conecte-se conosco


Polícia

PM prende casal por sequestro, carcere privado e omissão de socorro

Publicado


.

Em Tangará da Serra, a Polícia Militar prendeu um casal por omissão de socorro, sequestro, cárcere privado, tortura e outros crimes, na tarde de segunda-feira (03.08), no bairro Jardim Olímpio. Os suspeitos foram detidos depois que a PM foi acionada por uma mulher que foi afogada em um tanque, torturada e mantida trancada pelo ex-marido na residência do casal; mãe e padrasto do autor das agressões físicas e emocionais praticadas contra a vítima.

Por volta das 5h da manhã, policiais militares foram acionados via 190 para socorrer uma mulher na região central do município. Ao chegar ao local, a vítima estava sendo encaminhada ao hospital pelo Corpo de Bombeiros. Os policiais foram até Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para conversa com a vítima. Ela descreveu que no domingo (02) foi agredida com socos, chutes e torturada com um fio pelo ex-marido.

A mulher descreveu que foi agredida das 09h até a noite na casa da ex- ogra. A vítima conta que a mãe do suspeito e o padrasto presenciaram toda a situação que ela estava passando e nada fizeram para impedir ou ajudá-la.

Na frente dos familiares, o homem afogou a vítima em um tanque, bateu a cabeça dela na parede, desferiu socos, chutes, queimou os documentos da mulher e a impediu de sair. Segundo a vítima que está bastante ferida, ela inúmeras vezes pediu socorro aos presentes na residência, mas ninguém a ajudou. Para tentar fugir, a mulher aguardou todos dormirem e na madrugada conseguiu pedir ajuda na rua.

Diante das graves denúncias e da situação física e emocional da vítima, os policiais de imediato realizaram diligências, localizando apenas a mãe e o padrasto do suspeito, apontados pela mulher como coniventes e omissos diante das agressões e situação de sequestro e cárcere privado.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. 

Fonte: PM MT

Comentários Facebook

Polícia

PM recupera veículo que ainda não tinha sido emplacado em Campo Verde

Publicado

por


.

Policiais militares da 8ª Companhia de Campo Verde (a 131 km de Cuiabá) recuperaram na madrugada desta terça-feira (04.08), um veículo Hyundai Creta, no bairro Jaupiara.

Os agentes foram informados de um roubo a residência, no bairro Jardim Campo Verde. Quando chegaram ao local, encontrando a vítima, um senhor, que contou ter sido rendido por três homens.

Um dos criminosos o obrigou a ir até o seu estabelecimento comercial localizado em outro endereço e entregar o dinheiro do caixa. Os dois que ficaram levaram objetos eletrônicos e o seu veículo que ainda não tinha sido emplacado.

Em diligência, na busca dos envolvidos, os policiais encontraram o carro abandonado em uma travessa. Os suspeitos não foram localizados.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

 

 

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícia Civil prende casal por latrocínio que vitimou professor aposentado em Pedra Preta

Publicado

por


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Um casal que teve o envolvimento identificado em um latrocínio ocorrido em Pedra Preta (238 km ao sul de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (04.08), após ser identificado nas investigações da delegacia do município.

O crime que vitimou o professor municipal recém-aposentado, Sérgio Ferreira Dias Neto, de 55 anos, ocorreu no dia 11 de março de 2019. A vítima estava em seu sítio na zona rural de Pedra Preta quando foi surpreendida pelos criminosos e atingida com diversas pauladas na cabeça.

O corpo foi localizado na manhã seguinte, já sem vida, com lesões na cabeça e mãos amarradas para trás. Os suspeitos subtraíram a caminhonete GM S-10 da vítima e uma espingarda.

Assim que tomou conhecimento dos fatos, a equipe de policiais civis de Pedra Preta passou a realizar diversas diligências para esclarecimento do crime. A investigação apontou que um funcionário que trabalhava no sítio da vítima era o mentor do crime.

Com base no relatório de investigação, o delegado João Paulo Praisner representou pela prisão preventiva do casal de funcionários, um homem de 32 anos e uma mulher de 37, que foram decretadas pela Justiça.

As ordens de prisão foram cumpridas nesta terça-feira (07), sendo a mulher localizada na região central de Pedra Preta enquanto fazia compras. O suspeito por sua vez teve o mandado de prisão cumprido na Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis, onde já estava recolhido por cometimento de tráfico de drogas.

A suspeita foi encaminhada para a Delegacia de Polícia de Pedra Preta, onde interrogada, confessou que tinha conhecimento do planejamento do crime, confirmando que o companheiro foi um dos executores do latrocínio. Ela revelou que a princípio a intenção do companheiro era subtrair a caminhonete, porém durante a execução do roubo a vítima acabou sendo morta a pauladas.

O delegado parabenizou o toda a equipe de policiais civis de Pedra Preta pelo empenho na elucidação do caso. “É mais um crime grave esclarecido no município, sendo a vítima era um professor recém-aposentado e pessoa bastante conhecida na cidade”, disse João Paulo Praisner

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana