conecte-se conosco


Mato Grosso

Pai confessa que utilizou chave de fenda para matar filha de 7 meses

Publicado

Suspeito de assassinar a própria filha, de apenas 7 meses, no domingo (11), Dia dos Pais, em Sapezal, Diogo Morais Justino confessou à Polícia Civil que utilizou uma chave de fenda para cometer o crime.

O suspeito confessou o crime. Foto: TVCA

Segundo a Polícia Militar, Diogo tentou suicídio depois de cometer o crime, mas foi socorrido e levado para uma unidade hospitalar. Depois de receber atendimento, ele foi levado para uma delegacia e preso em flagrante. O suspeito foi encontrado deitado com a filha morta nos braços após ligar para a mãe da criança. Interrogado, contou que a mãe da menina tinha saído de casa há três dias e deixado a filha com ele. O casal teria voltado a se falar no domingo, mas após a conversa, ele resolveu matar a filha por não entrar em acordo com a mãe da criança.

Segundo a PM, os pais da criança são separados e a mãe havia autorizado que a menina passasse o fim de semana com o pai. Nesse período, o homem teria ligado para a ex-mulher e dito que ‘resolveria’ o problema. A suspeita é que ele não aceitava o fim do relacionamento. A criança, Heloísa Sofia Moraes foi enterrada na manhã desta segunda-feira (12), no Cemitério de Sapezal.


 

 

 

 

 

Da Redação, com informações de G1

Comentários Facebook
Leia mais:  Prêmio “Promotor Parceiro da Ouvidoria” será entregue nesta segunda-feira (22)

Mato Grosso

Polícia Civil desarticula principal quadrilha atuante em roubos de defensivos agrícolas em 6 cidades de MT

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), deflagrou nesta quinta-feira (12.12), a operação “Fim da Linha”, com objetivo de dar cumprimento a 16 ordens judiciais contra a principal organização criminosa especializada em roubos de defensivos agrícolas em Cuiabá, Primavera do Leste, Poxoréu, Sinop, Sorriso e Lucas do Rio Verde. Seis pessoas alvos de mandados de prisão já foram presas.

Entre os presos estão, Fernando Serrando de Souza, conhecido como “Gordão”, Moisés Sales da Silva, o “Magrão”, Reinald Sthephanio Arouca de Moura, o “Rinodê”, Márcio Vieira Dias, conhecido como “Mineiro”, José Carlos Oliveira Duarte, o “Perninha” e Bruna Almeida Silva. Outros dois integrantes do grupo, identificados como, Johne Ribeiro da Silva, o “John-John” e Cassiano de Lima Camargo, conhecido como “Cara de Arraia”, morreram durante confronto com a Polícia, no mês de outubro, ocasião em que um policial também ficou ferido.

As investigações iniciaram há cerca de um ano, conseguindo desarticular a principal organização criminosa especializada em roubos de defensivos agrícolas no estado de Mato Grosso. Durante os trabalhos, foram identificados os 08  principais integrantes do grupo criminoso responsável por pelo menos 11 roubos realizados no período de um ano. Por meio de ações de inteligência e análise de dados, a GCCO conseguiu mapear e identificar 11 fazendas situadas em diversos municípios, as quais foram vítimas do mesmo grupo criminoso. De acordo com o delegado, Frederico Murta, que conduziu as investigações, em todos os fatos investigados os criminosos atuavam sempre da mesma maneira.

“Cerca de 10 indivíduos fortemente armados e com uso de coletes balísticos, rendiam e amarravam os moradores e funcionários das fazendas, cortando ainda todo tipo de comunicação. Valendo de muita violência e graves ameaças às vítimas que permaneciam amarradas por horas”, explicou o delegado.

Leia mais:  Prêmio “Promotor Parceiro da Ouvidoria” será entregue nesta segunda-feira (22)

Após a ação criminosa, os suspeitos fugiam do local levando todo o estoque de defensivos agrícolas, veículos, armas e outros pertences das vítimas. Ao longo das investigações realizadas pela GCCO, foram realizadas várias prisões em flagrante e, além das cargas recuperadas foram apreendidas 06 armas de fogo, um colete balístico e vários veículos pertencentes à organização criminosa.

O grupo criminoso foi responsável pelo roubo ocorrido no mês de outubro em Lucas do Rio Verde. Na ocasião, após realizarem um roubo, os criminosos reagiram a uma ação policial no município de Lucas do Rio Verde, no momento em que faziam o transbordo da carga roubada. No momento da abordagem, houve um confronto entre os criminosos e policiais da GCCO, culminando com um policial ferido e dois criminosos mortos. Na ação, foi recuperada uma carga avaliada em mais de R$ 1 milhão, que havia sido roubada de uma das fazendas dois dias antes.

Para o delegado geral, Mario Dermeval Aravéchia de Resende, a operação demonstra que a Polícia Judiciária Civil está empenhada no combate ao roubo de defensivos agrícolas.“A desarticulação da organização criminosa apontada como principal atuante em roubos de defensivos no Estado demonstra que a Polícia Civil está aprimorando e fortalecendo as ações de combate a roubos, furtos e contrabandos de agrotóxico em Mato Grosso”, destacou Mario Resende.

A operação contou com o apoio das delegacias de Sinop, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Primavera do Leste e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).


 

Leia mais:  MPMT lança pesquisa para ouvir do cidadão as áreas que deverão ser priorizadas nos próximos quatro anos

 

 

 

Fonte:PJC

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Procon-MT esclarece pontos da lei que proíbe cobrança de taxas de repetência

Publicado

por

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência, sobre disciplina eletiva e de prova de segunda chamada por parte das instituições particulares de ensino superior. A legislação restringe-se à cobrança de taxas, o que não significa que o consumidor esteja isento de pagar pela prestação de serviço a ser contratada.

O Procon-MT esclarece que, no caso de reprovação do aluno em uma ou mais disciplinas, a instituição de ensino poderá cobrar apenas o valor proporcional à carga horária da disciplina repetida, não podendo onerar o aluno para além deste valor. O mesmo se aplica às disciplinas eletivas. 

Já em relação às provas, não será permitida a cobrança de taxa sobre nenhum tipo de teste, como segunda chamada e prova final. “O objetivo da lei é proteger o consumidor de cobranças abusivas, muitas vezes constatadas no ensino superior”, esclarece a Secretária Adjunta do Procon, Gisela Simona.


A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 02 de dezembro de 2019 e está em vigor desde então.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Comunidade indígena recebe orientações para implantação de horta em aldeia
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana