conecte-se conosco


Mato Grosso

Politec é parceira do Mutirão Rural em 2019

Publicado

A emissão de RGs será um dos serviços oferecidos durante o Mutirão Rural em 2019. Nesta quinta-feira (15.03), o diretor-geral da Politec, Rubens Sadao Okada, e o diretor metropolitano de Identificação Técnica, em substituição legal, Leonel Teodoro de Melo, participaram da apresentação do balanço de 2018 e de alinhamento dos trabalhos de 2019 com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT)

Em 2018, a Diretoria Metropolitana de Identificação Técnica da Politec emitiu 775 RGs, entre 1ª e 2ª vias, durante o projeto. Nesse ano, a instituição participará com os postos de identificação dos municípios conveniados com a Secretaria de Estado de Segurança Pública.

Conforme o diretor metropolitano de Identificação Técnica, a medida adotada de concentrar o serviço nos locais fixos de atendimento facilita a emissão e a entrega dos documentos à população local. “Faremos uma consulta da demanda de atendimentos nos municípios atendidos pelo projeto junto ao Senar, para verificar a necessidade de envio de reforço dos servidores dos polos para atendimento nos postos locais, caso a demanda seja maior que a capacidade de atendimento’’, considerou o diretor.

Para o gestor, a participação da Politec no Mutirão Rural contribui para a melhoria no alcance do atendimento à população mais carente e que geograficamente está distante dos municípios que possuem um posto de identificação. “Com o mutirão a Politec estará mais próxima dos cidadãos, levando a cidadania a quem mais precisa”, afirmou.

Leia mais:  PM esclarece furto de armas em Alto Paraguai e prende envolvidos

Com 22 anos, o Mutirão Rural leva mais de 30 tipos de serviços para as comunidades rurais mais distantes dos grandes centros urbanos. Dentre eles, atendimento médico e odontológico, palestras de orientação para a saúde, fotografia 3X4, emissão e plastificação de documentos. Mas não é só isso. “Contamos ainda com diversos outros serviços ofertados pela prefeitura e Sindicatos Rurais de cada município onde o evento é realizado”, enfatiza o superintendente do Senar-MT, Otávio Celidonio.

Conforme o Senar, a expectativa para este ano é realizar 69 eventos e superar os 68.800 atendimentos de 2018.

No Mutirão Rural também são ofertados exames rápidos de glicemia, colesterol e triglicérides. Há ainda atividades lúdicas para as crianças, corte de cabelos, jogos educativos, declaração de Hipossuficiência para gratuidade da 2ª via de documentos, orientação jurídica, emissão de declaração de atividade rural, orientações e encaminhamentos ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

Para este ano, o Mutirão Rural conta com a parceria do Procon, Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Rotary, Defensoria Pública, Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec), Justiça Comunitária, Sicredi, Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) e Univag – Centro Universitário. “As parcerias são fundamentais para o sucesso deste projeto”, destaca Celidonio.

O Mutirão Rural é um dos programas mais antigos do Senar-MT. Entre 2011 e 2018 levou serviço e cidadania para mais de 166.171 pessoas, em 124 municípios mato-grossenses. Ao todo foram realizados 1.280.905 atendimentos em 521 eventos. 


(Com informações do Senar-MT)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sema realiza encontro com especialistas em Táxon da UFMT

Publicado

por

Servidores da Sema se reuniram com especialistas em Táxon da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para discutirem sobre o levantamento de fauna em área de impacto de empreendimento e manejos de animais livres. O Táxon é a unidade utilizada na Biologia para ordenação e classificação dos seres vivos.

O encontro ocorreu na última semana e reuniu especialistas de diversas áreas como: Herpetofauna (estudo de répteis e anfíbios), Avifauna (conjunto de aves de uma região), Mastofauna (conjunto de Mamíferos existentes em uma região), Entomofauna (fauna constituída de insetos) e ecologia de comunidades aquáticas. 

A finalidade da reunião, que reuniu 16 especialistas e servidores, foi otimizar os procedimentos adotados pela Sema nas coordenadorias que fazem a autorização do licenciamento do manejo de fauna.


“A reunião é importante pois existem minúcias de cada Táxon que a gente tem que observar para que os relatórios emitidos pelas consultorias de empreendimentos estejam de acordo com os procedimentos da Sema. A Secretaria, enquanto órgão gestão, deve orientar empreendedores e empresas de consultorias a otimizar relatórios e o que observar em cada Táxon. Também é interessante para nos atualizarmos a respeito da metodologia e condutas de campo”, destaca a analista de Meio Ambiente Danny Moraes.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Setasc divulga edital para cadastramento de entidades, associações e organizações
Continue lendo

Mato Grosso

Três pessoas são conduzidas para delegacia por caça e pesca ilegal

Publicado

por

Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreenderam 10 cacharas, 8,5 quilos de carne de jacaré, 1,9 quilo de carne de ave silvestre da espécie mutum, uma cutia e 2 armas de fogo, em Porto Alegre do Norte MT. A ação foi realizada em parceria com policiais militares da 2° Companhia Ambiental Sul de Rondonópolis.

A operação ocorreu nesta segunda-feira (24.06) no lago do Bosaipo as margens do rio Tapirapé. As cacharas tinham medidas máximas de 57 cm, e segundo a lei de pesca do estado de Mato Grosso os peixes da espécie só podem ser capturados se tiverem entre 83 cm e 112 cm.

Três infratores foram autuados e conduzidos para Delegacia de Polícia Judiciária Civil do município e devem responder por crime ambiental, pesca e caça depredatória e porte ilegal de arma de fogo.

Os peixes e as carnes apreendidas foram entregues na delegacia de polícia civil, que ficou responsável pela doação. Os infratores receberam multa de R$ 27,3 mil.

Regras da pesca

Embora esteja fora do período de defeso da piracema estadual, os pescadores profissionais e amadores precisam seguir algumas regras determinadas pela Lei Estadual nº 9.096/2009, que estabelece a proibição para uso de apetrechos de pesca como: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

Leia mais:  Regras para fornecimento de insulina em Mato Grosso são alteradas

Denúncias


O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838/ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana