conecte-se conosco


Mundo Pet

Pit bull ataca e fere os braços de vizinha em Tangará da Serra

Publicado

Um cachorro da raça pit bull atacou a dona na noite desta segunda-feira (28) em frente a casa da família no Bairro Vila Horizonte.

Segundo informações, o animal convivia com a família desde filhote, mas ao estranhar a dona, o animal a atacou enquanto ela caminhava na rua em frente a casa. A Polícia Militar foi acionada e para evitar um novo ataque a equipe amarrou o cão. Socorrida pelo SAMU e levada a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) a mulher sofreu ferimentos nos dois braços e passa bem.

Imagem ilustrativa

Após ser preso, irritado o cachorro ao tentar escapar,  se enrolou na corda e acabou se enforcando sozinho. De acordo com a família, o bicho ficava solto no quintal e foi a primeira vez que ele se comportou agressivamente.

 

Retratação


Nossa equipe foi procurada pela vítima, que declarou ser vizinha da família dona do cachorro de raça pit bull. Conforme relatou à reportagem, o cão a conhecia desde filhote, e nunca a estranhou, no entanto, nesta segunda-feira, ela teria entrado na casa e foi recebida pelo animal, que ficou pulando nela, com o impacto o dente dele arranhou o braço, o ferimento sangrou, o animal se assustou e avançou, causando cortes nos dois braços. Apesar do susto, ela passa bem. Quanto ao cachorro, confirma que ele foi amarrado e ao tentar se soltar da corda, se debateu tanto que quando perceberam, o cão havia morrido enforcado.

Leia mais:  Anitta e Luisa Mell resgatam cachorros que foram abandonados em estrada

 

 

Comentários Facebook

Mato Grosso

Primeiro banco de sangue animal cadastra doadores caninos e felinos em MT

Publicado

O primeiro banco de sangue animal do estado deve entrar em funcionamento total, a partir da próxima semana. Até lá, doadores estão sendo cadastrados. Inicialmente, são necessários 150 caninos e 30 felinos.

Bichinhos que já fizeram doação de sangue no hemocentro animal — Foto: Estela Harter/Arquivo pessoal

Os animais doadores terão a saúde constantemente monitorada pelos tutores. Eles farão exames hematológicos e físicos de triagem antes de cada doação. O doador cadastrado recebe uma carteira e participa de um “clube de vantagens” e terá acesso a benefícios.

De acordo com Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso (CRMV), nos últimos anos, ocorreu um aumento na disponibilidade e frequência da transfusão de sangue em animais, no estado. Diante dessa necessidade, duas veterinárias se uniram e abriram o primeiro hemocentro veterinário.

Segundo a médica veterinária, Estela Harter, a transfusão é uma técnica importante na cura de doenças, mas ainda falta muita informação. Ela explica que, de forma geral, a transfusão é simples, porém, como qualquer outro tratamento, pode haver intercorrências. “Entretanto, é uma alternativa com a qual o estado não contava”, comentou ela.

A transfusão é indicada para pacientes em diferentes condições de saúde, como anemia, hemorragia, coagulopatia e hipoproteinemia. As doações de sangue vão contribuir para a cura de pacientes que apresentarem essas doenças.

Fonte:G1MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Palestra PICS no SUS com abordagem da Constelação Familiar será realizada em Tangará
Continue lendo

Ação Social

Executivo rejeita, mas vereadores tornam Lei, multa por maus-tratos e abandono de animais em Tangará

Publicado

Acaba de ser promulgada pelo Legislativo, a Lei Municipal nº 5.237,  pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Ronaldo Quintão (PP), que estabelece penalidades administrativas para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, abandono, ferir ou mutilar animais, impondo multas aos infratores em Tangará da Serra.

Em 10 de setembro de 2019 o vereador Wilson Verta (PSDB ) protocolou o Projeto de Lei 17/2019, instituindo penalidades administrativas para aqueles que praticarem maus-tratos contra cães e gatos. Aprovado por unanimidade em duas votações, no dia 03 de outubro, a Câmara Municipal encaminhou ao Poder Executivo a proposta para sanção, porém, foi vetada pelo prefeito Fábio Martins Junqueira. Ato rejeitado pelos vereadores que promulgaram em 28 de novembro, tornado a Lei 5.237/2019 válida no município.

Animal em situação de abandono resgatado pelo Projeto Abana.

Segundo levantamento do Instituto Pet Brasil, mais de 170 mil animais estão sob os cuidados de 370 ONGs e grupos que atuam na área de proteção animal em todo o Brasil. O Instituto fez uma estimativa do número de animais em condição de vulnerabilidade, e detectou que 3,9 milhões, ou 5% da população total de pets no Brasil, que é de cerca de 140 milhões, vivem nas ruas.

Em Tangará da Serra, o Projeto Abana é um dos grupos que acolhem animais abandonados no município. Conforme a protetora Kelly Becker, que realiza o trabalho de resgate há seis , todos os dias são recebidas denúncias de cães e gatos em condição de risco. Recentemente o grupo acolheu uma cadela abandonada, além de um gato e um cachorro de uma casa, onde sofriam maus-tratos, e de tão anêmicos e desnutridos, precisaram de transfusão de sangue, ficando internados por duas vezes.

Leia mais:  Buraco causa acidente no anel viário e deixa saldo de dois feridos

“Tanto eles, quanto ela, estavam cobertos de pulga, carrapatos, vermes. Absolutamente todos os dias recebemos denuncias de maus-tratos, tem dias que até mais de uma. Enquanto a Semmea a Policia não cumprirem o seu papel constitucional e legal, não haverá lei que resolva o problema, pois, para a multa ser aplicada a denuncia tem que ser averiguada e isso não acontece”, conclui.


Animais resgatados receberam tratamento, foram vermifugados, vacinados, e estão prontos para a adoção.

 

De acordo com a nova Lei, após a confirmação da gravidade, o infrator ou responsável pelos animais estará sujeito à multa que segue, Unidades de Padrão Fiscal do Município (UPM) de 0,5 (meio) a 10 (dez) –podendo variar entre R$42,21 a R$422,07 . A punição poderá ser dobrada em caso de reincidência e os valores arrecadados serão recolhidos ao Fundo Municipal do Meio Ambiente, para aplicação em programas, ONGs, projetos e ações ambientais voltados à defesa e proteção dos animais. A fiscalização do cumprimento desta lei e a autuação dos infratores ficarão a cargo da Coordenação do Meio Ambiente do município e seus agentes, a qual poderá recorrer à Guarda Civil Municipal para a realização de ações conjuntas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana