conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende três suspeitos de matar caseiro a golpes de faca em assentamento de Tangará da Serra

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Três homens suspeitos de um homicídio ocorrido em Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte) foram presos em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (10). Os presos: Luiz Gonçalves de Andrade, 51, Marcilei Mamedes Gomes, 39, e Gilmar Alves Soares, 42 anos, são apontados como os autores do assassinato de Claudinei Dias Rodrigues, 45, ocorrido na quarta-feira (09).

Os três suspeitos foram presos no Assentamento Bezerro Vermelho, em Tangará da Serra, pela Delegacia de Polícia Civil, após tomar conhecimento de um corpo encontrado com golpes  profundos de arma branca (faca tipo açougueiro), em uma propriedade no mesmo assentamento. No corpo da vítima também havia marcas de chinelo.

A vítima foi encontrada com duas perfurações no pescoço e outra no peito. Ela morava sozinha e era caseiro do sítio. Segundo informações colhidas no local, na noite anterior, quarta-feira (09), a vítima estava bebendo com mais três pessoas, identificadas como sendo os três suspeitos, sendo que dois deles tinham desavenças com a vítima, fato que motivou o crime.

A Polícia Civil apurou, que a vítima e os três suspeitos (Luiz Gonçalves de Andrade,  Marcilei Mamedes Gomes e Gilmar Alves Soares), após deixarem o local onde estavam bebendo, voltaram a se encontrar e continuaram a ingerir bebida alcoólica e também a fazer uso de entorpecente.

Os policiais ainda apuraram que a desavença estaria relacionada ao valor de R$ 250,00. O suspeito Luiz Gonçalves acreditava que a vítima havia furtado de sua casa, que fica no sítio vizinho ao que a vítima morava.


O terceiro suspeito mal conhecia a vitima, porém, aceitou participar do crime. Todos os três foram autuados em flagrante por homicídio doloso.

Leia mais:  Irmãos suspeitos de pertencerem a facção criminosa são detidos com submetralhadora automática

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil pede nova perícia em acidente da Av. Isaac Póvoas que matou dois

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Uma nova requisição de perícia foi expedida pela Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran) para o esclarecimento de pontos ainda sob dúvida na investigação do acidente, ocorrido em  23 de dezembro de 2018, na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá, que ocasionou a morte de dois jovens e lesão em uma terceira pessoa.

O delegado da Deletran, Christian Alessandro Cabral, informou que o segundo laudo do acidente foi concluído pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e confirma que o veículo da condutora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, trafegava em velocidade superior a máxima permitida, mas inferior a 60 km/hora,  no momento do acidente.

No entanto, conforme o delegado, a perícia não esclareceu os sinais identificadores do veículo, que parou na faixa central para evitar atropelar Hya Giroto Santos. Esses ocupantes teriam visão privilegiada e poderiam ter presenciado o momento do acidente e os instantes anteriores e subsequentes do atropelamento.

O laudo também explica a questão da influência do comportamento da Hya para o acidente.

Em fevereiro, o primeiro laudo do acidente foi entregue à Polícia Civil, mas após análise, a Delegacia de Trânsito (Deletran) entendeu pela necessidade de esclarecimentos adicionais em cima de imagens captadas por câmeras de monitoramento da região.

O delegado havia explicado aos peritos que as perícias complementares devem ajudar a investigação sanar dúvidas que ainda restam para que seja promovida a responsabilização da condutora, assim como eventual contribuição de uma das vítimas para o acidente que deixou dois mortos.

Leia mais:  Após briga com faca, um homem fica ferido no Bairro Jardim Presidente

Conforme ele, os quesitos devem considerar a possível influência que o comportamento da vítima Hya Giroto Santos, 21 anos (época dos fatos), que dançava na pista, teve influência sobre a travessia dos amigos Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, e Ramon Alcides Viveiros, 25 anos, fazendo com que eles retardassem a conclusão da travessia da pista; como também na identificação dos três veículos que estavam obstruindo as faixas de circulação exclusivas de ônibus, da direita e da esquerda (dificultando eventuais reações da condutora do veículo), e ainda questão da efetiva velocidade do veículo da condutora, Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos.

O acidente

O acidente que deixou um morto no local e dois gravemente feridos encaminhados ao hospital ocorreu por volta às 5h50, do domingo, 23 de dezembro passado, em frente à boate Valley na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá.

A condutora do veículo Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, na ocasião, foi presa em flagrante e autuada no plantão da Polícia Civil nos crimes de homicídio culposo na direção de veículo e lesão corporal culposa na direção de veículo. Ela foi conduzida para audiência de custódia, onde foram adotadas medidas cautelares e aplicada fiança pelo juiz. A motorista pagou o valor da fiança e foi posta em liberdade no dia seguinte, 24 de dezembro.

Leia mais:  Suspeito de praticar 10 furtos nos últimos 15 dias é preso pela PM, no Jardim Parati

O acidente vitimou no momento da colisão a universitária Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, deixou gravemente feridos Ramon Alcides Viveiros, 25 anos (que morreu após ficar 5 dias internado) e Hya Giroto Santos, 21 anos, a única sobrevivente do atropelamento.

A condutora da caminhonete trafegava sentido bairro/centro pela faixa de rolamento da esquerda, quando nas proximidades da boate Valley Pub, atropelou os pedestres Hya Girotto Santos, Ramon Alcides Viveiros e Myllena de Lacerda Inocêncio, ocasionado em lesões corporais graves em ambas as vítimas, os quais foram socorridos pela equipe médica do Samu e encaminhados ao PSM de Cuiabá.


O acidente gerou ainda danos materiais em outro veículo que estava estacionado, um Gol (NPK7309).

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Tiroteio dentro na Havan provoca pânico na avenida do CPA

Publicado

Clientes e funcionários da loja Havan na avenida do CPA passaram por momentos de pânico no início da noite desta quarta-feira (19), em Cuiabá.

Um tiroteio no interior do estabelecimento provocou correria no local e se arrastou até a avenida do CPA. Informações preliminares são de que houve uma tentativa de roubo à loja. Uma possível reação teria provocado o tiroteio. Não há informações sobre feridos.

Uma locutora de rádio, que estava no local, relatou a tensão das pessoas que estavam na loja. “Foi um livramento de Deus. Já sofri assalto a mão armada, mas nunca fiquei no meio de um tiroteio. Nunca vi um desespero tão grande. Pessoas saindo sem pagar, bebês de colo e eles passaram a cruzar no meio dos carros, com risco de serem atropelados”, contou em áudio num grupo de aplicativo.

A Polícia Militar encaminhou diversas viaturas para o local. Algumas fazem rondas pela região a procura dos criminosos, que teriam fugido numa motocicleta.

Por conta da ação policial, o trânsito na região, que já é pesado, está ainda mais lento.


 

 

Fonte: FolhaMax

Comentários Facebook
Leia mais:  Pátios da PRF abrem segunda (28) para participantes de leilão
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana