conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil de Cáceres recupera lancha de luxo furtada em Barão de Melgaço

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma lancha de luxo furtada na cidade de Barão de Melgaço (113 km ao Sul) foi recuperada pela Polícia Civil de Cáceres (228 km a Oeste), na tarde desta quarta-feira (15.05), em um estacionamento de barcos no município. O suspeito de deixar a embarcação no local foi identificado e possui passagens anteriores por roubo e adulteração de sinal identificador de veículo. 

As investigações iniciaram após os policiais da Delegacia de Cáceres serem informados de que em uma marina, no bairro Jardim Paraíso, havia uma lancha, cachara de 20 pés, com motor Mercury de 150 HP – 4 tempos,, acoplada em uma carretinha de transporte.

Em checagem no sistema, foi verificado que o veículo náutico foi furtado na cidade de Barão de Melgaço, no dia 15 de fevereiro deste ano. Diante da informação, própria empresa entrou em contato com a vítima, informado o paradeiro da embarcação.

O veículo foi encaminhado para o pátio da 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres. Posteriormente a vítima compareceu a Delegacia Regional, onde realizou o reconhecimento da lancha, do motor e da carretinha, apresentando os documentos probatórios.

Em continuidade as investigações, os policiais identificaram a pessoa que teria deixado a embarcação na marina, sendo que verificado que o suspeito possui passagens anteriores pelos crimes de roubo e adulteração de sinal de veículo automotor.


Foram realizadas diversas diligências em busca do suspeito, porém ele não foi localizado e deverá responder em inquérito policial pelo crime de receptação.

Leia mais:  Operação Recressus prende 5 por homicídio em Guarantã do Norte

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil apreende menor envolvido em roubo seguido de estupro em Carlinda

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Um adolescente envolvido em um roubo seguido de estupro, ocorrido no município de Carlinda (762 km ao Norte), foi apreendido na terça-feira (20.08), em ação da Polícia Civil de Alta Floresta (803 km ao Norte). O menor, R.H.S.G., 17, foi flagrado com o aparelho celular da vítima e confessou o envolvimento no crime. O seu comparsa na ação já foi identificado e é procurado pela Polícia.

O crime aconteceu no final da tarde de segunda-feira (19), quando a vítima saía do banco e foi rendida por dois suspeitos armados que usavam balaclava e bonés, que a colocaram dentro de seu veículo. Durante o trajeto, a vítima foi abusada pelos suspeitos que chegaram a afirmar que os abusos não tinham acabado e que eles teriam um “segundo tempo”.

Em determinado momento, quando o condutor do veículo reduziu a velocidade do automóvel, a vítima aproveitou a oportunidade e pulou do veículo, conseguindo escapar dos suspeitos e chegar a uma casa, onde pediu ajuda a seus familiares. Além do veículo Volkswagem Gol, os assaltantes roubaram o aparelho celular, documentos pessoais e R$ 50 que estava na carteira da vítima.

O veículo da vítima foi encontrado, por policiais militares, pouco após o crime abandonado em uma rua no bairro Cidade Bela. Assim que foi notificada do roubo, a equipe da Polícia Civil de Alta Floresta iniciou as diligências investigativas, que levaram até uma residência no bairro Setor do Bento.

Leia mais:  Investigador de Nova Mutum ganha campeonatos de fisiculturismo

Assim que chegaram ao local, os policiais visualizaram uma pessoa tentando se esconder em meio a uma área de mato, nos fundos da casa. Ao perceber a presença dos policiais, o suspeito tentou fugir dispensando o aparelho celular da vítima, porém acabou detido no cerco policial.

Questionado, o adolescente confessou a participação no roubo na parceria de um comparsa também menor de idade. O menor ainda revelou que a arma utilizada no crime (um revólver Taurus) estava escondida nos fundos da residência.


Diante das evidências, o adolescente foi conduzido a Delegacia de Alta Floresta, onde após ser ouvido em declarações pelo delegado Pablo Carneiro, foi autuado no ato infracional de roubo majorado e estupro. As diligências estão em andamento para localizar o outro adolescente envolvido no crime.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícia Civil esclarece crimes de roubo e tortura com prisão de suspeito em Colíder

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Um roubo a residência em que a vítima foi alvo de tortura pelos assaltantes foi esclarecido pela Polícia Civil de Colíder (650 km ao Norte), na terça-feira (20.08), com a prisão de um dos suspeitos e recuperação dos objetos subtraídos.

Identificado como autor do assalto, C.H.S.O., 23, conhecido como “Kaique”, possui várias passagens por crimes patrimoniais no município e foi flagrado com os objetos roubados da residência da vítima.

O suspeito foi liberado em audiência de custódia, na segunda-feira (19), após ter sido preso por tentativa de furto de uma motocicleta. O assalto a residência ocorreu no final da manhã de terça-feira (20), no bairro Sagrada Família, poucas horas após o suspeito ser colocado em liberdade.

Na ocasião, Kaique e um comparsa (ainda não identificado) entraram na casa e em posse de uma arma branca, amarraram a vítima e passaram a torturá-la, exigindo que entregasse joias, ouro e outros bens de valor.

Devido às agressões, a vítima ficou com marcas de cortes no pescoço, além de várias lesões nas costas resultantes de golpes executados com chave de roda de veículo e chave de fenda, visando extrair informações da vítima de onde estariam objetos valiosos. Após o roubo a vítima foi mantida amarrada, sendo encontrada somente quando sua convivente chegou a casa.

Assim que foi acionada do assalto, a equipe de policiais da Delegacia de Colíder iniciou as diligências conseguindo lograr êxito em prender Kaique, com objetos roubados da residência, sendo um aparelho de TV e um violão.

Leia mais:  Polícias Civil e Militar prendem 'vovó do pó' no Bairro Maracanã em Barra do Bugres

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido a Delegacia de Colíder, onde foi autuado em flagrante por roubo majorado em concurso material com crime de tortura.

O delegado, Ruy Guilherme Peral da Silva, representou pela conversão da prisão em flagrante do suspeito em prisão preventiva, visando garantir a ordem pública, e cessar a reiteração criminosa do suspeito no município. “Em apenas 30 dias, o suspeito já foi preso três vezes por envolvimento em crimes patrimoniais, demonstrado que a liberdade dele é de extremo risco a segurança da sociedade”, disse.


“A Polícia Civil tem se empenhado na solução dos crimes patrimoniais e outros crimes graves que vêm ocorrendo no município, mediante investigação policial, trabalhandode acordo com a sua função institucional”, completou Ruy Guilherme.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana