conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Carros e Motos

Polo e Virtus GTS abrem caminho para a volta do VW Gol GTS

Publicado


Com ponteira de escapamento dupla, rodas de 18” e o motor do Golf 1.4, Polo e Virtus GTS levam a áurea do VW Gol GTS
Divulgação

Com ponteira de escapamento dupla, rodas de 18” e o motor do Golf 1.4, Polo e Virtus GTS levam a áurea do VW Gol GTS

Foi uma das melhores notícias do Salão de São Paulo em sua 30ª edição. A Volkswagen confirmou que a linha de esportivos GTS voltará ao mercado em breve com a produção do Polo GTS e do Virtus GTS. Dois carros-conceito estão expostos no São Paulo Expo para confirmar que a Volks está decidida a entrar no nicho de carros esportivos, como fazia com o VW Gol GTS no final dos anos 80. “O público pediu e a Volkswagen fez”, afirmou Pablo Di Si, presidente da VW América Latina, falando como um político à caça de votos.

LEIA MAIS: Volkswagen responde ao Ford EcoSport 16 anos depois


Com o sucesso do VW Gol GTS até nos dias de hoje, a Volkswagen aguarda o momento certo para o lançamento
Divulgação

Com o sucesso do VW Gol GTS até nos dias de hoje, a Volkswagen aguarda o momento certo para o lançamento

Não se trata de um movimento aleatório da Volkswagen. Depois de muitos anos tapeando o público com versões “esportivadas”, as montadoras perceberam que os consumidores não se satisfazem apenas com retoques visuais – é preciso ter também a dirigibilidade, a pegada dos verdadeiros esportivos, como se tinha no VW Gol GTS
. Por isso, na trilha da Renault com o Sandero R.S. e da Honda com o Civic Si, a GM mostrou o Chevrolet Cruze SS e a VW apresentou a dupla Polo GTS/Virtus GTS. Segundo o fabricante, as versões GTS serão equipadas com o motor 250 TSI (turbo com injeção direta), 1.4 de 150 cv de potência e 250 Nm de torque (ou 25,5 kgfm). O câmbio será automático de seis marchas com conversor de torque.

VW Gol GTS


VW Gol GTS: Ícone do mercado de esportivos nacionais, que conquistou entusiastas nos anos 80 e 90
Divulgação

VW Gol GTS: Ícone do mercado de esportivos nacionais, que conquistou entusiastas nos anos 80 e 90

Mas como promessa pouca é bobagem, não custa nada sonhar também com a volta do Gol GTS. No próprio Salão, a Volkswagen decidiu expor um exemplar o Gol GTi lançado em 1988. Esse carro foi revolucionário para a época, pois tinha injeção eletrônica de combustível e usava o motor 2.0 do Santana, um modelo muito maior. Hoje não existe a mínima possibilidade de o Gol GTI (a letra “i” passou a ser maiúscula nos anos 1990) voltar ao mercado, pois os parâmetros de GTI para a Volkswagen se elevaram demais. E, num mundo globalizado, já não se permitem concessões para a filial de um determinado país “brincar” com essas letras.

LEIA MAIS: Arrizo 5 mostra que a Caoa Chery quer ser top 10 no Brasil


Espalhafatoso, o Gol GT conceito mostrado em 2016 foi o primeiro passo para os novos lembrarem o VW Gol GTS
Divulgação

Espalhafatoso, o Gol GT conceito mostrado em 2016 foi o primeiro passo para os novos lembrarem o VW Gol GTS

Porém, um Gol GTS é possível e até provável. Para quem não sabe, a história dos esportivos da linha Gol começou com o GTS. E no Salão de São Paulo de 2016 a própria Volks mostrou o conceito de um Gol GT, mas ele era bem espalhafatoso. Como o motor 1.4 é compacto e não tem uma potência exagerada, ele caberia muito bem num futuro Gol GTS. Talvez valha a pena apostar que esse carro surgirá em 2020 ou 2021, na nova geração do Gol.

Polo e Virtus GTS


Grade em colmeia com a sigla “GTS” no lado direito e uma linha vermelha na parte frontal. Lembra o VW Gol GTS
Divulgação

Grade em colmeia com a sigla “GTS” no lado direito e uma linha vermelha na parte frontal. Lembra o VW Gol GTS

Por enquanto, os fãs da marca podem apreciar o Polo e o Virtus GTS. Os carros ficaram muito bonitos, com aquela esportividade discreta, mas representativa, que caracteriza a linha Volkswagen. Os dois conceitos foram pintados de cinza platina, trazem faróis de LED com uma faixa vermelha na grade tipo colmeia e o logotipo “GTS” aplicado do lado direito. Os designers utilizaram tom preto nas soleiras, retrovisores e para-choques.


O Virtus GTS é a variante sedã do
Divulgação

O Virtus GTS é a variante sedã do “novo VW Gol GTS”

As rodas são diamantadas de 18” com pneus 215/40. A parte traseira do Polo GTS
traz um defletor preto brilhante na tampa do porta-malas, semelhante ao utilizado no Volkswagen Arteon R. No Virtus GTS
o defletor também é preto, mas fica sobre a tampa do porta-malas.

LEIA MAIS: Toyota vence Honda na disputa de longo prazo

No Polo GTS Concept a saída de escapamento é dupla. Em ambos, as luzes são de LED e as lanternas, escurecidas. Por dentro, o teto, os bancos, as laterais de porta e o painel também são escurecidos. O volante é exclusivo, com acabamento em couro e costuras vermelhas, completado pela sigla “GTS” na base. O vermelho se repete nas molduras da saída de ar e da base da alavanca de câmbio, bem como nos tapetes e nos bancos. De fato se trata do  VW Gol GTS
dos dias de hoje.

Comentários Facebook

Carros e Motos

F-150 Lightning será a primeira picape elétrica Pace Car da Nascar

Publicado

por


source
F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana
Divulgação/Ford

F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana

A Ford anunciou nesta quarta-feira que o Pace car da etapa da Nascar em Martinsville será um carro  elétrico. A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da montadora de Detroit a comandar uma prova da categoria.

Fazendo oposição ao motor V8 de 5.8L que equipa os modelos da Nascar e geram entre 550 e 670 cv, dependendo da configuração, a F-150 Lightning possui dois motores elétricos que combinam para 563 cv e 107 kgfm de torque, e o Vice Presidente de veículos elétricos da marca, Darren Palmer, espera que os torcedores da Ford fiquem impressionados com a picape:

“Mal podemos esperar aos nossos fãs do que a F-150 Lightning é capaz. Fazendo 0 a 100 km/h em 5 segundos, acredito que vamos chamar alguma atenção na pista.”

A versão elétrica da F-150 vem sendo um grande sucesso para a montadora, tendo sido realizados quase duzentos mil pedidos de reserva desde que o modelo foi revelado, em maio de 2021. A montadora até revelou que irá aumentar a produção da F-150 Lightning de 40 mil unidades por ano para 150 mil até o meio de 2023.

Leia Também

Leia Também

“A resposta dos consumidores à picape Lightning foi tão positiva que decidimos trazer o modelo para um evento da Nascar. Sabemos que quem estará presente adora caminhonetes e estamos confiantes que vão gostar ainda mais quando assistirem a F-150 Lightning liderando o pelotão”, disse Jeannee Kirkaldy  Gerente de Marketing de competições da Ford Performance .

A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da Ford a servir como Pace Car em uma prova da Nascar. O primeiro foi o Focus EV, de 141cv que comandou a etapa de Richmond, em abril de 2012, mais recentemente o Mustang Mach-E comandou a prova de Talladega no ano passado.

A etapa de Martinsville da Nascar Cup Serie s acontecerá no sábado (9) às 20h30 e será transmitida para o Brasil no canal Bandsports na TV fechada.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça os padrões de conectores para carregar um carro elétrico

Publicado

por


source


Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento
Divulgação

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento

Ao dirigir um carro elétrico, o motorista sempre ficará atento à autonomia do veículo e à localização dos eletropostos pelo trajeto já que achá-los pode não ser tarefa tão simples, ainda mais com pouca autonomia no carro. Mas além dessas preocupações, ao chegar aos pontos de carregamento surge mais uma: O conector do posto é compatível com meu carro?

Antes de apresentar os tipos de plugues disponíveis, é necessário entender primeiro o tipo de corrente elétrica que cada estação de recarga fornece. Correntes elétricas são o movimento de elétrons através de um material condutor, que se movem a fim de equilibrar a diferença de potencial elétrico entre as extremidades.

Existem dois tipos de correntes elétricas: Correntes alternadas e correntes contínuas . Basicamente, o que define o tipo de corrente é a movimentação das partículas, na corrente contínua os elétrons se movem apenas em um sentido, enquanto na corrente alternada, o movimento é variável.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos
Divulgação

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos

Existem os carregadores AC e DC (Corrente Alternada e Corrente Contínua, em inglês). O tipo mais comum é o AC, de corrente alternada. Esse tipo de corrente é mais fácil de ser transportado pela rede elétrica, por isso é o utilizado nas residências e na maioria dos eletropostos.

Ao conectar um carregador AC no seu carro elétrico o tempo de recarga será longo, pois a corrente alternada é convertida em corrente contínua dentro do próprio carro, que é o tipo utilizado pelas baterias.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos , e ao ser conectado no veículo a energia vai diretamente para as baterias, reduzindo assim o tempo gasto para recarregar o veículo.

Leia Também

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos, cada continente tem um formato. Sobre cada um deles, a reportagem de iG Carros conversou com Tiago Garcia, youtuber e dono do canal “Meu Carro Elétrico”.

1 – J1772 e CCS1

O Padrão J1772 é regulamentado pela SAE (Sociedade de Engenheiros Automotivos) e busca simplificar os conectores de carregamento  de elétricos. Esse padrão é utilizado na América do Norte e Japão. A partir deste modelo nasceu o padrão CCS1 de carregamento em corrente contínua (DC), ambos são muito similares, mas o padrão para recarga rápida possui dois conectores extras, específicos para a corrente contínua.

2 – CHAdeMO

Apesar do padrão de recarga em corrente alternada japonês ser o mesmo do norte-americano, o sistema de carga rápida é diferente. O modelo é fabricado desde 2009 e foi pioneiro na eletrificação dos modelos japoneses, é utilizado somente no mercado asiático e alguns veículos como os modelos da Tesla que são importados vem com o adaptador.

3 – Mennekes e CCS2

O padrão europeu é o mais comum de ser encontrado no Brasil , já que muitos veículos elétricos disponíveis aqui são importados do Velho Continente. O padrão tem esse nome devido à empresa que o fabrica. Assim como no modelo norte-americano , a entrada de carregamento rápido é apenas uma adaptação da entrada comum, o que facilita na hora de realizar a recarga rápida.

4 – GB/T

O maior mercado de carros elétricos do mundo tem seu próprio padrão de carregamento. Além da China o padrão GB/T é utilizado também na Índia. É o modelo encontrado nos carros elétricos vendidos pela JAC no Brasil, mas a marca disponibiliza o adaptador que converte o europeu dos eletropostos para o chinês encontrado no veículo. Mas vale atenção: apesar de ter o mesmo nome para as versões de corrente contínua e alternada, os encaixes não são os mesmos.

5 – Tesla

O último padrão disponível é o desenvolvido pela fabricante estadunidense Tesla. O modelo da empresa de Elon Musk não diferencia corrente alternada de corrente contínua, o que fará a diferença da velocidade é o ponto de recarga. Os modelos da Tesla disponíveis no Brasil podem enfrentar dificuldades ao utilizar os postos de carga, por serem importados independentemente, o padrão encontrado no carro será o do país de origem do carro.

No Brasil o padrão mais comum é o mesmo utilizado na Europa, tanto para recargas de corrente alternada quanto de corrente contínua. Um padrão global de carregadores elétricos poderia facilitar a vida das montadoras que importam seus veículos elétricos ao redor do mundo e também dos compradores, que não precisariam ter mais dúvidas.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana