conecte-se conosco


Policia Federal

PF combate fraudes de empréstimo consignado no Amapá

Publicado

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (9/10) a Operação Bonecos, para desarticular associação criminosa responsável pela prática de fraude na obtenção de empréstimos consignados indevidos junto a instituições financeiras, no Amapá.

Cerca de 60 policiais federais dão cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão em Macapá/AP e Santana/AP.

A investigação teve início em 2016 após recebimento de denúncias de servidores públicos lesados e de notícias-crime reportando a ocorrência de empréstimos consignados fraudulentos obtidos junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Com decorrer das investigações, foram identificados outros servidores públicos lesados, como também outras instituições financeiras, perfazendo-se um dano de aproximadamente de R$ 1,6 milhões.

A dinâmica da fraude ocorreu com a participação de servidores públicos lotados na Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda no Estado do Amapá (SAMF AP).

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa, estelionato majorado, uso de documento falso, falsificação de documento público, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistema de informação. Se condenados, poderão cumprir pena de até 32 anos de reclusão.


A operação foi batizada de Bonecos, pois é o nome dado pelo grupo criminoso às pessoas que eram recrutadas e se passam por servidores públicos na assinatura dos contratos de empréstimos consignados nas instituições financeiras.

 

Leia mais:  PF apreende valores e apura evasão de divisas e lavagem de dinheiro

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

PF fecha setembro com mais de 6 toneladas de cocaína apreendidas no MS

Publicado

por

Campo Grande/MS – A Polícia Federal fechou a contabilidade do total de cocaína apreendida neste ano até o dia 30 de setembro: 6, 27 toneladas da droga apreendidas em todas as unidades da PF no Estado do Mato Grosso do Sul. O dado inclui ocorrências levadas às unidades da PF pela PRF e pela PM. No ano passado, no mesmo período de janeiro a setembro, foram apreendidas 3,31 toneladas de cocaína.

Enquanto a cocaína apreendida este ano é quase o dobro da quantidade do ano passado, este mês a maconha chegou perto dos números do ano passado. Até o mês de agosto, a quantidade de maconha apreendida foi bem menor que a do ano passado. Até o fim de setembro passado, foram apreendidas 61,03 toneladas, frente as 66 toneladas do ano passado no mesmo período.

 

Drogas apreendidas no MS(Inclui ocorrências da PF e da PRF)
____
2019 – até 31/9
COCAINA – 6,27 ton
MACONHA – 61,03 ton
____
2018 – até 31/9
COCAÍNA – 3,31 ton
MACONHA – 66,63 ton
____
2018
COCAINA – 4,13 ton
MACONHA – 84,63 ton
____
2017
COCAINA – 3,12 ton
MACONHA – 162,75 ton
____
2016
COCAÍNA – 3,72 ton
MACONHA – 83,45 ton
____
2015
COCAÍNA – 4,47 ton
MACONHA – 71,57 ton
____
FONTE: SEC/DRCOR/PF/MS

 

Leia mais:  PF investiga doleiros que movimentaram R$ 1,4 bilhão do tráfico de drogas

Comunicação Social da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul

Contato: (67) 3368-1105


E-mail: [email protected]

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

Operação Intramuros desarticula organização criminosa voltada para o tráfico de drogas no Maranhão

Publicado

por

São Luís/MA – A Policia Federal deflagrou nesta terça-feira (15/10), nas cidades de São Luís/MA, Imperatriz/MA e Codó/MA, a Operação INTRAMUROS, com a finalidade de reprimir organização criminosa especializada em tráfico de drogas e armas no estado do Maranhão.

Cerca de 150 policiais federais deram cumprimento a 32 mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão, todas expedidas pela 1.ª Vara Criminal de São Luís/MA.

As investigações identificaram a atuação de facções criminosas no Estado do Maranhão. O grupo criminoso era dividido de forma estruturada e piramidal e possuía um setor responsável por planejar e realizar tráficos de drogas, armas e outros crimes no estado. Foram identificadas também as principais lideranças da organização criminosa no Maranhão e em outros estados.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de armas e organização criminosa, previsto no artigo 33 da Lei 11.343/2006, artigos 14 e 16 da Lei n° 10.826/03 e o Artigo 2º da Lei nº 12.850/2013.


A operação foi denominada INTRAMUROS em razão da constatação algumas lideranças comandarem as práticas de criminosas do interior dos presídios.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  PF combate exploração ilegal de madeira em Macapá/AP
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana