conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil lavra flagrante de crime ambiental e posse de arma contra suspeitos conduzidos pela PM

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Nortelãndia (253 km a médio-norte de Cuiabá) lavrou o flagrante de crime ambiental e posse ilegal de arma de fogo contra quatro pessoas detidas pela Polícia Militar, na quinta-feira (06.08), na zona rural de Nova Marilândia.

A equipe da Polícia Militar Ambiental estava em patrulhamento na estrada que liga Nova Marilândia a localidade São Mateus, quando realizaram a abordagem de uma caminhonete Toyota Hilux em que estavam os suspeitos.

No interior do veículo, foi encontrado em poder dos ocupantes uma espingarda calibre 20 com dois cartuchos intactos, um revólver calibre 38 com seis munições, uma espingarda calibre 22 com numeração ilegível e carregador com seis munições, uma espingarda calibre 36 com uma munição.

Em continuidade as buscas no veículo, foi localizado, no assoalho do banco traseiro, um saco com dois animais silvestres (paca) abatidos com perfurações aparentando ser de arma de fogo, além de diversos materiais utilizados para a prática de caça, como lanternas, redes de dormir e facões.

Diante das evidências, os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Nova Marilândia onde após serem interrogados, foram autuados em flagrante pelo crime ambiental de caça de animal silvestre e posse ilegal de arma de fogo, não sendo a autuação passível de fiança.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Polícia

Policiais civis recebem instruções de patrulhamento tático

Publicado

por


Assessoria | Polícia Civil-MT

Servidores de duas delegacias especializadas da Polícia Civil participaram nesta quinta-feira (26.11), de uma atividade prática sobre “Noções Básicas de Patrulhamento Tático”. O treinamento foi realizado na região do Coxipó do Ouro, em Cuiabá.

Participaram do treinamento equipes da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Diretoria de Atividades Especiais, e a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), da Diretoria Metropolitana.  

A capacitação ministrada para seis policiais civis teve como principal objetivo o aperfeiçoamento dos profissionais da instituição, a troca de experiência e a multiplicação de conhecimentos.

O aprimoramento dos policiais civis foi ministrado pelo investigador de polícia e Instrutor de Armamento e Tiro (IAT), Juann Paulo Queiroz de Melo, atualmente lotado na DRE.”Polícia preparada significa cidadão protegido e amparado”, destacou o instrutor.

Para o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a troca de conhecimentos é fundamental para otimizar os trabalhos da Polícia Civil como um todo, e quem ganha com este aprimoramento das técnicas operacionais é a sociedade.

“Parabéns às duas diretorias envolvidas nesta capacitação e por apoiarem sempre o treinamento e aperfeiçoamento de seus policiais civis”, agradeceu o delegado.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Debate destaca necessidade de investimentos sociais para evitar cooptação de crianças e adolescentes ao tráfico na fronteira

Publicado

por


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

O tráfico de drogas na fronteira de Mato Grosso, o crime organizado e delitos correlatos foi tema do segundo painel desta quinta-feira (26.11) no 3º Encontro de Justiça Criminal promovido pelo Tribunal de Justiça e Escola de Magistratura de Mato Grosso.

O painel foi coordenado pelo delegado da Polícia Civil do estado, Juliano Carvalho, que é também diretor de Inteligência da instituição. Participaram dos debates a delegada Cínthia Gomes Cupido, titular da Delegacia de Fronteira da Polícia Civil; o coordenador do Grupo Especial de Fronteira, tenente-coronel Fábio Ricas e o delegado Cássio Galhardo, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal.

Fotos: Alair Ribeiro/TJ-MT

Juliano Carvalho pontuou que a criminalidade na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia representa inúmeros desafios para todas as instituições que atuam no combate aos delitos, especialmente o tráfico de drogas que fomenta inúmeros outros crimes. “O trabalho integrado e a troca de informações são fundamentais para o êxito nas ações de enfrentamento aos crimes, em um cenário onde há cada vez mais a cooptação de adolescentes para atuar como mulas. O tráfico e seus crimes correlatos trazem prejuízos inestimáveis às comunidades instaladas na fronteira”, destacou o delegado da Polícia Civil de Mato Grosso.

O roubo e furto de veículos é um dos crimes fomentados pelo tráfico, que visa principalmente um tipo específico de camionete, a modelo Hillux, para a troca por entorpecentes na Bolívia. A camionete, cujo seguro em Mato Grosso é maior que em qualquer outro estado da federação, é trocada no país vizinho por sete ou oito quilos de droga.

A delegada Cinthia Cupido, que atua na Delegacia de Fronteira desde 2018, tocou em um ponto fundamental para desestimular a cooptação de crianças e adolescente para o tráfico, o que, consequentemente, leva a outros crimes e produz um cenário de total desestruturação social. “A região de fronteira tem muitas pessoas, famílias vulneráveis social e economicamente, não tem empregos e a cooptação torna-se muito fácil. Educação é fundamental para começar a enfrentar esse problema grave e dar melhores perspectivas para as famílias, especialmente crianças e adolescentes e evitar que entrem para a criminalidade”.

A Defron foi criada pela Polícia Civil para fortalecer a atuação da segurança pública no combate aos crimes de tráfico de drogas e associação e o transporte de veículos, geralmente ligados ao primeiro crime, produzindo investigações mais qualificadas. “Com o levantamento e produção de conhecimento por meio dos serviços de inteligência das forças de segurança e a análise das ocorrências conseguimos mapear as organizações criminosas com integrantes definidos que fazem o transporte de veículos para a Bolívia e a troca por drogas”, explicou ela, destacando que sem essa integração entre as polícias Civil, Militar, Penal e Federal, as ações de combates perdem força.

O coordenador do Gefron, unidade especializada da Secretaria de Estado de Segurança Pública que atua em conjunto com a Defron, apresentou os números de apreensões e recuperações na região. Entre janeiro e outubro deste ano foram apreendidas 13,1 toneladas de entorpecentes e recuperados 267 veículos roubados ou utilizados para o crime, além de 11 aeronaves e 53 armas de fogo.

“É uma região sensível e atrativa para a criminalidade, ao país que o principal produtor de coca no mundo e onde o único acesso oficial é pela BR-070. O Gefron catalogou que há, no mínimo, mais de 50 vias clandestinas como rotas de acesso para o tráfico e transporte de veículos roubados”, apontou o militar.

Entre os outros números apresentados pelo Gefron, das pessoas conduzidas neste ano em ocorrências de transportando de drogas ou veículos, mais de 60% possuíam antecedentes criminais.

O delegado da Polícia Federal também observou que a integração e atuação conjunta é necessária para fazer frente diante das organizações criminosas que atuam e utilizam a região como rota para o tráfico.

O 3o Encontro de Justiça Criminal é coordenado pela Comissão sobre Drogas Ilícitas do Tribunal de Justiça, com apoio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), Polícia Civil, Polícia Militar e Politec e debate temas atuais e questões controvertidas de direito penal e  direito processual penal voltadas para a Lei de Drogas, além de buscar o aperfeiçoamento da atividade jurisdicional e das funções essenciais à Justiça.

O evento continua nesta sexta-feira (27) com exposições, debates e diálogos, entre o público participante formado por magistrados, delegados de Polícia, promotores, advogados, defensores públicos e profissionais das demais forças de seguranças.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana