conecte-se conosco


Saúde

“Postinho” de Saúde do Distrito de São Joaquim do Boche retomará as atividades, após reforma

Publicado

 

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra concluiu a reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) do distrito de São Joaquim (Boche).

A reforma incluiu a recuperação da pintura, melhorias na parte elétrica, forro e instalações em geral. O Secretário Municipal de Saúde, Itamar Martins Bonfim, ressaltou que em breve a Unidade retornará as atividades para atender a população.“Finalizamos a reforma da UBS Joaquim do Boche, com o apoio da equipe da Atenção Básica, agradecemos ao  empenho e dedicação dos colaboradores e ainda, a parceria estabelecida com a Sinfra que foi crucial para concluirmos os reparos”, enfatizou Bonfim.

Com o prédio finalizado, resta a ligação do padrão de energia, já solicitada à agência responsável. A retomada dos atendimentos está prevista para a próxima semana.

Comentários Facebook
Leia mais:  SINE municipal recrutou mais 100 trabalhadores para empresas locais
publicidade

Saúde

Exames oftalmológicos serão realizados a partir desta quarta, na Fisioterapia

Publicado

O sistema público de saúde de Tangará da Serra realiza exames de oftalmologia a partir desta quarta-feira (23). A confirmação é do secretário municipal de Saúde, Itamar Martins Bonfim.

Segundo ele, os exames serão realizados no Centro de Fisioterapia do município, no Complexo Hospitalar Municipal, com 40 atendimentos programados para a manhã e outros 40 para a tarde.

Os exames seguirão na quinta e na sexta-feira, até a manhã de sábado, através de contrato entre o município e a Clínica de Olhos de Cuiabá

Os exames seguirão na quinta e na sexta-feira, até a manhã de sábado, através de contrato entre o município e a Clínica de Olhos de Cuiabá. No convênio, os profissionais da clínica virão a Tangará da Serra uma vez por mês para realizar o atendimento. “Essa é de fato uma das grandes dificuldades que encontramos. Teríamos que mandar os nossos pacientes para Cuiabá, agendar o atendimento e com muita dificuldade conseguir uma consulta. Dessa forma fizemos um credenciamento e formalizamos o contrato”, disse o secretário, quando do anúncio do convênio, semana passada. O contrato com a clínica é custeado com recursos próprios do município.

Itamar destaca que o contrato com a Clínica de Olhos é custeada com recursos do município

Ainda segundo Itamar, os exames priorizarão pacientes já pré-agendados, mas casos de maior gravidade deverão ser incluídos. “Tem paciente aguardando exame desde 2011. Então, temos de dar uma atenção especial a estes pacientes”, observou.

Leia mais:  Fórum destaca a importância do saneamento básico para a saúde e preservação ambiental

O secretário salienta que esse que é um dos grandes gargalos locais da saúde, que não contava com exames da especialidade por estes serem restritos a Cuiabá.

Ainda segundo o titular da pasta da Saúde, os casos mais complexos serão encaminhados para a capital. “Mas o atendimento de ambulatório como consultas e exames serão feitos em Tangará da Serra”, destacou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Com R$ 3 milhões a receber só na Saúde, município não esconde apreensão com crise no governo

Publicado

A grave crise financeira do estado que levou o governador de Mato Grosso a cogitar a decretação de ‘calamidade’ é motivo de preocupação dos municípios principalmente numa área vital para a população: a Saúde.

Em Tangará da Serra não é diferente. O município tem a receber do estado mais de R$ 3 milhões, sendo R$ 1,4 milhão somente em repasses para operação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. “A situação é ruim. Em Cuiabá os médicos pararam porque o governo não repassou os recursos devidos. Aqui em Tangará da Serra tivemos continuidade porque a prefeitura colocou recursos próprios”, disse à reportagem o secretário municipal de Saúde, Itamar Martins Bonfim.

Município tem a receber do estado mais de R$ 3 milhões, sendo R$ 1,4 milhão somente em repasses para operação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

O secretário vai além, e diz que o município é obrigado a desembolsar recursos que seriam de responsabilidade do estado e da União. “Se formos depender do estado e do governo federal, nenhum programa funciona”, completou o secretário.

Situação

As pendências do estado para com o município na área da Saúde remontam ao ano de 2012. Segundo Itamar Bonfim, em 2016 houve alguns pagamentos, mas os atrasos continuaram ao ponto de hoje somar um montante acumulado superior a R$ 3 milhões.

Somente com o Samu repasses atrasados somam quase R$ 1,4 milhão

Logo nos primeiros dias de gestão, o governador Mauro Mendes pediu ao secretário de Estado Saúde, Gilberto Figueiredo, que realizasse um levantamento completo de todos os valores pendentes para discutir uma forma de quitar a dívida com os municípios. O assunto será pauta de reunião de Mauro Mendes e equipe de governo mês que vem com os prefeitos.

Leia mais:  SINE municipal recrutou mais 100 trabalhadores para empresas locais

Dados da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) apontam que a dívida da Saúde dos municípios chega à cerca de R$ 160 milhões, incluindo os recursos da atenção básica, média e alta complexidade e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Itamar: “Se formos depender do estado e do governo federal, nenhum programa funciona”

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana