Hemocentro nesta quarta-feira, primeiro dia da campanha. Ele relatou sua história, primeiro, como doador de sangue e depois como doador por aférese de plaquetas. “Eu doo há 14 anos e me tornei um doador por causa de um menino chamado Marquinho, que tinha leucemia, com 4 anos, e as plaquetas dele baixavam muito. E por causa dele decidi ser doador por aférese de plaqueta também. Espero que ao olhar para a pulseira, cada um que esteve aqui se lembre que precisa voltar para doar novamente e se tornem doadores fidelizados”.

A diretora do MT Hemocentro agradeceu aos doadores voluntários o gesto de amor que estão realizando, especialmente neste mês de dezembro, período que diminui muito o estoque do banco de sangue em razão das férias e das viagens de fim de ano. De acordo com Salomão, várias bolsas de sangue serão produzidas e vão salvar muitas vidas em hospitais e prontos-socorros públicos do Estado.

Leia mais:  CGE apresenta ações de controle social e transparência à Rede de Controle

Emocionada com a presença de centenas de doadores, a diretora destacou o esforço de todos os servidores e diretores e manifestou gratidão às chefias, ao secretário de Estado de Saúde, Luiz Soares, e ao governador Pedro Taques, que sempre apoiaram o trabalho do MT Hemocentro, além do empresário Fábio Pereira, parceiro pelo segundo ano consecutivo. “Agradeço a todos os servidores que compõem essa equipe que somam essa força de trabalho e que nos dá essa confiança para continuar, bem como aos doadores que nos dão esperança por dias melhores”, ressaltou Silvana Salomão. 

Em 2017, a primeira edição da campanha atraiu 769 candidatos à doação e resultou na coleta de 309 bolsas de sangue. A previsão dos organizadores é a de repetir a experiência do ano passado.

Onde doar

– MT Hemocentro – Banco de Sangue Público de Mato Grosso

Sede: Rua 13 de Junho, 1055, bairro Porto, em Cuiabá.

Tel: (65) 3623-0044 ramal 220 / 221 / 225

Horário de Funcionamento: segunda à sexta-feira, das 07h30 às 17h30.

(Em período de campanhas, serão distribuídas senhas a partir de 16h).

 

– Unidade de Coleta do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá – MT

Sede: Rua General Vale, 182, bairro Bandeirantes.

Horário de Funcionamento: segunda à sexta-feira, das 08h às 12h; e de 13h às 16h00.

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

ESCÂNDALO DA SAÚDE: Caso ainda tem desdobramentos e Justiça busca presidente de Oscip

Publicado

O Escândalo da Saúde, que lesou os cofres da saúde pública em Tangará da Serra entre os anos de 2010 e 2011, segue com seus desdobramentos.

Esta semana, a juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, tenta encontrar a presidente da Oscip Instituto de Desenvolvimento Humano, Econômico e Ação Social (Idheas), Maria Guimarães Bueno de Araújo, para intimar e citar tanto o instituto quanto sua fundadora.

Maria Guimarães Bueno de Araújo já foi condenada por fraudes em Tangará da Serra

Maria Guimarães é a peça central de supostos desvios de R$ 51 milhões via Programa Saúde da Família nas prefeituras de Tangará da Serra e Timóteo, em Minas Gerais.

A ação é um dos desdobramentos da Operação Hygeia, deflagrada pela Polícia Federal em 2010, e corre em segredo de justiça.

Conforme a ação federal, a finalidade da carta precatória é apenas a notificação dos requeridos. Na prefeitura de Tangará da Serra os esquemas causaram dano de R$ 4 milhões ao erário.

Em razão do escândalo, prefeito Júlio Cesar Ladeia foi cassado pela Câmara em 2011

Por esses crimes, em 2016 a juíza Eza Yara Ribeiro, da comarca daquele município, condenou Maria Guimarães Bueno de Araújo, o ex-prefeito Julio Cesar Davoli Ladeia, o ex-vice-prefeito José Jaconias da Silva, o ex-secretário municipal de Saúde Mario Lemos de Almeida e o empresário Abel Alves Saraiva.

Leia mais:  Licitação da Rodoviária Shopping de Cuiabá será em dezembro

O caso, conhecido em Tangará da Serra como “Escândalo da Saúde”, também levou, no ano de 2011, à cassação de cinco vereadores. (Com ‘Notícias de Mato Grosso’)

Comentários Facebook
Continue lendo

Jurídico

Acusado de mandar matar Mariana vai a júri popular em Tangará da Serra

Publicado

A Justiça determinou a realização de júri popular para julgar, Bruno Santos Souza, 23 anos, acusado de ser o mandante do homicídio de Mariana Dutra Teixeira, 21 anos, encontrada morta em uma região de mata no Bairro Jardim Acapulco em 21 de novembro do ano passado.

Consta no processo pedido de condenação do réu pelo crime de homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, corrupção de menor, consistente na promessa de pagar R$5 mil e drogas ao adolescente “V.L”, para matar a vítima e pelo modo cruel em que operaram o crime, em decorrência dos golpes de faca desferidos contra Mariana, além da ocultação de cadáver.

A sessão do júri ainda não foi determinada pelo Tribunal de Justiça, por caber recurso da defesa, porém foi negado o pedido de habeas corpus a favor do réu, o privando da liberdade enquanto aguarda o julgamento. Quanto aos jurados (Conselho de Sentença) a vara criminal possui uma lista de pessoas da sociedade civil, que serão escolhidos em sorteio prévio e decidirão pela culpa ou inocência do réu. Em caso de condenação, cabe ao juiz estipular o tempo e as condições da pena.

A sentença de pronúncia que encaminhou o caso a júri popular foi definida nesta semana. O menor envolvido no crime, responde por ato infracional e continua apreendido em uma unidade de acolhimento.

 

Leia mais:  Cáceres recebe decoração de Natal construída por reeducandos

O caso

De acordo com as investigações, no dia 5 de novembro de 2018, o menor teria matado Mariana, a golpes de faca, ele ainda revelou que a vítima, implorou para não ser morta, mas, cumpriu o crime a mando de Bruno, por vingança. O corpo de Mariana, foi encontrado 17 dias depois do desaparecimento, em uma região de mata, no bairro Jardim Acapulco.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana