conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil prende mandante e agenciador de tentativa de homicídio

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Delegacia da Polícia Judiciária Civil de Sorriso (420 km ao Norte) prendeu dois homens, um por mandar e outro por agenciar a morte de uma pessoa na cidade. O homicídio não foi consumado, apenas o veículo que a vítima estava teve perfurações por disparos de arma de fogo.

O  suspeito Marcos de Paula (agenciador) teve o mandado de prisão temporária cumprido em Sorriso,  e Adair Cesar Martini, conhecido por Professor, que seria o mandante, foi preso  município Itá (SC), pela Polícia Civil do Estado de Santa Catarina. As prisões foram efetuadas na  sexta-feira (11.01).

O suspeito Marcos de Paula teve também mandado de busca cumprido em sua casa dele, no bairro Santa Maria, que fica próximo a chácara, onde ocorreu o crime, também foi cumprido mandado de busca.

A tentativa de homicídio ocorreu no dia 2 de agosto de 2018, em frente uma chácara nas proximidades do perímetro urbano do município. Na ocasião, a vítima saia da chácara na companhia de seu amigo, que conduzia um veículo Ford Fiesta, momento em que foi abordado por dois homens armados que passaram a disparar contra o veículo. A vítima conseguiu acelerar o veículo, despistando os atiradores. Os disparos atingiram apenas o veículo e a vítima saiu ilesa.

A vítima procurou a unidade policial de Sorriso para noticiou os fatos. Posteriormente, o veículo foi submetido a exame pericial. No curso das investigações, foram ouvidas diversas testemunhas, inclusive, a pessoa que dirigia o veículo, conhecida por “Padre”, que relatou que havia emprestado o veículo Ford Fiesta a um amigo naquela ocasião, e que ele havia ido até chácara lhe visitar.

Leia mais:  Repressão ao crime organizado, fazendário e ambiental será ampliado pela PJC

A testemunha/vítima relatou que o imóvel se encontrava na ocasião em litígio, e que estava prestes a fazer um acordo para resolver o embaraço, relatando ainda, que possuía problemas com um homem chamado de Adair César Martini, conhecido como “Professor”.

A vítima ainda contou que o verdadeiro alvo da tentativa era ela, vez que utilizava o veículo e que naquela ocasião estava residindo na chácara em companhia de sua filha menor de idade.

Nas investigações, a Polícia Civil teve acesso a arquivos de áudio e vídeo. Num deles havia filmagens onde um homem, suposto agenciador, conversando com Adair César Martini, “Professor”, sobre a tentativa de homicídio contra a vítima que tinha sido frustrada.

Nas filmagens, o homem afirmava que havia contratado atiradores para tirar a  vida da vítima, sob ordens do “Professor”. Em outro arquivo, apenas de áudio, a pessoa de Professor, claramente, ordena que o agenciador terminasse o “serviço” contratado, e assim aproveitar a situação para coagir outra vítima, gerente de um armazém no município de Sorriso.

Através dos arquivos de áudio e vídeo, a DHPP continuou as investigações e identificou o agenciador como sendo Marcos de Paula, conhecido como “cobrador”,  na cidade de Sorriso. Ele possui registros criminais por porte de arma de fogo e comércio ilegal de arma de fogo (tráfico de armas). 

A DHPP ainda esclareceu que o tal “Professor” encomendou a morte da vítima para  Marcos de Paula, e este teria subcontratado os atiradores. Com a eliminação da vítima, lucraria com o imóvel. Em razão da amizade e confiança entre ambos, o contrato da propriedade estava registrado em nome de Adair “Professor”. Logo, com a morte da vítima a procuração se extinguiria, e “Professor” estaria livre para negociar com a outra parte sem a interferência do amigo.

Leia mais:  Polícia Civil prende 3 mulheres suspeitas de estelionato

Diante de todos os fatos elucidados, a Polícia Civil representou pela prisão temporária dos investigados. As ordens de prisões foram expedidas pelo juiz da Primeira Vara Criminal da comarca de Sorriso. 


Ambos os envolvidos foram apresentados a autoridade judicial paras as providências de praxe. A DHPP de Sorriso continua as investigações para identificar os demais envolvidos na empreitada criminosa.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Mais de 60 crianças, jovens e adultos participam de ações preventivas da Polícia Civil

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Mais de 60 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, de comunidades religiosas da capital e interior, participaram de ações de cunho preventivo promovidas pelos projetos sociais da Polícia Judiciária Civil, por meio da Polícia Comunitária. As atividades foram desenvolvidas nos dias 17 a 23 de junho, em três eventos realizados em parceria com lideranças religiosas, buscando a sensibilização desse púbico contra o uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas.

A primeira palestra orientativa sobre drogas aconteceu na noite de segunda-feira (17.06). Participaram trinta e cinco alunos de karatê do projeto “Karatê Guerreiros de Cristo da Igreja Batista Sião”, no bairro Pedra 90, os quais são apoiados pelos projetos sociais da Polícia Civil.

Conforme o professor de karatê e membro do Conselho Tutelar, Marcivon Nunes, os encontros com os policiais permitem aos alunos a compreensão em fazer boas escolhas sem a influência negativa das drogas. “Os participantes do karatê utilizam as camisetas dos projetos sociais como um uniforme para frequentarem as aulas”, disse o professor.

Outra segunda importante ação de prevenção ocorreu no sábado (22.06), em parceria com a presidente do Conseg da região do Distrito de Nossa Senhora da Guia, Benedita Souza Mendes, que deslocou até a Comunidade de Juquarinha (Distrito do município de Rosário Oeste), para fazer a distribuição de cartilhas e camisetas do programa da Polícia Civil “De cara limpa contra as drogas”, para as crianças da comunidade.

Além do trabalho relevante como conselheira de segurança, Dona Morena, como é conhecida por todos é pastora na Igreja Assembleia de Deus Ministério Templo dos Milagres no município de Jangada.

Leia mais:  Ação conjunta prende maiores e apreende menores por roubo e cárcere privado em Água Boa

Segundo a presidente as crianças estavam reunidas na casa de pessoas da comunidade a fim de receber o material bem como o incentivo da leitura das cartilhas. “O que queremos é trabalhar a prevenção, é salvar vidas e, com o pouco conhecimento que eu tenho, mas eu tenho um amor enorme no meu coração e Deus tem me sustentado para levar a palavra do amor e plantar essa sementinha no coração das crianças”, falou Dona Morena.

O terceiro evento foi no dia 23 de junho, onde vinte e cinco jovens da Igreja Batista Bereana, no bairro Altos do Coxipó, em Cuiabá, receberam orientações sobre drogas dos projetos executados pela Polícia Civil.


Para o investigador Ademar Torres, os diferentes segmentos sociais que, de forma direta ou indireta, possam desenvolver ações relacionadas ao tema, como educadores, profissionais de saúde, de assistência social, segurança pública, conselheiros municipais, líderes comunitários e religiosos são parceiros importantes neste processo. “Nossa intenção é ampliar as atividades de prevenção, por meio da educação, disseminação de informações e capacitação destes parceiros”, destacou o policial.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícias Civil e Militar deflagram operação integrada na divisa dos Estados de MT, MS e GO

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Em trabalho conjunto, as Polícias Civil e Militar de Mato Grosso deflagraram, no último final de semana (21, 22 e 23.06), a operação “Integrada Divisas”, na zona rural de Alto Araguaia (415 km ao Sul). A ação tem o objetivo de promover ações preventivas nas divisas entre os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

A operação teve início nas regiões dos Assentamentos “Gato Preto”, “Ariranha”, “Buriti” e “Rio do Peixe”, área rural do município de Alto Araguaia. No final de semana, foram realizadas ações preventivas e orientativas para a comunidade rural sobre crimes praticados nas transposições das divisas entre os Estados.

Durante as ações, também foram feitas abordagens e buscas pessoais e em veículos. Os trabalhos foram coordenados pelos delegados da Delegacia de Alto Araguaia, Fernando Fleury e Carlos Roberto Moreira de Oliveira, e supervisão do Major Costa Castro, comandante do 15º Batalhão da PM, do município

De acordo com os coordenadores, os trabalhos da “Operação Integrada Divisas” continuarão até o fim do ano.


Participaram da operação, policiais militares de Alto Araguaia e Alto Taquari, e policiais da equipe de investigadores do Núcleo Investigativo Operacional (NIO) da Delegacia de Polícia Civil de Alto Araguaia.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil cumpre 4 mandados contra homicida foragido da Justiças de MT e RO
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana