conecte-se conosco


Polícia

Pai é preso por estupro de vulnerável de filha de 4 anos em Itiquira

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um pai acusado de abusar sexualmente da filha de 4 anos, foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta sexta-feira (15.03), no município de Itiquira (357 km ao Sul).

O suspeito, A.C.C.N., 24, foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável. Ele também estava com uma ordem judicial de prisão decretada pela Justiça, a qual foi devidamente cumprida. 

As diligências iniciaram depois do Conselho Tutelar acionar a Polícia Civil, sobre uma criança de 4 anos, que havia dado entrada no Hospital Municipal de Itiquira com dores, sangramento e marcas de lesão na região genital.

Imediatamente os policiais civis foram até a unidade hospitalar. Na ocasião, a mãe da criança ao ver a chegada da equipe, se adiantou dizendo que o pai da menor não havia feito nada, situação que acabou levantando suspeita por parte dos policiais.

Em conversa com a vítima, a criança revelou que dorme no quarto com o irmão ainda bebê, tendo o seu pai entrado no cômodo, deitado com ela na cama e passado a mão pelo seu corpo, enquanto a mãe dormia.

Diante dos relatos da menina, os policiais civis passar a realizar busca para localizar o suspeito, encontrado no bairro ONG 4. Durante as diligências a mãe da criança passou a ofender a equipe de investigadores, em defesa do marido, bem como contradizendo os fatos narrados anteriormente.

Leia mais:  Rede de Frente realiza V Mostra Cultural de prevenção a violência contra mulher em Barra do Garças

Após ser localizado, o suspeito foi levado à Delegacia de Itiquira, onde durante checagem via sistema foi descoberto um mandado de prisão contra ele. Além do mandado cumprido, o preso foi interrogado e assumiu ter tocado na filha.

A.C.C.N. foi autuado em flagrante delito pelo crime de estupro de vulnerável e posteriormente colocado à disposição da Justiça.


As investigações continuam para apurar o envolvimento da mãe da criança no crime e possível responsabilização.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil pede nova perícia em acidente da Av. Isaac Póvoas que matou dois

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Uma nova requisição de perícia foi expedida pela Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran) para o esclarecimento de pontos ainda sob dúvida na investigação do acidente, ocorrido em  23 de dezembro de 2018, na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá, que ocasionou a morte de dois jovens e lesão em uma terceira pessoa.

O delegado da Deletran, Christian Alessandro Cabral, informou que o segundo laudo do acidente foi concluído pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e confirma que o veículo da condutora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, trafegava em velocidade superior a máxima permitida, mas inferior a 60 km/hora,  no momento do acidente.

No entanto, conforme o delegado, a perícia não esclareceu os sinais identificadores do veículo, que parou na faixa central para evitar atropelar Hya Giroto Santos. Esses ocupantes teriam visão privilegiada e poderiam ter presenciado o momento do acidente e os instantes anteriores e subsequentes do atropelamento.

O laudo também explica a questão da influência do comportamento da Hya para o acidente.

Em fevereiro, o primeiro laudo do acidente foi entregue à Polícia Civil, mas após análise, a Delegacia de Trânsito (Deletran) entendeu pela necessidade de esclarecimentos adicionais em cima de imagens captadas por câmeras de monitoramento da região.

O delegado havia explicado aos peritos que as perícias complementares devem ajudar a investigação sanar dúvidas que ainda restam para que seja promovida a responsabilização da condutora, assim como eventual contribuição de uma das vítimas para o acidente que deixou dois mortos.

Leia mais:  Polícia Civil prende último foragido da operação Polygonum

Conforme ele, os quesitos devem considerar a possível influência que o comportamento da vítima Hya Giroto Santos, 21 anos (época dos fatos), que dançava na pista, teve influência sobre a travessia dos amigos Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, e Ramon Alcides Viveiros, 25 anos, fazendo com que eles retardassem a conclusão da travessia da pista; como também na identificação dos três veículos que estavam obstruindo as faixas de circulação exclusivas de ônibus, da direita e da esquerda (dificultando eventuais reações da condutora do veículo), e ainda questão da efetiva velocidade do veículo da condutora, Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos.

O acidente

O acidente que deixou um morto no local e dois gravemente feridos encaminhados ao hospital ocorreu por volta às 5h50, do domingo, 23 de dezembro passado, em frente à boate Valley na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá.

A condutora do veículo Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, na ocasião, foi presa em flagrante e autuada no plantão da Polícia Civil nos crimes de homicídio culposo na direção de veículo e lesão corporal culposa na direção de veículo. Ela foi conduzida para audiência de custódia, onde foram adotadas medidas cautelares e aplicada fiança pelo juiz. A motorista pagou o valor da fiança e foi posta em liberdade no dia seguinte, 24 de dezembro.

Leia mais:  Mulher é queimada com carvão em brasa pelo próprio filho

O acidente vitimou no momento da colisão a universitária Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, deixou gravemente feridos Ramon Alcides Viveiros, 25 anos (que morreu após ficar 5 dias internado) e Hya Giroto Santos, 21 anos, a única sobrevivente do atropelamento.

A condutora da caminhonete trafegava sentido bairro/centro pela faixa de rolamento da esquerda, quando nas proximidades da boate Valley Pub, atropelou os pedestres Hya Girotto Santos, Ramon Alcides Viveiros e Myllena de Lacerda Inocêncio, ocasionado em lesões corporais graves em ambas as vítimas, os quais foram socorridos pela equipe médica do Samu e encaminhados ao PSM de Cuiabá.


O acidente gerou ainda danos materiais em outro veículo que estava estacionado, um Gol (NPK7309).

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Tiroteio dentro na Havan provoca pânico na avenida do CPA

Publicado

Clientes e funcionários da loja Havan na avenida do CPA passaram por momentos de pânico no início da noite desta quarta-feira (19), em Cuiabá.

Um tiroteio no interior do estabelecimento provocou correria no local e se arrastou até a avenida do CPA. Informações preliminares são de que houve uma tentativa de roubo à loja. Uma possível reação teria provocado o tiroteio. Não há informações sobre feridos.

Uma locutora de rádio, que estava no local, relatou a tensão das pessoas que estavam na loja. “Foi um livramento de Deus. Já sofri assalto a mão armada, mas nunca fiquei no meio de um tiroteio. Nunca vi um desespero tão grande. Pessoas saindo sem pagar, bebês de colo e eles passaram a cruzar no meio dos carros, com risco de serem atropelados”, contou em áudio num grupo de aplicativo.

A Polícia Militar encaminhou diversas viaturas para o local. Algumas fazem rondas pela região a procura dos criminosos, que teriam fugido numa motocicleta.

Por conta da ação policial, o trânsito na região, que já é pesado, está ainda mais lento.


 

 

Fonte: FolhaMax

Comentários Facebook
Leia mais:  Rede de Frente realiza V Mostra Cultural de prevenção a violência contra mulher em Barra do Garças
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana