conecte-se conosco


Policia Federal

PF deflagra Operação Elétron para combater fraudes em agência reguladora

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal cumpre nesta manhã (22/11) dois mandados de busca e apreensão, relativos à Operação Elétron que apura possível recebimento indevido de valores por ex-Diretor da ANEEL.  Estão sendo cumpridos dois mandados de busca, com apoio da CGU, em Brasília/DF.

 

O Inquérito Policial, instaurado em 2016, teve início a partir de Nota Técnica da Controladoria Geral da União – CGU, que identificou indícios de irregularidades em decisões tomadas por Diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL entre os anos de 2010 e 2013, contrariando os pareceres técnicos da própria agência, beneficiando empresas do ramo de energia, em prejuízo ao erário, ultrapassando a quantia de R$ 12 milhões.

 

As investigações apontam que, associado a essas decisões controvertidas, um ex-Diretor da ANEEL, sete meses depois de deixar a agência, foi nomeado diretor de treze empresas na área de energia. Concomitantemente a isso, ele constituiu uma empresa de consultoria na área de energia elétrica, a partir do que, ele e a empresa passaram a receber em suas contas bancárias diversas transferências e depósitos de empresas da área de energia elétrica, tendo atuado, inclusive, em alguns casos, como o relator em algumas decisões que beneficiaram tais empresas.

 

A apuração mostrou que entre os anos 2014 e 2015 houve um aumento significativo de depósitos nas contas vinculadas ao ex-Diretor e sua empresa, de aproximadamente 300% em relação aos anos de 2011 a 2013. Grande parte dos valores depositados não consta na declaração de ajuste anual dos dois anos. Os indícios apontam que tais transferências são uma contraprestação pelos benefícios obtidos pelas empresas em face das decisões tomadas pelo então Diretor da ANEEL. 

 

 

 

Contato: (61) 2024-7557

Comentários Facebook

Policia Federal

PF prende suspeito de atuar na logística do garimpo em terra indígena ianomâmi

Publicado

por


.

Boa Vista/RR – A Polícia Federal prendeu em flagrante, nesta sexta-feira (3/7), um suspeito de atuar na logística aérea para apoio a atividades de mineração ilegal em reserva indígena ianomâmi e de ser proprietário de garimpo na região.

O homem foi preso em Boa Vista/RR com mais de dois quilos de ouro, durante o cumprimento de um mandado de busca, expedido pela 2ª Vara da Justiça Federal em Roraima.

O inquérito policial apura a abertura de pistas clandestinas localizadas no município de Alto Alegre/RR, das quais dependeriam as atividades ilícitas relacionadas ao garimpo que ocorreria na reserva indígena, bem como as atividades clandestinas de radiofonia e transporte irregular de combustível e dos próprios garimpos. As investigações seguem em andamento.

O suspeito, que já foi alvo de outras quatro ações da Polícia Federal, possui uma condenação pelo crime de genocídio e poderá responder, em razão da prisão de hoje, pelo crime de usurpação de patrimônio da União, com pena de até 5 anos.

O preso foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

 

Comunicação da Polícia Federal em Roraima.
Contato: (95) 3621-1500
[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF prende suspeito de participar de diversos assaltos a agências dos Correios no ES

Publicado

por


.

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 3/7, após dez meses de investigação, a Operação Aplicativo Francês, com o objetivo de cumprir mandado de prisão, expedido pela Justiça Federal de Vitória, em face de assaltante dos Correios. A operação contou com a participação de dez policiais federais.

A ordem judicial foi cumprida na residência do envolvido, localizada no bairro das Laranjeiras, no município da Serra. O investigado também responde por crime de homicídio.

ENTENDA O CASO

O cidadão, de 20 anos, participou de roubos a agências dos Correios do Espírito Santo, entre setembro de 2019 e abril de 2020. Até o momento, foi comprovada sua participação em quatro roubos neste período, quais sejam, Serra Sede (26/09/2019), Mimoso do Sul (22/10/2019), Marataízes (07/11/2019) e Alegre (11/11/2019). Ele também é suspeito de coordenar a ação criminosa, providenciando veículos e armas de fogo, sem entrar na agência em três outros roubos: Aracruz (09/01/2020 e 17/03/2020) e João Neiva (14/04/2020).

Boa parte dos participantes destes crimes já se encontram presos e as diligências continuam para identificar os últimos assaltantes envolvidos nos casos.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de roubado qualificado, previsto no art. 157, § 2º, incisos II e V, e §2º-A, inciso I do Código Penal, cujas penas somadas poderão chegar a 16 anos de reclusão por cada roubo.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana