conecte-se conosco


Polícia

Polícia Civil capacita servidores para atendimento de mulheres e meninas vítimas de violência

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, em parceria com a Coordenadoria de Polícia Comunitária, realizou na tarde de sexta-feira (07.12) o “I Painel de Debates sobre Violência Contra a Mulher”.


O evento foi direcionado a capacitação de servidores da PJC, preferencialmente, aos policiais que atuam nas unidades especializadas de defesa da mulher da  região metropolitana e interior, Delegacia Especializada de Defesa da Criança e Adolescente (DEDDICA), Plantões de Cuiabá e Várzea Grande, assistentes sociais e psicólogos da PJC, além do Conselho Estadual dos Direitos da  (CEDM) e os Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), dos Direitos da Mulher (CMDM), dos Direitos da Pessoa Idosa (COMDIPI), e ainda Conselhos de Segurança (Consegs) e Clube de Mães.

Violência sexual

A abertura das palestras teve como tema o abuso sexual infanto-juvenil e foi ministrada pelo delegado coordenador de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civil, Gênison Brito Alves Lima. “Os subssistemas de defesa de garantia do direito das crianças e adolescentes ainda precisam avançar para tratar, de fato, como prioridade, conforme preconiza o ECA, o atendimento a esse público, que é o mais vulnerável em nossa sociedade”.

“Precisamos com urgência absorver esse enfrentamento da violência sexual, a partir da criança e do adolescente. Notamos que na prática, a menina já é vitimada a partir do olhar do adulto sobre ela, um olhar malicioso. Depois que vira adolescente fica ainda mais explícita essa visão da garota como objeto de desejo”.

Leia mais:  Último Bairro Integrado de 2018 leva serviços ao CPA 3

Feminicídio

A promotora de justiça Sasenazy Soares da Rocha Daufhenbach, do Núcleo das Promotorias de Violência Doméstica de Cuiabá, abordou o tema “feminicídio”. “O ciclo de violência, que as vítimas enfrentam antes de culminar na morte da mulher em razão do gênero, apontam para a necessidade do atendimento de qualidade desde as primeiras denúncias, com sensibilidade”.

A palestrante também tratou sobre a importância do local de crime e apresentou reflexões de casos ocorridos na região metropolitana.

Acolhida

A terceira exposição teve como reflexão o acolhimento às vítimas de violência e foi ministrada pela psicóloga Isabel Silveira, diretora-geral da Univeritas e ex-superintendente de Políticas Públicas para Mulheres de Mato Grosso.

“É possível comparar a violência doméstica a que acontece nos tempos de guerra. Ambas geram transtorno de estresse pós-traumático. Esse quadro gera forte impacto emocional, sensação de opressão. Na maioria dos casos a mulher não se recorda com clareza dos fatos, o que acaba gerando versões conflitante. Por isso o acolhimento inicial é fundamental para a superação desse trauma, destacou a palestrante.

Mobilização

O evento marcou a agenda de mobilização social dos 16 Dias de Ativismo, promovida pela Delegacia Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM), em parceria com a Coordenadoria de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civi.

A delegada titular da DEDM, Jozirlethe Magalhães Criveletto, destacou que além das atividades voltadas ao atendimento das mulheres, nos bairros da Capital, o foco deste ano foi a capacitação aos profissionais. “Pensamos em lançar esse olhar para os profissionais, de modo alcançar o ‘bem-acolher’ no cuidado das crianças e mulheres adultas e idosas”, afirmou.

Leia mais:  Pátios da PRF abrem segunda (28) para participantes de leilão

 

Avanços

O Diretor de Execuções Estratégias da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravechia de Resende, destacou no evento os avanços da Instituição, mesmo diante de um cenário de crise econômica nacional, objetivando a melhoria das estruturas físicas das unidades que atendem mulheres vítimas de violência.

De acordo com o diretor todos os esforços estão sendo empreendidos buscando breve inauguração de novas delegacias especializadas. As cidades de Várzea Grande e Sinop tiveram inauguradas recentemente suas unidades. E em fevereiro de 2019 está prevista a inauguração de uma delegacia especializada em Cáceres, com mais de mil metros quadrados.

“Além disso, a medida protetiva eletrônica, que está sendo implantada nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis, é uma ferramenta importante para agilidade nos trabalhos de proteção às vítimas. Esse trabalho será efetivado em breve nos municípios de Tangará da Serra, Sinop e Cáceres”, explicou o diretor Mário Dermeval Aravechia de Resende.

 

O I Painel de Debates sobre Violência Contra a Mulher contou com a presença de representantes de outras instituições como a Defensoria Pública e a Polícia Militar. A abertura do evento foi realizada pelo Coral Vozes da Polícia Judiciária Civil.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Ação conjunta prende cinco integrantes de facção criminosa em Barra do Bugres

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Cinco pessoas, quatro homens e uma mulher, integrantes de uma facção criminosa foram presas na noite de quinta-feira (21.02), no município de Barra do Bugres (167 km a Médio Norte), durante trabalho integrado deflagrado pelas forças de Segurança Pública da região.


A ação inserida na “Operação Veranum” resultou na apreensão de duas armas de fogo (um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 40 com numeração suprimida), um veículo com restrição de roubo ocorrido em Cuiabá, treze munições de diferentes calibres, diversas porções de entorpecentes e uma tornozeleira eletrônica rompida.

Os suspeitos, V.A.S, 20, L.L.S, 20, T.S.C, 29, M.N.P, 21, e M.E.N.P, 18, foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito com numeração raspada, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, resistência, desobediência e receptação.

As diligências iniciaram após informações sobre um grupo de indivíduos supostamente reunido em uma residência no bairro Cohab Nhambquara, em Barra do Bugres, planejando a realização de crimes, bem como possíveis atentados contra órgãos de segurança pública na região.

Com base nas suspeitas, os policiais militares e civis  foram até o endereço onde passaram a vigiar o local. Durante monitoramento foi constatado grande movimentação na casa, ocasião em que dois suspeitos saíram do imóvel e entraram  em um veículo, Fox de cor branca, roubado. 

Leia mais:  Operação contra facção criminosa que atua na região de Cáceres é deflagrada pela Polícia Civil

Ato contínuo foi feita abordagem do automóvel e em poder dos dois ocupantes, apreendido uma pistola e um revólver, ambos municiados. Em seguida os policiais integrados retornaram na casa e surpreenderam os outros envolvidos. Na residência foram encontradas porções de droga (pasta base e maconha) prontas para venda e R$ 300 em dinheiro.

Os cinco detidos foram conduzidos à Delegacia de Barra do Bugres, interrogados e autuados em flagrante delito. Eles responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito com numeração raspada, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, resistência, desobediência e receptação.

As diligências continuam com objetivo de identificar e prender outros integrantes do grupo.

Participaram da ação, os policiais civis de Barra do Bugres em conjunto com policiais militares do 12º CIPM, do Núcleo de Porto Estrela e da Companhia de Nova Olímpia.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícia Civil identifica e cumpre prisão de membros de grupo criminoso atuante em roubos de gado

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Integrantes de um grupo criminoso envolvido em roubos de gado tiveram mandados de prisão cumpridos em uma força tarefa da Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Militar, realizada na quinta-feira (21.02). Os suspeitos, M.A.S. e T.P.N. tiveram a participação identificada em roubos ocorridos em fazendas de Porto Alegre do Norte e São Félix do Araguaia (1.125 e 1.156 km ao Norte).


A prisão dos suspeitos foi realizada em ação envolvendo policiais civis das Delegacias de Porto Alegre do Norte, Confresa, Vila Rica, Canabrava do Norte, Alto Boa Vista, São Félix do Araguaia e Comodoro com apoio da Polícia Militar. M.A.S. foi preso em Vila Rica e T.P.N. no município de Comodoro.

De acordo com o delegado Marcello Maidame, responsável pelas investigações, o grupo criminoso era investigado há algum tempo como responsáveis por roubos urbanos na cidade de Confresa, porém recentemente foi identificado que os suspeitos migraram para roubos de gado na zona rural da região.

“Os suspeitos estão presos desde o dia 27 de janeiro, ocasião em que foram detidos em situação de flagrante. A ação criminosa do grupo contava com o apoio logístico de dois caminhões boiadeiros, que foram apreendidos pela Polícia Militar no mesmo dia em Confresa”, disse o delegado

O grupo também contava com o apoio de outro veículo, um veículo gol branco furtado que foi apreendido na quarta-feira (20) pelos investigadores em mãos da suspeita C.P.S, presa em flagrante em Confresa por receptação.

Leia mais:  Criminosos tentam aplicar golpe pelo WhatsApp

Entre os crimes praticados pelos suspeitos está o roubo ocorrido na propriedade rural em São Félix do Araguaia, em que os assaltantes desistiram de levar os animais, subtraíndo objetos pessoais, equipamentos eletrônicos e maquinários das vítimas.

Em Porto Alegre do Norte-MT os investigados mantiveram em cárcere privado mais de dez pessoas e pretendiam subtrair pelo menos 200 animais, mas desistiram do roubo após uma das vítimas conseguir fugir da ação dos criminosos. Na fuga os bandidos subtraíram objetos pessoais e eletrônicos, além de uma caminhonete SW4.

O delegado destacou que os criminosos são extremamente perigosos que agiam armados e atuavam com violência. “Enquanto alguns integrantes tinham a função de manter as vítimas, geralmente caseiros das fazendas, em cárcere privado sob a ameaça de morte, outros movimentavam o gado para embarque e transporte”, disse o delegado.

Os presos serão indiciados pelos crimes de latrocínio tentado, roubo, cárcere privado e organização criminosa e foram encaminhados para a cadeia pública de Porto Alegre do Norte, aguardando a conclusão das investigações e julgamento pelo judiciário.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana