conecte-se conosco


Policia Federal

PF combate contrabando de cigarros paraguaios no Mato Grosso do Sul

Publicado

Naviraí/MS – A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (12/6) a segunda fase da Operação Pepper, que visa desarticular organização criminosa voltada à prática do contrabando de cigarros paraguaios.

Equipe de policiais federais estão cumprindo mandados de prisão preventiva e busca e apreensão na cidade de Piumhí/MG. Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, em imóveis dos investigados localizados em Piumhí/MG.

A ação de hoje é decorrente dos elementos angariados na primeira fase da operação, deflagrada no dia 24/4/2019. As novas provas obtidas ratificaram a existência da organização criminosa, além de permitir a identificação de outros envolvidos, servindo de fundamento para representação de novas medidas ao Juiz da 1ª Vara Federal de Naviraí/MS.


Além das prisões e buscas, também foram deferidos pelo juiz o pedido de sequestro de bens móveis e imóveis, bem como o bloqueio de contas bancárias dos investigados, já que foi apurado durante as investigações que os investigados ostentam patrimônio totalmente incompatível com as rendas e atividades declaradas.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  PF cumpre mandado de prisão preventiva contra um chileno
publicidade

Policia Federal

PF desarticula esquema de fraude tributária no Espírito Santo

Publicado

por

Vila Velha/ES – A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério Público Federal e Receita Federal, deflagrou nesta quarta-feira (26/6) a Operação Saldos de Quimera, com o objetivo de desarticular esquema de fraude tributária praticada em face da União.

A operação contou com a participação de 14 policiais federais e 4 integrantes da Receita Federal, sendo realizado o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão, em dois escritórios de advocacia, localizados nos municípios de Vitória/ES e Rio de Janeiro/RJ, que resultaram na apreensão de equipamentos com registros informatizados, dentre outros.

As investigações apontaram um esquema supostamente utilizado pelo escritório do Rio de Janeiro de venda de créditos inexistentes (podres) às empresas com domicílio fiscal no Espírito Santo e outros estados do Brasil, para fins de compensação tributária, tendo resultado até o momento no prejuízo de aproximadamente R$ 423 milhões aos cofres públicos da União.

 Os investigados vinham atuando como intermediários entre os contribuintes e a Receita Federal, induzindo a erro seus clientes por meio de falaciosa tese jurídica que indicaria a possibilidade de compensação tributária mediante os créditos tributários inexistentes. Os usuários desses créditos imaginavam estar obtendo benefício ao pagar aos fraudadores menos que o tributo devido, porém, continuavam com a dívida perante o fisco, além de pagar vantagem indevida pelo valor de compensação inexistente.

 Os investigados, poderão responder pelos crimes de estelionato disposto no art.171 do Código Penal, bem como de sonegação fiscal disposto no art.1º, inciso I da Lei 8.137/90.


Será concedida entrevista coletiva, às 14h, na Sede da Polícia Federal em São Torquato, Vila Velha, com a presença de representante da Receita Federal.

Leia mais:  PF combate crime de pornografia infanto-juvenil via web

 

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF desarticula rede de casas de apoio à facção criminosa em Campo Grande/MS

Publicado

por

Campo Grande/MS – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (26/6) a Operação Krimoj, que investiga uma rede de casas de apoio ligadas a facções criminosas na cidade de Campo Grande/MS. A ação foi realizada em conjunto com o Departamento Penitenciário Federal (DEPEN/MJSP). Aproximadamente 30 policiais federais e 15 agentes federais de execução penal compõem as equipes que cumprem seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande/MS.

As investigações tiveram início em fevereiro deste ano, quando bilhetes com ameaças de morte a servidores públicos federais, oriundos de membros da facção criminosa, foram interceptados na Penitenciária Federal de Campo Grande/MS. A investigação revelou uma rede de casas de apoio a integrantes de facções criminosas instaladas na capital do Mato Grosso do Sul, onde poderiam estar armazenadas informações sobre a atuação destas facções. Foram identificadas casas de apoio a diversos grupos criminosos. Tais casas eram mantidas pelas facções, as quais financiavam os custos com aluguéis, verbas para manutenção dos imóveis, passagens aéreas para os ocupantes de outros Estados, entre outros valores de custeio dos locais.

Os investigados podem responder pelos crimes de organização criminosa e ameaça.

O nome da operação (KRIMOJ) é a tradução da palavra CRIMES em Esperanto, em alusão aos diversos crimes praticados pelas facções criminosas e também pelo fato de as casas de apoio serem mantidas para a troca de informações entre os membros das facções.


COLETIVA DE IMPRENSA – Os coordenadores da OPERAÇÃO KRIMOJ concederão entrevista coletiva à imprensa, às 10h, na Superintendência da PF em Campo Grande/MS.

Leia mais:  PF desarticula grupo criminoso de tráfico de drogas em SE

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana