conecte-se conosco


Policia Federal

PF investiga irregularidades na concessão de títulos de terras públicas

Publicado

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (8/2) a Operação Patrola*, com a finalidade reforçar investigação em andamento de combate à prática de grilagem de terras públicas da União, no Amapá.

Na ação, resultante de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal, policiais federais cumprem dois mandados de busca e apreensão em Macapá/AP. No momento da busca, um homem foi preso em flagrante por supressão de documentos públicos.

A operação de hoje é um desdobramento da Operação Miríade, deflagrada em novembro de 2018, que desarticulou organização criminosa especializada em praticar fraudes para obter regularização em títulos de terras públicas da União, bem como exploração de minério e madeira ilegal.

Com o decorrer das investigações, ficou evidenciado que, além de servidores do Programa Terra Legal, também servidores do Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (IMAP) estariam agindo de forma ilícita para beneficiar a prática de grilagem. Eles emitiram laudos ideologicamente falsos, pareceres sem fundamento legal e expediram licenças ambientais em desconformidade com a lei.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e falsidade ideológica.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (96) 3213-7602/7500

* O termo Patrola vem do verbo patrolar, o mesmo que devasta, dizima. Foi escolhido em referência a prática escusa utilizada por um dos investigados para expulsar famílias de baixa renda de suas moradas.

Leia mais:  PF prende passageiro com 13 tijolos de cocaína

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

PF prende homem por clonar placa de veículo oficial em Umuarama/PR

Publicado

por

Naviraí/MS – A Polícia Federal deflagrou hoje (15/2) a Operação Car Fake, a qual investigou a clonagem de um veículo oficial da Receita Federal do Brasil.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Juiz da I Vara Federal de Naviraí/MS, sendo um deles em uma conveniência na cidade de Umuarama/PR, onde se localizou grande quantidade de produtos objetos de descaminho.

O proprietário do estabelecimento, de 51 anos, foi preso em flagrante por apresentação de documento falso à Policiais Federais e por adulterar sinal de veículo automotor, uma vez que utilizava placa pertencente à carro oficial da RFB.

A operação contou com o apoio da Receita Federal. O preso e o carro foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal de Naviraí/MS.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul

Contato: (67) 3368-1105
E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  Força tarefa deflagra Operação Trattoria no sudoeste do Paraná
Continue lendo

Policia Federal

Operação Flickr combate pornografia infantil na internet

Publicado

por

Florianópolis/SC – A Polícia Federal deflagrou nessa quinta-feira (14/2) a Operação Flickr, para reprimir a exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Na operação, uma pessoa foi presa na Região Metropolitana de Florianópolis, por armazenar imagens e vídeos de pornografia infantil. O mesmo indivíduo também é investigado pela divulgação internacional desse material pela web.

Oito policiais federais participaram diretamente da deflagração dessa operação, que foi realizada em Biguaçu/SC. Após diligências de busca em dois imóveis naquele município, a ação resultou na prisão em flagrante de um indivíduo com 28 anos de idade, assim como a apreensão de equipamentos eletrônicos utilizados na prática delitiva.

As investigações foram iniciadas em cooperação com autoridades norte americanas e resultaram na identificação de um usuário da “Deep Web” (zona da internet que tenta garantir privacidade e anonimato para os seus navegantes). Ele realizou a transmissão e o download de diversos arquivos contendo cenas de sexo explícito envolvendo menores de idade, especialmente meninas entre 8 e 11 anos.

As penas somadas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente para os crimes de posse e transmissão desses arquivos ilegais podem chegar a 10 anos de prisão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Santa Catarina

[email protected]

Contato: (48) 3281- 6694

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  PF desarticula grupo criminoso responsável por roubo à agência dos Correios
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana