conecte-se conosco


Entretenimento

Pimenta no Reino: A TETA RESTRITA

Publicado

O Reino da Serra é um paraíso para se viver. Tanto que a realeza, a nobreza, o patriciado e a plebe não se cansam de apreciar esta verdadeira “uva”.

No Reino da Serra vários bailes são dançados por muitos. Mas também há algumas tetas sugadas por poucos.

A Câmara dos Comuns, por exemplo, já foi salão de muitos bailes. E, também tem sido uma grande teta para poucos (e discretos) privilegiados.

Teta dos Discretos

No Reino da Serra vários bailes são dançados por muitos. Mas também há algumas tetas sugadas por poucos

No Reino da Serra vários bailes são dançados por muitos. Mas também há algumas tetas sugadas por poucos

Pois a Câmara dos Comuns é a legítima “Teta dos Discretos”. Neste grande úbere público escorre aos discretos mamões um gordo leite que representa, num único contracheque, mais de P$ 25 mil (Vinte e cindo mil pratas) por mês para o bolso de apenas um oficial-servidor.

Nas polpudas remunerações há proventos-base e uma série de subvenções que, somadas, são maiores até mesmo que o salário do Soberano Salomão.

Nesta farra restrita, os poucos privilegiados são extremamente discretos. E não poderia ser diferente, pois não há quem queira alardear tal privilégio sem chamar atenção. Entre os discretos se inclui um ex-comum que, ironicamente, já presidiu a Casa de Leis.

Quem garante que aí, neste caso em tela, não teria havido prestação de favores corporativos?

Leia mais:  Na web, Patrícia Poeta lamenta morte de primo que a ajudou no jornalismo

Dizem pelas alamedas e tabernas do reino que a Ordem dos Procuradores tem estudado o caso com uma grande lupa.

Tudo posso, mas…

A Teta dos Discretos desperta a crítica no reino. Se por um lado a lei autoriza tal baile, por outro a silenciosa bailanta leva a uma reflexão.

Está nas Escrituras...

Está nas Escrituras…

Está nas Escrituras: “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”. Nunca é demais lembrar que o discreto baile é custeado com pratas públicas.

Sobre isso, há um sugestivo samba estilo bossa-nova da dupla Antônio Carlos e Jocafi, sucesso de outrora no distante Reino do Brasil:

Você abusou, tirou partido de mim, abusou // Tirou partido de mim, abusou (…)

Se o quadradismo dos meus versos // Vai de encontro aos intelectos // Que não usam o coração com expressão

Uma coisa é certa: Isso ainda vai render muita conversa no Reino da Serra. E, talvez, idas-e-vindas na Ordem Judiciária.

 

Corujando…

A Bandeira Social Liberal, levantada com honras e glórias pelo futuro Imperador Capitão, tem sido um guarda-chuva desejado por muitos.

Resta saber se todos os que procuram a bandeira para integrar as suas alas tem postura e pensamento condizentes

Resta saber se todos os que procuram a bandeira para integrar as suas alas tem postura e pensamento condizentes

Resta saber se todos os que procuram a bandeira para integrar as suas alas tem postura e pensamento condizentes. Afinal, a Bandeira Social Liberal se propõe ao resgate da moralidade e da probidade, qualidades que com o tempo se perderam no Império Tupiniquim.

Não demorará até que alguns hipócritas e fariseus sejam identificados na tentativa de buscar a sombra (leia-se ‘proteção’) do desejado guarda-chuva político. Será fácil saber, pois há uma campanha de adesão à promissora e cintilante bandeira.

Isto será um prato cheio para futuros episódios do Pimenta no Reino.

 

Ficção

Pimenta no Reino é uma obra de ficção que não reproduz, em hipótese alguma, qualquer lugar imaginável da realidade. Mas todo e qualquer ranço ou careta pode significar que o chapéu ou carapuça tenha servido a alguém.


Imagens e fotos são meramente ilustrativas. Qualquer semelhança com locais, fatos e pessoas, sambas e bossas, comuns e presidências, imoralidades e inconveniências, bailes e caretas, proventos e tetas, contracheques e uvas, hipócritas e guarda-chuvas (…) terá sido enorme coincidência.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Fotos raras do quarto de Michael Jackson marcam novo documentário sobre o cantor

Publicado

por

Após a forte repercussão de “Leaving Neverland”, documentário que faz um retrato sobre as acusações de assédio direcionadas a Michael Jackson, o Rei do Pop está prestes a ser protagonista de mais um projeto cinematográfico.

Leia também: Os sucessos e fracassos de Michael Jackson dez anos depois de sua morte

Cenas do documentário de Michael Jackson
Divulgação
Cenas do documentário de Michael Jackson

Batizado de “Killing Michael Jackson ”, o  documentário tem depoimentos dos três policiais que entraram pela primeira vez no quarto em que cantor faleceu em junho de 2009.

Leia também: Covers de Michael Jackson descartam rivalidade: “a arte é mais importante”

Antes de uma emissora de televisão britânica lançar o primeiro episódio, algumas imagens do cômodo em que o artista foi encontrado vazaram, revelando remédios, uma boneca e mais.

Em um trailer divulgado na internet, os detetives Orlando Martinez , Dan Myers e Scott Smith surgem descrevendo o quarto como um lugar “caótico” e repleto de medicamentos.

Leia também: Dez anos após sua morte, legado de Michael Jackson não é o mesmo


A produção estreará próximo ao décimo aniversário da morte de Michael Jackson , que acontece nesta terça (25). Segundo laudo médico, o Rei do Pop morreu de intoxicação aguda por propofol, um poderoso anestésico usado pela estrela como calmante para dormir.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Leia mais:  Susana Vieira revela já ter feito sexo em voo: “Quando você vê, tá acontecendo”
Continue lendo

Entretenimento

Crítico de Bolsonaro, Marcelo D2 dispara contra a TV Globo em seu Twitter

Publicado

por

Presença fortíssima nas redes sociais e opositor ao governo Bolsonaro, Marcelo D2 publicou uma mensagem criticando a TV Globo em seu Twitter, no último domingo (23).

Leia também: João Rock une rap e Nordeste e aponta rumos da música brasileira

Marcelo D2
Reprodução/Instagram
Marcelo D2


“O humor da Globo tá fazendo o trabalho que o jornalismo não faz! Sensacional e triste”, escreveu Marcelo D2 . O vídeo compartilhado, no caso, era uma paródia de “A Noviça Rebelde”, satirizando Jair Bolsonaro, presidente do País.

Leia também: Marcelo D2 revê carreira e status no Brasil: “A minha sina é ser subversivo”

Protagonizado por Dani Calabresa, o vídeo intitulado “A Noviça Reaça” critica, explicitamente, as últimas medidas adotadas pelo presidente Bolsonaro .


Leia também: Marcelo D2 diz tentar não ser “machista hétero babaca”


E essa não foi a única crítica do cantor. Nos últimos dias, durante o festival João Rock, Marcelo D2 também comentou o assunto. Cantando Alto da Colina , uma das canções de seu novo disco, ele pontuou: “Não mandaram educação, só mandaram a PM”. Já em Resistência Cultural , o músico bradou: “Eles são fascistas, nós somos resistência”.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Leia mais:  “Órfãos da Terra” repete clichês, mas conquista pela novidade dos refugiados
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana