conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil cumpre 100% dos mandados da operação da venda ilícita de CNH’s

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A operação “Mão Dupla” cumpriu 100% dos mandados de prisão e busca e apreensão, expedidos no âmbito da investigação conduzida pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). A operação foi realizada na manhã desta quarta-feira (05.12) e desarticulou um esquema de compra e venda de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) operado de dentro do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT).


Vinte servidores do Detran-MT estão entre os presos, além de 15 colaboradores,  que são instrutores e donos de autoescolas, com atuação conjunta de  servidores, formando um “verdadeiro balcão de negócios” para o comércio de CNH’s.

Todos serão indiciados em crimes de corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos no sistema Detrannet e organização criminosa.

A operação “Mão Dupla” (alusiva aos dois sentidos de uma via),  iniciada nas primeiras horas desta quarta-feira,  mobilizou 180 policiais civis (delegados, investigadores e escrivães) para o cumprimento de 60 ordens judiciais, sendo 25 mandados de prisão preventiva e 35 buscas e apreensões nas cidades de Cuiabá (13 presos), Várzea Grande (4 presos), São Félix do Araguaia (3 presos), Chapada dos Guimarães (1 preso), Campo Verde (2 buscas), Tangará da Serra (1 preso), Juína (1 preso) e Rondonópolis (2 presos). Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

Na operação vasta documentação foi apreendida nos endereços das pessoas investigadas e ainda três veículos (Hilux, S10 e Sandeiro), supostamente comprados com dinheiro ilícito da venda de CNH’s. Todos os mandados foram cumpridos na casa dos investigados e não houve mandados na sede do Detran ou em Ciretran’s do interior e nem para autoescolas. Os documentos, como processos para obtenção de CNH, serão analisados e submetidos à perícia. 

Leia mais:  Cinema Rodoviário da PRF leva orientações de trânsito a pessoas de norte a sul do MT

Dois veículos, uma Hilux e um Sandero, estavam na casa de um examinador em Várzea Grande e a Hilux foi apreendida no endereço de outro examinador, em Cuiabá.

O coordenador da operação, delegado Sylvio do Vale Ferreira Junior, informou que após a veiculação da operação pessoas que adquiriram CNH de forma ilícita já procuraram a Polícia Civil de forma voluntariamente.

“A Delegacia orienta as pessoas que adquiriram carteira de habilitação de maneira criminosa e, que voluntariamente contribua com informações na investigação, procurem a Polícia Civil, pois nesses não poderão ser presas em flagrante”, disse o delegado.

As investigações do inquérito policial 210/2017 iniciaram com informações repassadas pela Coordenadoria de Fiscalização de Credenciados do  Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), e denúncias que chegaram à Especializada, sobre a venda ilícita de Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A organização criminosa operava no agenciamento de candidatos que não detém capacidade técnica, para serem aprovados nos exames práticos e teóricos de direção veicular. Eles eram cooptados a fazer o pagamento da CNH, sem necessidade de realizar os testes, apenas assinavam as listas de presença e os laudos de provas. Após iam embora sem realizá-los.

Veja mais

Polícia Civil desarticula esquema de comércio de CNH’s em operação com 60 mandados de prisões e buscas

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Ação conjunta prende cinco integrantes de facção criminosa em Barra do Bugres

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Cinco pessoas, quatro homens e uma mulher, integrantes de uma facção criminosa foram presas na noite de quinta-feira (21.02), no município de Barra do Bugres (167 km a Médio Norte), durante trabalho integrado deflagrado pelas forças de Segurança Pública da região.


A ação inserida na “Operação Veranum” resultou na apreensão de duas armas de fogo (um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 40 com numeração suprimida), um veículo com restrição de roubo ocorrido em Cuiabá, treze munições de diferentes calibres, diversas porções de entorpecentes e uma tornozeleira eletrônica rompida.

Os suspeitos, V.A.S, 20, L.L.S, 20, T.S.C, 29, M.N.P, 21, e M.E.N.P, 18, foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito com numeração raspada, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, resistência, desobediência e receptação.

As diligências iniciaram após informações sobre um grupo de indivíduos supostamente reunido em uma residência no bairro Cohab Nhambquara, em Barra do Bugres, planejando a realização de crimes, bem como possíveis atentados contra órgãos de segurança pública na região.

Com base nas suspeitas, os policiais militares e civis  foram até o endereço onde passaram a vigiar o local. Durante monitoramento foi constatado grande movimentação na casa, ocasião em que dois suspeitos saíram do imóvel e entraram  em um veículo, Fox de cor branca, roubado. 

Leia mais:  Fazenda de ex-deputado estadual é invadida em Colniza e duas pessoas são mortas

Ato contínuo foi feita abordagem do automóvel e em poder dos dois ocupantes, apreendido uma pistola e um revólver, ambos municiados. Em seguida os policiais integrados retornaram na casa e surpreenderam os outros envolvidos. Na residência foram encontradas porções de droga (pasta base e maconha) prontas para venda e R$ 300 em dinheiro.

Os cinco detidos foram conduzidos à Delegacia de Barra do Bugres, interrogados e autuados em flagrante delito. Eles responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito com numeração raspada, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, resistência, desobediência e receptação.

As diligências continuam com objetivo de identificar e prender outros integrantes do grupo.

Participaram da ação, os policiais civis de Barra do Bugres em conjunto com policiais militares do 12º CIPM, do Núcleo de Porto Estrela e da Companhia de Nova Olímpia.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícia Civil identifica e cumpre prisão de membros de grupo criminoso atuante em roubos de gado

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Integrantes de um grupo criminoso envolvido em roubos de gado tiveram mandados de prisão cumpridos em uma força tarefa da Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Militar, realizada na quinta-feira (21.02). Os suspeitos, M.A.S. e T.P.N. tiveram a participação identificada em roubos ocorridos em fazendas de Porto Alegre do Norte e São Félix do Araguaia (1.125 e 1.156 km ao Norte).


A prisão dos suspeitos foi realizada em ação envolvendo policiais civis das Delegacias de Porto Alegre do Norte, Confresa, Vila Rica, Canabrava do Norte, Alto Boa Vista, São Félix do Araguaia e Comodoro com apoio da Polícia Militar. M.A.S. foi preso em Vila Rica e T.P.N. no município de Comodoro.

De acordo com o delegado Marcello Maidame, responsável pelas investigações, o grupo criminoso era investigado há algum tempo como responsáveis por roubos urbanos na cidade de Confresa, porém recentemente foi identificado que os suspeitos migraram para roubos de gado na zona rural da região.

“Os suspeitos estão presos desde o dia 27 de janeiro, ocasião em que foram detidos em situação de flagrante. A ação criminosa do grupo contava com o apoio logístico de dois caminhões boiadeiros, que foram apreendidos pela Polícia Militar no mesmo dia em Confresa”, disse o delegado

O grupo também contava com o apoio de outro veículo, um veículo gol branco furtado que foi apreendido na quarta-feira (20) pelos investigadores em mãos da suspeita C.P.S, presa em flagrante em Confresa por receptação.

Leia mais:  Cinema Rodoviário da PRF leva orientações de trânsito a pessoas de norte a sul do MT

Entre os crimes praticados pelos suspeitos está o roubo ocorrido na propriedade rural em São Félix do Araguaia, em que os assaltantes desistiram de levar os animais, subtraíndo objetos pessoais, equipamentos eletrônicos e maquinários das vítimas.

Em Porto Alegre do Norte-MT os investigados mantiveram em cárcere privado mais de dez pessoas e pretendiam subtrair pelo menos 200 animais, mas desistiram do roubo após uma das vítimas conseguir fugir da ação dos criminosos. Na fuga os bandidos subtraíram objetos pessoais e eletrônicos, além de uma caminhonete SW4.

O delegado destacou que os criminosos são extremamente perigosos que agiam armados e atuavam com violência. “Enquanto alguns integrantes tinham a função de manter as vítimas, geralmente caseiros das fazendas, em cárcere privado sob a ameaça de morte, outros movimentavam o gado para embarque e transporte”, disse o delegado.

Os presos serão indiciados pelos crimes de latrocínio tentado, roubo, cárcere privado e organização criminosa e foram encaminhados para a cadeia pública de Porto Alegre do Norte, aguardando a conclusão das investigações e julgamento pelo judiciário.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana